PUBLICIDADE

Pílula antirressaca promete reduzir os efeitos do álcool; entenda

Medicamento seria capaz de cortar os efeitos da bebedeira no organismo, além de garantir vigor na manhã seguinte. Conheça a pílula antirressaca

6 jul 2022 - 10h01
Ver comentários
Publicidade
Pílula antiressaca: medicamento já está a venda no Reino Unido
Pílula antiressaca: medicamento já está a venda no Reino Unido
Foto: Shutterstock / Saúde em Dia

A população do Reino Unido começou a ter acesso nesta segunda-feira, (04), à pílula antirresaca. Trata-se do Myrkl, medicamento que promete acabar com a ressaca da bebedeira e garantir o vigor no dia seguinte. 

Segundo ofabricante, o remédio funciona por até 12 horas no organismo e decompõe o álcool no intestino antes de chegar ao fígado. Estudos mostraram que as pessoas que beberam duas taças de vinho e tomaram dois comprimidos tinham 70% menos álcool no sangue uma hora depois, em comparação com aqueles que não tomaram.

A promessa é de que o efeito do medicamento comece no momento em que ele é ingerido, podendo reduzir a concentração de álcool no sangue em 50% já nos primeiros 30 minutos após a ingestão da bebida. Conforme os pesquisadores alertam, a recomendação é tomar duas pílulas de Myrkl ao menos duas horas antes de começar a beber. Seus criadores ainda afirmam que ele aumenta a energia e a imunidade.

"O propósito de Myrkl é ajudar os amantes de bebidas a acordarem se sentindo bem no dia seguinte, sejam eles profissionais ocupados, pais jovens ou idosos que desejam manter uma vida social ativa", afirmou Håkan Magnusson, diretor executivo da Myrkl.

Como funciona a pílula antirressaca

O álcool costuma ser decomposto pelo fígado em acetaldeído, o que produz o composto ácido acético no corpo. Acredita-se que é essa a razão por trás dos sintomas da ressaca. O Myrkl promete fazer o oposto: sua ação decompõe o álcool no intestino antes de chegar ao fígado. Graças a isso, o medicamento também pode proteger o órgão de futuros problemas relacionados a bebida.

A pílula contém as bactérias Bacillus Coagulans e Bacillus Subtilis e o aminoácido L-Cisteína, que decompõe o álcool em água e dióxido de carbono, o que garante que quase nenhum acetaldeído e ácido acético são produzidos pelo fígado. Além disso, o medicamento também possui em sua composição a vitamina B12, responsável por dar a sensação de "revigorado".

Entretanto, o remédio não é milagroso. Magnusson afirma que o Myrkl não deixa totalmente livre da ressaca, pois existem outros mecanismos envolvidos no processo, como a desidratação, o baixo nível de açúcar no sangue e o metanol que contribuem para o sentimento de mal estar após beber demais.

"Embora Myrkl não seja de forma alguma concebido como uma desculpa para beber, estamos realmente convencidos de que Myrkl é um produto revolucionário", disse o diretor. O Serviço Nacional de Saúde inglês (NHS) recomenda que os adultos não bebam mais de 14 unidades de álcool por semana, distribuídas por três ou mais dias. Isso equivale a seis copos médios de vinho ou seis canecas de cerveja.

Saúde em Dia
Publicidade
Publicidade