Férias em alto-mar: 12 dúvidas para a temporada de cruzeiros

A partir de novembro, Pullmantur, Costa e MSC - com o novíssimo Seaview - movimentam o litoral brasileiro com seis navios

12 set 2018
10h00
  • separator
  • comentários

O otimismo está de volta. Depois de algumas temporadas de encolhimento no número de transatlânticos navegando em águas brasileiras, o que ocasionou a redução na quantidade de leitos e roteiros oferecidos, o verão 2018/2019 parece vislumbrar dias melhores para o setor de cruzeiros. Como foi nos últimos dois anos, está confirmada a vinda de seis navios. Porém, a oferta de vagas a bordo aumentou, fruto do maior tamanho dos gigantes — o primeiro a chegar por aqui é o MSC Fantasia, em 24 de novembro; a temporada acaba em 31 de março de 2019.

Turistas prestes a embarcar no Costa Favolosa, um dos navios da temporada
Turistas prestes a embarcar no Costa Favolosa, um dos navios da temporada
Foto: Fabio Motta / Estadão Conteúdo

"Serão oferecidos quase 500 mil leitos, número 15% maior que o da temporada passada", explica Marco Ferraz, presidente da Associação Brasileira de Cruzeiros Marítimos (Clia Abremar), braço nacional da associação que reúne as principais empresas do setor no mundo. Serão 133 roteiros, num total de 585 escalas. "Há grande chance de um novo porto, como Arraial do Cabo (RJ), Vitória (ES), Itaparica (BA) ou São Francisco do Sul (SC) ser testado ainda nesta temporada", afirma Ferraz.

Os ventos que sopram a favor dos cruzeiros também foram sentidos pela operadora de turismo CVC, que tem nas viagens marítimas nacionais um de seus nichos mais fortes. Só no primeiro semestre, a empresa vendeu em torno de 15% a mais de roteiros para embarque na nova temporada, em comparação com o mesmo período de 2017. Isso demonstra que os turistas estão retomando a compra antecipada de seu pacote, atraídos por benefícios concedidos pela operadora, como parcelamento em 12 vezes e entrada para 60 dias, ou pelas companhias donas dos navios, a exemplo do desconto de 50% para o segundo passageiro e gratuidade para o terceiro viajante na mesma cabine.

Estrela da vez

O grande responsável pelo aumento da oferta de leitos é o Seaview. Trazido pela MSC, o navio inaugurado em junho tem capacidade para 5.300 passageiros e 1.413 tripulantes, o que faz dele o maior e mais moderno transatlântico a cumprir uma temporada no Brasil.

Não é só: inspirado nos condomínios de praia de Miami, cujos projetos primam por colocar o morador praticamente dentro do mar, e usando muito vidro para privilegiar a entrada de luz natural, o Seaview é a concretização de um projeto audacioso, que conta com uma das maiores áreas ao ar livre a bordo de uma embarcação turística. "Ele oferece uma nova experiência, em que passageiros na altura dos deques 7 e 8 vão ficar praticamente cara a cara com o mar. É quase como estar num iate", conta o diretor-geral da MSC no Brasil, Adrian Ursilli. "Trazer um navio nesses moldes é uma aposta alta, confirma nosso interesse e confiança no Brasil", completa.

Além do Seaview, que em 2 de dezembro chega a Salvador e quatro dias depois em Santos, onde ocorrerão seus embarques, e realizará cruzeiros para as praias do Sul e Sudeste e para as baianas Salvador e Ilhéus, a MSC ainda participa da temporada com os navios Poesia e Fantasia. Com saídas também de Santos, o primeiro faz itinerários rumo à Bacia do Prata, parando em Buenos Aires, Montevidéu e Punta del Este. Já o Fantasia centra suas partidas no Rio, operando no revitalizado Porto Maravilha. Dali, zarpa para minicruzeiros e rotas de sete ou oito noites para o Nordeste ou a Argentina e o Uruguai.

Velhos conhecidos

Como no verão passado, a Costa Cruzeiros volta ao País com o Favolosa e o Fascinosa. O primeiro sairá de Santos e fará minicruzeiros e viagens de até nove noites, seja pelas praias do Sul, Sudeste e da Bahia ou pela Bacia do Prata. O segundo terá o Rio de Janeiro como ponto de partida de roteiros longos rumo aos vizinhos Uruguai e Argentina. A região, aliás, recebe duas edições do Cruzeiro Premium, cuja proposta é fazer apenas a rota de ida ou de volta a Buenos Aires, de modo que o passageiro permaneça o tempo que quiser na cidade.

