PUBLICIDADE

Como é a visita à cachoeira Buraco do Padre, em Ponta Grossa

Pertinho de Curitiba, o Buraco do Padre é uma formação rochosa impressionante que guarda uma cachoeira em seu interior

26 jan 2024 - 09h47
(atualizado em 29/1/2024 às 08h08)
Compartilhar
Exibir comentários

O Buraco do Padre é uma caverna de paredes gigantescas com uma cachoeira que despenca em seu interior. A atração fica nos arredores de Ponta Grossa, cidade paranaense a apenas uma hora de Curitiba. 

A entrada da caverna que leva até a cachoeira Buraco do Padre
A entrada da caverna que leva até a cachoeira Buraco do Padre
Foto: Malu Jansen/Arquivo pessoal / Viagem e Turismo

O nome curioso do lugar tem origem no tropeirismo do século 18. Conta-se que, na época, padres jesuítas eram vistos rezando no alto da furna, o que tornou o local um ponto de referência para os tropeiros que passavam por ali.

Para chegar até lá, é preciso entrar em Ponta Grossa e acessar a PR-513. A saída para o Buraco do Padre é bem sinalizada - até lá, são mais dez minutos em uma estrada de terra. 

A entrada da gruta onde está localizado o Buraco do Padre
A entrada da gruta onde está localizado o Buraco do Padre
Foto: Malu Jansen/Arquivo pessoal / Viagem e Turismo

Um porém é que a propriedade em que o parque natural está localizado fica ao lado de uma fazenda de eucaliptos. Por isso, o que poderia ser uma imersão total na natureza é interrompido pela barulheira de guindastes e pela atividade de poda dos troncos.

É possível observar a formação rochosa de dois ângulos: por baixo, em meio às rochas, e de cima, pelo mirante. Minha dica é começar pela trilha que leva ao interior da caverna de 40 metros de altura - bem mais imponente e causa uma incrível primeira impressão. São apenas 850 metros de caminhada, em terreno plano, com uma correnteza gostosa como trilha sonora. 

Um riozinho tranquilo acompanha a trilha até o Buraco do Padre
Um riozinho tranquilo acompanha a trilha até o Buraco do Padre
Foto: Malu Jansen/Arquivo pessoal / Viagem e Turismo

O parque exige o uso de capacete o tempo todo no interior da caverna - inclusive para tirar fotos. Os itens são fornecidos no meio da trilha, perto da entrada. A partir desse ponto, os guias acompanham os visitantes e não deixam ninguém acessar a caverna por conta.

A beleza do Buraco do Padre está no seu mistério - sensação que é difícil traduzir em fotos. Ao mesmo tempo que são imponentes, os paredões de pedra são delicados e convidativos. O banho de cachoeira ali não é permitido. 

Após contemplar, basta retornar pelo mesmo caminho e então seguir para a trilha que leva até o mirante para ver o Buraco do Padre do alto. Lá de cima, não é possível ver a furna tão bem assim, e o que chama a atenção é a paisagem dos Campos Gerais no entorno.

O Buraco do Padre visto de cima
O Buraco do Padre visto de cima
Foto: Malu Jansen/Arquivo pessoal / Viagem e Turismo

Se estiver sem disposição para subir até lá, sem problema: a furna vista de dentro é o mais bonito. O que nós gostamos mesmo foi do Poço Encantado, uma cachoeira deliciosa logo ao lado. Com o calor por volta dos 32ºC que fazia naquele dia e após a subida íngreme, um mergulho foi o programa perfeito. 

O Poço Encantado, um convite para mergulhar depois da subida
O Poço Encantado, um convite para mergulhar depois da subida
Foto: Malu Jansen/Arquivo pessoal / Viagem e Turismo

Serviço

O Buraco do Padre funciona das 9h às 16h30, diariamente, e a entrada custa R$ 48 por pessoa. Os ingressos estão disponíveis no site oficial e na bilheteria.

Aproveite a viagem para Ponta Grossa para conhecer também o Parque Estadual de Vila Velha e suas impressionantes furnas.

Viagem e Turismo
Compartilhar
Publicidade
Publicidade