PUBLICIDADE

Ozempic emagrece? 8 mitos e verdades sobre o medicamento injetável

Especialistas esclarecem dúvidas muito comuns sobre o remédio e o seu uso no controle do peso

6 set 2023 - 17h29
(atualizado em 27/9/2023 às 14h19)
Compartilhar
Exibir comentários

Quando o assunto é eliminar os quilinhos a mais, de tempos em tempos, surgem soluções que parecem ser milagrosas e prometem resultados extremamente acelerados. Recentemente, a última moda é as "canetas emagrecedoras" ( Ozempic e Wegovy, por exemplo), que, apesar de inicialmente serem indicadas para o tratamento de diabetes, têm se popularizado por seus efeitos colaterais incluírem a perda de peso rápida.

Mitos e verdades sobre o Ozempic |
Mitos e verdades sobre o Ozempic |
Foto: stefamerpik/ / Boa Forma

Diante do aumento na procura desses medicamentos injetáveis para fins de emagrecimento, é fundamental lembrar que nenhum remédio deve ser utilizado sem orientação e acompanhamento de um médico e que o processo até o peso ideal demanda um conjunto de escolhas saudáveis a longo prazo. Ou seja, mesmo que eles tenham apresentado efeitos notáveis na perda de peso em algumas pessoas, é necessário ter em mente que não existe "mágica" e que seu uso deve ser realizado com responsabilidade e cuidado, com o intuito de evitar possíveis complicações sérias para a saúde do organismo.

Pensando em conscientizar e disseminar informações verdadeiras sobre o assunto, a Dra. Elaine Dias JK, PhD em endocrinologia pela USP e metabologista, e o  Dr. Luís Edmundo Rodrigues, endocrinologista da Star Medical Clinic, comentam os principais mitos e verdades sobre o Ozempic. Veja:

Ozempic emagrece

Verdade

O Ozempic conta com o princípio ativo semaglutida, um análago de um hormônio produzido no intestino, o GLP-1, e, devido a esse mecanismo, pode promover a redução da fome, o aumento da saciedade e, consequentemente, a perda de peso. Por isso, segundo o Dr. Luís, ele passou a ser usado de forma 'off label' para ajudar pacientes obesos ou com sobrepeso.

Porém, é válido lembrar que o Ozempic só é aprovado pela Anvisa para o tratamento de diabetes tipo II. Além disso, o medicamento injetável não tem ação direta na gordura localizada.

"Além do Ozempic, no mercado, é possível encontrar o Wegovy, que consiste na mesma semaglutida, porém em uma dose maior, de 2,4mg por semana, e especificamente voltado para a obesidade", acrescenta o Dr. Luís.

Promove um resultado duradouro

Mito

O remédio age enquanto está sendo aplicado . Então, para obter um melhor resultado e prevenir o reganho de peso, são necessárias mudanças no estilo de vida, adotando uma alimentação saudável e atividade física regular (no mínimo, 150 minutos por semana).

Reduz a fome

Verdade

O Ozempic consegue controlar a fome por causa da sua ação no sistema digestivo, principalmente por ser um análogo do GLP-1, um hormônio naturalmente produzido no intestino em resposta à ingestão de alimentos. "A semaglutida diminui o esvaziamento gástrico e a absorção de glicose, aumentando a saciedade e amenizando o desejo de comer", afirma o especialista.

É viciante

Mito

Segundo o endocrinologista, o que acontece é que, se o Ozempic for retirado de forma inadequada, a pessoa pode acabar sofrendo com o efeito rebote. "Ela vai engordar tudo o que perdeu e mais um pouco, tendendo a retomar o uso da medicação para voltar ao peso de antes".

Por isso, ele enfatiza que é essencial entender que o remédio é apenas um facilitador para um objetivo. "A verdadeira força matriz do processo é o próprio paciente. É extremamente indispensável que ele tenha novos hábitos alimentares e uma rotina de treinos frequente, para que, dessa forma, possa ser feita a retirada da medicação sem comprometer o peso conquistado".

Deixa a pele flácida

Verdade

"Isso se dá por conta da perda de peso rápida que acontece nos pacientes que fazem uso da medicação. Como em todo processo de emagrecimento, a gente não perde só gordura, perdemos músculo e gordura junto, o que pode acabar conferindo um aspecto de flacidez na pele. Mas, esse não é um efeito do Ozempic em si, mas sim do processo mesmo, que ocorre de forma acelerada. Uma solução pode ser apostar em tratamentos estéticos, por exemplo, preenchimento facial e botox", explica o Dr. Luís.

Tem sido estudado para o tratamento de outras doenças, como o Alzheimer

Verdade

"Existem alguns estudos de fase II (atingem a população alvo, mas ainda não define que o uso seja seguro e os possíveis efeitos colaterais) que apontaram sim a melhora de alguns pacientes com gordura no fígado, Alzheimer ou alcoolismo. Entretanto, sem a significância que demonstre com segurança o uso para tal finalidade nesses grupos. Ainda precisamos de mais dados e pesquisas para aprimorar essa definição", esclarece o profissional.

Pode causar efeitos colaterais

Verdade

Assim como qualquer outro medicamento, o Ozempic pode desencadear alguns efeitos colaterais, sendo que a intensidade deles depende da tolerância de cada organismo. Os principais são: náuseas, vômitos, diarreias, constipação, cansaço e desânimo.

Qualquer pessoa pode usar

Mito

"É contraindicado no caso de histórico de pancreatite, NEM2 (neoplasia endócrina múltipla), histórico de carcinoma medular da tireoide, crianças, gravidez e amamentação", alerta a Dra. Elaine.

Boa Forma
Compartilhar
Publicidade
Publicidade