PUBLICIDADE

Vídeo: Maconha 'power' de hoje exige legalização, diz estudo

A cannabis mudou demais desde a adolescência dos pais de hoje em dia

3 mai 2024 - 06h55
Compartilhar
Exibir comentários
Resumo
Hoje em dia existem muitos concentrados de cannabis diferentes que têm níveis elevados de THC, geralmente variando de 40% a 70%, e mais de 80% em alguns casos, dependendo do método de extração. 
Maconha 'power' de hoje em dia exige legalização, diz estudo:

Existem argumentos a favor e contra o aumento da legalização da cannabis para uso adulto nos EUA, mas o acesso expandido à cannabis legal também pode ter consequências não intencionais para adolescentes. 

Essas consequências são agravadas pelo aumento da potência de alguns produtos de cannabis. Usamos a palavra 'cannabis' porque se refere à planta da qual as drogas são derivadas. Também serve como um termo geral para qualquer substância com compostos químicos das plantas de cannabis e aborda preocupações de que a palavra maconha tenha algumas conotações de longa data. 

A cannabis agora vem em uma variedade maior de formas do que costumava. Quando a maioria das pessoas com mais de 40 anos pensa em cannabis, elas imaginam sua forma seca para fumar. 

Essa cannabis não era particularmente forte: A concentração média de THC da cannabis apreendida pela Drug Enforcement Agency em 1995 era de 4%, enquanto era aproximadamente 15% em 2021. 

Além da forma fumada, alguns podem se lembrar de uma forma comestível, muitas vezes assada em uma sobremesa como um brownie, ou haxixe, que é derivado de partes mais potentes da planta de cannabis. 

Hoje em dia existem muitos concentrados de cannabis diferentes que têm níveis elevados de THC, geralmente variando de 40% a 70%, e mais de 80% em alguns casos, dependendo do método de extração. 

Estes incluem óleos que podem ser vaporizados por vape ou canetas dab, substâncias mais cerosas e até mesmo pós. Os riscos do uso de cannabis são ainda maiores com concentrados devido aos altos níveis de THC. 

Isso é verdade tanto para adolescentes quanto para adultos, com maior risco de sintomas de esquizofrenia como alucinações e delírios, sintomas de saúde mental e uso de cannabis mais grave.

Assista ao vídeo com o comentário de André Forastieri.

(*) André Forastieri é jornalista e empreendedor, fundador de Homework e da agência de conteúdo e conexão Compasso, e mentor de profissionais e executivos. Saiba mais em andreforastieri.com.br.

Homework Homework
Compartilhar
Publicidade
Publicidade