O sexto participante da temporada é outro velho conhecido dos brasileiros: o Soberano (ou Sovereign, como é chamado em águas internacionais), trazido pela armadora espanhola Pullmantur, e recém revitalizado. Única embarcação a operar no sistema all-inclusive - em que taxas, gorjetas e bebidas alcoólicas estão embutidas no valor do cruzeiro -, ele singrará exclusivamente o litoral nacional. Com embarques em Santos e no Rio de Janeiro, os roteiros de até sete noites contemplam destinos como Búzios e Balneário Camboriú.

Como uma viagem marítima vai além de escolher o navio e o roteiro, respostas a 12 perguntas básicas antes de subir a bordo. 

Roteiros incluem destinos nacionais como escalas

Outros 30 transatlânticos também poderão ser vistos em nossa costa nos próximos meses. O MSC Orchestra, com base em Buenos Aires, fará roteiros passando pelo litoral brasileiro entre novembro e março. O Azamara Pursuit fará uma viagem de 16 noites, saindo em 22 de dezembro de Buenos Aires, que inclui Rio (para o réveillon), Paraty, Búzios e Santos, para então rumar ao Uruguai e à Argentina. No dia 24 de fevereiro, parte para novo cruzeiro, de 14 noites, com escalas em Santos, Ilhabela, Búzios, Rio, Punta del Este e término em Buenos Aires.

Já o Crystal Symphony para em Macapá, Santarém e Manaus em sua rota de 24 dias que passa pelo Caribe, com saída em 8 de novembro de Fort Lauderdale (EUA). O navio também vai a Recife, Salvador e Rio em duas outras viagens, saindo de Nova Orleans (8 de janeiro) e de Curaçau (11 de janeiro).

1. Como são as travessias?

As travessias, ou cruzeiros transatlânticos, são as viagens nas quais os navios “transferem” a temporada de lugar. Assim, entre outubro e novembro, eles saem da Europa rumo ao Caribe e à América do Sul e, entre março e abril, retornam ao Velho Continente e à América do Norte. Nessas rotas, que duram pelo menos duas semanas, as embarcações funcionam a pleno vapor, oferecendo uma viagem com os mesmos serviços dos cruzeiros tradicionais. Ou seja, na vinda ao Brasil ou na volta à Europa, refeições em diferentes restaurantes, entretenimento a bordo, piscinas, academia, spa, cabeleireiro e parada em diversos portos estão garantidos. 

Viajantes mais agitados, porém, podem não se encaixar nesse tipo de passeio, já que, ao longo de cinco noites ou mais, a navegação é contínua. Por outro lado, mesmo com muitos dias a bordo – e porque a embarcação precisa gerar receita numa viagem que, independentemente do número de passageiros, tem de ser realizada –, o custo-benefício de uma travessia é bem interessante. 

Roteiros. O Fascinosa, um dos dois navios trazidos pela Costa para a temporada 2018/2019, cobra a partir de R$ 609 por um cruzeiro de 15 noites, que deixa Savona (Itália) em 25 de novembro com destino ao Rio de Janeiro. A rota de retorno, também entre Rio e Savona, é igualmente cumprida em 15 noites, e custa desde R$ 2.049. Embarque em 16 de março de 2019. 

A bordo do Costa Favolosa, a outra embarcação da companhia que navegará pelo Brasil neste verão, a travessia se inicia em Savona, em 21 de novembro, e termina em Santos 19 noites depois. Sai por a partir de R$ 1.359. Na volta, parte de Santos com destino a Savona, em 27 de março. A viagem também dura 19 noites e custa desde R$ 1.849. 

Os três transatlânticos da MSC que participam da temporada também oferecem a modalidade. O primeiro a cruzar o oceano rumo ao Brasil é o MSC Fantasia. Ele zarpa de Gênova (Itália) em 4 de novembro, chegando a Santos após 20 noites – o valor do roteiro começa em R$ 2.429. Em 15 de março de 2019, sai do Rio de Janeiro com destino a Gênova, numa viagem de 18 noites, cujo preço inicial é de R$ 1.879. 

Já o MSC Poesia parte de Marselha (França) em 12 de novembro e leva 20 noites para alcançar Santos – preços a partir de R$ 2.069. Ao fim da temporada, dirige-se do porto santista para zarpar em 31 de março para Warnemunde/Berlim (Alemanha). A parte marítima custa desde R$ 2.079 e dura 19 noites. 

O estreante MSC Seaview virá de Gênova em 18 de novembro para, 18 noites depois, atracar em Santos – sai por a partir de R$ 5.119. O retorno à Europa também começa em Santos, em 30 de março, e termina após 14 noites em Barcelona (Espanha). O preço inicial é de R$ 4.569. 

Única embarcação que a Pullmantur traz ao Brasil neste verão, o Soberano tem um cruzeiro transatlântico de vinda para o Brasil (a CVC, que comercializa 90% das cabines do navio, não tem mais disponibilidade de pacotes) e outro de retorno à Europa. Na travessia rumo ao Velho Continente, feita em 14 noites, ele zarpa de Salvador em 12 de março com destino a Barcelona. Custa a partir de R$ 5.102 no sistema all-inclusive, com bebidas alcoólicas, taxas e gorjetas. Nesse itinerário, a CVC está com uma promoção em que oferece aéreo grátis para o passageiro voltar da Europa

A passagem de avião, aliás, é um "detalhe" que precisa ser somado aos custos da viagem, uma vez que, reservando uma travessia, é preciso adquirir um trecho aéreo para chegar ou retornar do continente europeu.

Exceto no Soberano, todos os preços são por pessoa em cabine interna dupla, não incluem taxas e estão sujeitos à alteração. 

2. Como é acessibilidade dos navios?

MSC Poesia
MSC Poesia
Foto: MSC Cruzeiros / Divulgação

Todos os transatlânticos que navegarão no Brasil atendem aos padrões internacionais de acessibilidade. Ou seja, de modo geral, possuem estrutura que, seja em cabines determinadas, seja nos espaços comuns, atende viajantes com alguma deficiência física ou mobilidade reduzida. Isso inclui acomodações mais espaçosas, banheiros adaptados, rampas de acesso a bares e à área das piscinas, placas em braile e avisos sonoros nos elevadores. 

Nos navios da Costa Cruzeiros, por exemplo, há sinalização em braile em todas as áreas públicas, elevador exclusivo para embarque e desembarque dos viajantes com alguma deficiência e monitores treinados especificamente para atendê-los. Nas embarcações da MSC, além de todos os deques e espaços de circulação terem sido construídos para garantir a acessibilidade de todos, as lanchas de apoio (as que transportam passageiros do navio à beira da praia quando necessário) também foram projetadas com esse fim. 

Qualquer que seja o transatlântico escolhido, as companhias pedem que o passageiro informe no ato de sua reserva se precisará de uma cabine acessível. Caso seja cadeirante, também é importante avisar da necessidade de embarcar o próprio equipamento.

3. Ainda há promoções para esta temporada?

Pullmantur e CVC oferecem barganhas em viagens a bordo do Soberano
Pullmantur e CVC oferecem barganhas em viagens a bordo do Soberano
Foto: Pullmantur / Divulgação

Sim, pelo menos duas companhias, a Pullmantur e a MSC, ainda contam com promoções vigentes para cruzeiros na temporada 2018/2019.

É possível aproveitar duas barganhas para viajar a bordo do Soberano. A primeira, oferecida pela operadora CVC, inclui gratuitamente a passagem aérea para o passageiro voltar da Europa, caso embarque no roteiro de travessia entre Salvador e Barcelona, com saída marcada para 12 de março. E, no cruzeiro de carnaval da embarcação, que zarpa de Santos em 2 de março de 2019 e retorna à cidade no dia 8 de março, a Pullmantur, companhia que traz o navio ao Brasil, dará gratuidade ao segundo passageiro.
 
Por seu turno, a MSC oferece, em saídas selecionadas realizadas em todas as embarcações que participam da temporada 2018/2019, a Tarifa Super Bingo, a qual tem um preço bastante convidativo para quem reservar uma cabine para duas pessoas. A esta promoção, porém, aplicam-se algumas restrições, como não poder escolher a cabine no momento da reserva, de modo que o viajante apenas saberá em que tipo de acomodação ficará hospedado na hora do check-in

A armadora também concede 50% de desconto no valor do pacote para o segundo passageiro e embarque gratuito para o terceiro. E os cruzeiros, que quanto maior a antecedência da compra mais baratos ficam, podem ser parcelados em até dez vezes e são sempre pagos em real (não há um preço em dólar, que variaria em função da cotação da moeda norte-americana). Estas facilidades também se aplicam aos serviços cobrados à parte pela companhia, tais como excursões, pacotes de bebidas, planos de internet e tratamentos no spa.

4. Quais as vantagens dos minicruzeiros?

Vai embarcar em um navio pela primeira vez e está receoso se gostará desse tipo de viagem? Tem poucos dias de férias? Com roteiros de curta duração – de duas a quatro noites –, a opção é perfeita para estreantes e para um breve descanso, já que combina uma série de serviços a bordo com pelo menos duas paradas em praias como Búzios, Ilhabela e Balneário Camboriú. Esta temporada terá 38 opções de minicruzeiros: 18 a bordo do Soberano (com embarques no Rio e em São Paulo), 8 no Costa Favolosa e 12 operados pela MSC (9 no Seaview e 3 no Fantasia). 

O Soberano oferece roteiros de quatro, três e duas noites. A saída de 10 de dezembro, de Santos, tem paradas no Rio e em Búzios; a partir de R$ 1.975 no sistema all-inclusive

Da dupla de transatlânticos trazidos pela Costa, o Favolosa, que sempre zarpa e retorna a Santos, ficou responsável pelos minicruzeiros. 

A rota com escala em Balneário Camboriú e Angra dos Reis custa desde R$ 1.569. Embarque em 23 de março de 2019.

E dentre as três embarcações da MSC, apenas a Fascinosa não fará viagens curtas. A primeira opção de quatro noites do Fantasia começa em Santos no dia 27 de novembro, visitando Balneário Camboriú e Portobelo e voltando a Santos. O preço começa em R$ 1.499. Entre as saídas pocket do Seaview está a que parte e retorna a Santos, com paradas em Búzios e Ilha Grande/Angra dos Reis, com saída de estreia em 11 de dezembro. O valor inicial é de R$ 2.459. 

Todos os preços são por pessoa em cabine interna dupla, não incluem taxas (exceto a bordo do Soberano) e estão sujeitos à alteração. 

5. Quais documentos preciso levar?

Que documentos levar em um cruzeiro
Que documentos levar em um cruzeiro
Foto: rodrigobellizzi / iStock

Cruzeiros realizados em território nacional respeitam as mesmas normas das viagens feitas de avião dentro do País. Portanto, na hora do embarque, o passageiro deve ter em mãos o RG original, em bom estado de conservação e emitido há não mais do que dez anos, ou algum dos documentos de identificação com foto válidos no Brasil

Viajantes menores de 12 anos devem portar o RG ou a Certidão de Nascimento original. Se estiverem desacompanhados dos pais ou de seus representantes legais, precisam de autorização por escrito, assinada pelo pai ou pela mãe, com firma reconhecida. Apenas uma assinatura é suficiente. Porém, quando os pais não estão de acordo quanto à viagem da criança, deve ser providenciada uma autorização judicial, obtida junto à Vara da Infância e da Juventude. 

Internacionais. Em cruzeiros que incluem Uruguai e Argentina, brasileiros podem viajar apresentando o RG original (com menos de 10 anos de emissão) ou passaporte – carta de motorista não é aceita. Já menores de 18 anos que embarcarem desacompanhados de um dos pais precisam de uma autorização por escrito daquele que não está na viagem. Se a ideia é fazer o cruzeiro desacompanhado, terá de apresentar uma autorização assinada por ambos os pais, com firma reconhecida. Não se esqueça de manter os documentos na bolsa em todas as paradas do roteiro. 

Seguro. Outra recomendação é contratar um seguro-viagem. Primeiro, por conta de todos os serviços que auxiliam o turista em qualquer tipo de roteiro, tais como dar assistência e ajudar na localização de bagagens extraviadas, fornecer orientação em caso de perda ou roubo de documentos e cobrir despesas farmacêuticas e odontológicas. Também por toda a cobertura que pode fazer grande diferença no caso de cruzeiros, reembolsar emergências médicas que o passageiro eventualmente tenha, tanto durante um passeio em terra firme ou a bordo (vale lembrar que uma consulta com o médico do navio pode passar de US$ 100), garantir a viagem de regresso caso o navio fique impedido de completar seu roteiro, propiciar traslado médico e autorizar a hospedagem de acompanhante, entre outros benefícios. 

Na hora de contratar um seguro, atente-se às especificidades de cada plano. Entre as empresas que oferecem o serviço estão Assist Card (assistcard.com.br), GTA (seguroviagem.com.br), Mondial (mondialtravel.com.br) e Travel Ace (travelace.com.br). 

6. O que está incluído no preço? Tem Wi-Fi a bordo?

Espetáculo a bordo, uma das atrações disponíveis
Espetáculo a bordo, uma das atrações disponíveis
Foto: Ivan Sarfatti/ MSC Cruzeiros / Divulgação

O viajante tem a seu dispor um sem-fim de atrações e serviços já incluídos no valor do cruzeiro. Normalmente, as três refeições (bastante fartas) e lanches oferecidos ao longo do dia estão no pacote, além de uma extensa programação de espetáculos teatrais, atividades de lazer voltadas para adultos e crianças, áreas kids divididas por faixa etária, academia de ginástica, salão de jogos, biblioteca e acesso ao cassino. 

Mas é bom ter em mente que há uma série de itens pagos à parte – e que podem fazer diferença para curtir melhor o navio. À exceção do Soberano, único da temporada a incluir bebidas alcoólicas no preço do cruzeiro, quem quiser tomar uma cerveja, um vinho ou um drinque nos demais transatlânticos receberá a cobrança no fim da viagem. 

Para tornar tal custo menos dispendioso, algumas companhias oferecem pacotes de bebidas alcoólicas e não alcoólicas, que podem ser adquiridos antes do embarque. A Costa dispõe de seis planos. Na temporada 2018/2019, o Pranzo & Cena inclui vinhos, cervejas, sucos e refrigerantes servidos no copo durante o almoço e o jantar e custa R$ 81,99 por pessoa, por noite a bordo. A opção Brindiamo abrange vinhos, drinques, cervejas, licores, refrigerantes, cafés e cappuccinos, que podem ser desfrutados a qualquer hora do dia ou da noite. O preço é R$ 132,99 por pessoa, por noite a bordo. 

Já a MSC tem formatados 11 pacotes. Dentre eles, o chamado Vinho e Água Easy custa R$ 274 e prevê quatro garrafas de vinho e sete de água mineral (500 ml), para serem consumidas nos principais restaurantes, no bufê self-service e nos bares. Outra opção é o pacote de vouchers para bebidas alcoólicas e não alcoólicas (R$ 308): são 18 vouchers que podem ser trocados por cerveja, chope, bebidas com marca da casa, vinho em taça, coquetéis, licores, bebidas energéticas, refrigerante, suco de frutas, água mineral, café ou chocolate e até sorvete.

Excursões. Outro custo são as excursões com guia oferecidas nas cidades visitadas pelas embarcações. Elas são interessantes para quem quer comodidade também em terra firme, já que é só desembarcar do navio, entrar numa van ou ônibus e chegar à atração escolhida, sem se preocupar com nada. Ou em pontos onde o tempo de escala é curto. No entanto, é recomendável fazer uma pesquisa prévia e ver se realmente vale a pena. Há muitas escalas próximas ao centro, taxistas sempre fazem plantão na saída dos portos e boa parte das cidades também conta com a facilidade de aplicativos como Uber e 99.

Os preços das excursões são bem variados. Na escala em Salvador, um dos tours da MSC leva à Praia do Forte (a 82 km de distância), com visita à sede do Projeto Tamar; custa R$ 195 (adultos) e R$ 139 (menores de 13 anos). 

A Costa, por sua vez, propõe no tempo livre em Ilhabela (SP) um passeio de bicicleta pela ciclovia, passando por construções históricas e pelas praias mais centrais, como Perequê. Custa US$ 60 (US$ 45 viajantes entre 3 e 13 anos). Se o cruzeiro incluir parada em Montevidéu, no Uruguai, dá para apostar num tour que passa pelas principais atrações da cidade, como Ciudad Vieja, a parte histórica da capital, e a elegante região de Carrasco, por US$ 50 (US$ 37,50 viajantes entre 3 e 13 anos).

Massagens e tratamentos no spa, serviço de cabeleireiro, personal trainer e refeições em restaurantes específicos (como uma steakhouse ou um restaurante japonês, por exemplo) são mais alguns extras possíveis. Nos navios da MSC, o acesso à área de games e ao cinema 4D também é cobrado, assim como a permanência de crianças no Mini Club fora de seu horário de funcionamento. 

Conexão em alto-mar. Se você quiser publicar fotos das férias no Instagram, conferir o Facebook ou acessar o e-mail a bordo, terá de pagar por isso. Todos os navios que passam pelo Brasil nesta temporada possuem rede Wi-Fi, mas cobram pela facilidade – que não é barata. A MSC, por exemplo, dispõe de dois planos de internet. O Standard, mais econômico, custa R$ 182 e permite acesso a redes sociais, aplicativos de chat, envio de e-mails e navegação na rede. A franquia de dados, de 2,5 GB, pode ser usada durante todo o cruzeiro, com opção de compartilhamento por até dois aparelhos.

7. Como são os cruzeiros temáticos?

Costa Favolosa
Costa Favolosa
Foto: Costa Cruzeiros / Divulgação

Os cruzeiros temáticos podem ser voltados a atividades físicas, gastronomia ou um ritmo musical, de modo a reunir viajantes com um interesse em comum. No Dançando a Bordo, por exemplo, já em sua 16ª edição e realizado no Costa Favolosa, há aulas de salsa, samba rock, zouk e tango. O roteiro de seis noites sai de Santos em 10 de março de 2019 e, entre um passinho e outro, faz escalas em Búzios, Salvador e Ilhabela. Custa a partir de R$ 2.279 por pessoa, em cabine interna dupla. 

Outro clássico também a bordo do Favolosa é o Emoções em Alto-Mar, com a presença e show, claro, do rei Roberto Carlos. A viagem de quatro noites começa e termina em Santos e tem preço inicial de R$ 7.039,45 por pessoa em cabine externa Samsara, com varanda (as categorias abaixo desta estão esgotadas). Embarque em 16 de fevereiro de 2019. 

A música também dá o tom nos cruzeiros temáticos da MSC. O WS On Board, no Fantasia, traz Wesley Safadão e convidados, como Bell Marques e Thiaguinho. O roteiro de três noites custa desde R$ 4.668 por pessoa em cabine externa com varanda (os outros tipos estão esgotados), zarpa de Santos em 24 de novembro e ainda não tem paradas definidas. Já o Seaview recebe o Energia na Véia, com shows de Jorge Benjor, Paralamas do Sucesso, Capital Inicial e Roupa Nova. Sai de Santos, em 15 de março de 2019, dura três noites e custa a partir de R$ 3.228 por pessoa, em cabine interna dupla.

8. Como é a estrutura para as crianças? Há idade mínima?

Parede de escalada no navio Soberano
Parede de escalada no navio Soberano
Foto: Pullmantur / Divulgação

Um cruzeiro é um belo exemplo de viagem para pais e filhos (pequenos ou adolescentes) fazerem juntos. Enquanto os adultos aproveitam a extensa programação diária, relaxam ao sol ou saboreiam um drinque, as crianças e adolescentes podem participar de atividades feitas sob medida para elas. 

Vale ficar atento, contudo, às regras das companhias, que podem colocar uma idade mínima de embarque e para o uso das piscinas. A Pullmantur, por exemplo, não permite o embarque de bebês com menos de seis meses. Já a Costa recomenda o embarque com crianças a partir de seis meses em cruzeiros de até nove noites. Para rotas mais longas, a empresa só permite o acesso a partir de 1 ano de idade. Usufruir a piscina, no entanto, só está liberado para crianças desfraldadas – mesmo que sejam usadas fraldas próprias para água.

A garotada de 3 a 11 anos, contudo, tem à disposição nos navios da companhia o Squok Club, protagonizado pela personagem Peppa Pig. Bebês e crianças com até 3 anos, quando acompanhadas dos pais, também podem frequentar o espaço, que reúne brinquedos e funcionários treinados. 

Adolescentes também têm vez. Voltado para passageiros entre 12 e 17 anos, o Teens Zone Club é palco de uma série de atividades realizadas das 9h às 23h30. Cinema 4D, simulador de Grand Prix, torneios esportivos, jogos na piscina e desfile de fantasias completam a programação dedicada ao público infanto-juvenil.

Os navios da MSC, por sua vez, possuem duas áreas exclusivas: o Mini Club, para crianças de 3 a 6 anos, e o Juniors Club, para viajantes de 7 a 11 anos. Ambas contam com monitores no comando de atividades de arte e artesanato, jogos, prática de esportes, aulas de dança e torneios de videogame.
 
Fruto de uma parceria com a Lego, as embarcações da companhia têm também um espaço com uma seleção de peças e promovem o evento Lego Experiências a Bordo, um dia inteiro dedicado a atividades preparadas pela empresa de brinquedos de montar. 

Já para as crianças menores, entre 1 e 3 anos incompletos, há o serviço MSC Baby Care, em que os pais podem deixar os filhos no Mini Club, sob os cuidados de uma equipe treinada – é preciso fazer reserva antecipada. Também no Mini Club existe o MSC Baby Time. Em horários programados, os pais podem levar os filhos para interagir e brincar com outras crianças menores de 3 anos. 

Pequenos viajando no Soberano dividem-se em três espaços: Tibu Club (para passageiros de 3 a 6 anos), Capi Club (7 a 11 anos) e Teen's Club (12 a 17 anos). Cada um conta com uma programação específica, capaz de lotar o dia todo – no último há até videogames e fliperamas. Os mais crescidos e aventureiros também podem testar suas habilidades na parede de escalada do navio, com vista para o mar. A embarcação da Pullmantur, no entanto, não oferece área específica para bebês.

9. O que devo levar na bagagem?

Separe o kit sol e mar básico: roupas frescas, peças de banho, calçados confortáveis, protetor solar, óculos escuros e boné/chapéu. Depois, confira se o roteiro escolhido inclui festas ou noites temáticas, que exigem um dress code específico. Ainda que no Brasil predomine a bordo o clima informal e descontraído, alguns navios podem oferecer um jantar com a presença do comandante e dos tripulantes mais importantes. Tal ocasião pede trajes mais elaborados, como calça e paletó para os homens e um vestido de noite para as mulheres, que não precisa necessariamente ser longo.
 
Não deixe de levar medicamentos de uso habitual e remédios básicos, como os contra enjoo – principalmente se você tem problemas com o balanço do mar (embora os grandes navios sejam mais estáveis). Adaptador de tomadas, carregadores e cartões de memória para a câmera são outros itens que devem constar do check list.

É bom evitar malas exageradamente grandes, especialmente se optar por cabines internas, que costumam ser menores. E não esqueça um casaquinho: o ar condicionado pode ser cruel.

Itens proibidos. Secador de cabelos, chapinha, ferro de passar roupa e aquecedor de mamadeira são alguns dos itens que devem ser deixados em casa. Para garantir a segurança dos passageiros e a da própria embarcação, eles fazem parte da lista de objetos proibidos a bordo. Se você quer fazer aquela imagem espetacular do navio com seu drone, esqueça: eles também são vetados. 

Tampouco é possível embarcar no porto de início do cruzeiro portando bebidas alcoólicas e não alcoólicas, ao risco de serem confiscadas. Já as bebidas alcoólicas compradas nas cidades em que os transatlânticos fazem escala ou nas lojas a bordo (elas funcionam no sistema de duty free), e mesmo quitutes não perecíveis adquiridos nas paradas podem ser guardados no navio. Eles serão devolvidos ao hóspede na cabine um pouco antes de a viagem terminar.

10. Há novos portos de parada no Brasil?

Rio de Janeiro: Porto Maravilha vai servir de base para navios
Rio de Janeiro: Porto Maravilha vai servir de base para navios
Foto: Fabio Motta / Estadão Conteúdo

Oficialmente, não. Porém, de acordo com a Associação Brasileira de Cruzeiros Marítimos (Clia Abremar), braço nacional da principal autoridade mundial do setor, várias cidades do nosso litoral estão se estruturando para receber embarcações e pretendem testar seus portos para fins turísticos já na temporada 2018/2019. Afinal, tornar-se destino de parada de um transatlântico significa receber milhares de visitantes. 

Segundo a Clia Abremar, há ao menos uma companhia marítima (não revelada) simpática a essa ideia, podendo substituir uma parada já programada em um de seus itinerários por uma nova escala. Entre os destinos que buscam uma vaga na rota dos transatlânticos estão Arraial do Cabo (RJ), Vitória e Guarapari (ES), Itaparica (BA), Aracaju (SE), Cabedelo (PB) e São Francisco do Sul (SC). 

Maceió (AL), que já recebeu navios de grande porte em outras temporadas, agora quer fazer isso ostentando um terminal de passageiros de primeira linha, que deve ser inaugurado nos próximos dois anos.

11. Quais as opções de cruzeiros internacionais?

Alguns transatlânticos que navegarão em águas brasileiras realizam roteiros que se estendem até a Bacia do Prata, parando em Buenos Aires, na Argentina, e em Montevidéu e Punta del Este, no Uruguai. A exceção é o Soberano, que singrará exclusivamente os mares tupiniquins. 

De Santos, tomam a direção sul o MSC Poesia e o Costa Favolosa. O Poesia realizará apenas viagens rumo aos três destinos da Bacia do Prata, sem parar em portos brasileiros, em rotas de sete noites. Na saída de 24 de fevereiro de 2019, por exemplo, o preço começa em R$ 1.689. A bordo do Favolosa, são oito noites de cruzeiro, visitando apenas as capitais argentina e uruguaia – na saída de 5 de janeiro de 2019, os preços começam em R$ 3.669. Ambos os navios chegam a Buenos Aires de manhã e zarpam no fim da tarde do dia seguinte, dando tempo para os viajantes curtirem bem as atrações portenhas. 

Do Rio de Janeiro, são o MSC Fantasia e o Costa Fascinosa que levam aos dois países vizinhos (também com um pernoite em Buenos Aires). Com oito noites e saída em 8 de dezembro, o Fantasia tem escalas em Buenos Aires, Punta del Este e Ilhabela. Custa a partir de R$ 1.859. O Fascinosa também faz viagens de oito noites rumo a Montevidéu e Buenos Aires, com valor inicial de R$ 2.649. Em duas datas (24 de fevereiro e 3 de março de 2019), a Costa realiza o Cruzeiro Premium, que permite fazer apenas a ida até a Bacia do Prata ou a volta a partir de lá. Assim, o passageiro tem de comprar o trecho aéreo para chegar ou voltar para casa.

12. Natal, ano-novo, carnaval: quais as opções a bordo?

Costa Fascinosa
Costa Fascinosa
Foto: Costa Cruzeiros / Divulgação

Cruzeiros realizados em datas comemorativas aguardam os viajantes com uma série de adicionais. No Natal, os navios ganham decoração caprichada, o Papai Noel visita a embarcação, o jantar do dia 24 é ainda mais especial e, de quebra, há como encontrar tarifas convidativas. Uma das opções é a viagem a bordo do Soberano, que começa em 22 de dezembro e dura sete noites. Com embarque e desembarque em Santos e passagem por Rio de Janeiro, Búzios e Balneário Camboriú, custa a partir de R$ 1.820.

Além de oferecerem ceia e festa temática para celebrar a chegada de 2019, a maioria dos transatlânticos que opera no réveillon estará atracada no Rio de Janeiro, para que todos curtam a queima de fogos de Copacabana desde o mar. É o caso do MSC Seaview, que em 29 de dezembro parte de Santos (para onde volta após sete noites) e segue para Ilhabela e Búzios, ancorando no Rio no dia 31. Na sequência, ainda segue para Salvador, zarpando dali só na tarde seguinte. O preço começa em R$ 8.129. A noite da virada também é celebrada em Copacabana no roteiro de nove noites do Costa Fascinosa, com início no Rio justamente em 31 de dezembro, seguindo depois para Ilhabela, Montevidéu, Buenos Aires e Angra dos Reis, de onde regressa ao Rio. Sai por a partir de R$ 5.649.

No carnaval, será possível curtir dois dias de folia em Salvador no roteiro do MSC Fantasia – pode ser vantagem para os foliões, já que a hospedagem e o aéreo são caríssimos nessa época. O cruzeiro de sete noites tem embarque no Rio em 2 de março e visita, além da capital baiana, Ilha Grande e Búzios. O preço mínimo é de R$ 2.199. Os valores são por pessoa em cabine interna dupla, não incluem taxas (exceto a bordo do Soberano) e estão sujeitos à alteração.

Veja também:

 

Estadão Conteúdo

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade