PUBLICIDADE

Gastrite; saiba os sintomas e como tratar

Especialista explica como os hábitos de vida influenciam no surgimento desse incômodo estomacal

15 jul 2021 14h54
ver comentários
Publicidade
De acordo com a gastroenterologista,
De acordo com a gastroenterologista,
Foto: Shutterstock / Saúde em Dia

Você sabia que o aparecimento da gastrite pode estar relacionado a alimentação, hábitos de vida e até mesmo o estresse emocional? Pois bem, muitas vezes os sintomas dessa doença surgem e vão embora rápido, já em outros casos eles permanecem e precisam de tratamentos para não resultar em complicações como a úlcera ou sangramento gástrico.

Segundo a Dra. Tabata Cristina Alterats Antoniaci, gastroenterologista do Grupo São Cristovão Saúde, a gastrite pode ser chamada de dispepsia funcional e é uma doença orgânica, pois existe a alteração da mucosa gástrica e tais sintomas são caracterizados por dor ou desconforto estomacal, que pioram com o estresse e ansiedade. 

"Não existe uma causa única para a evolução desse quadro, mas fatores emocionais interferem diretamente nos sintomas, por isso chamada de 'gastrite nervosa'. Além de uma alimentação balanceada, é necessário um diagnóstico correto, incluindo exames de imagem para complementar e exame físico".

Quem sofre de gastrite é comum sentir dor de estômago ou desconforto abdominal, logo após a refeição ou quando fica muito tempo sem comer, abdômen inchado, principalmente após as refeições, náusea e vômitos, indigestão, mal-estar, queimação no estômago e gases.

De acordo com a especialista, após uma boa conversa com o paciente, "é fundamental encaminhar ele para tratamentos conjuntos, isto é, o auxílio de um nutricionista, psicólogo ou até mesmo psiquiatra para o paciente ter uma equipe multidisciplinar", explica a Dra. Tabata Cristina.

A médica ressalta ainda que é importante observar se há algum dos sintomas da gastrite nervosa no seu dia a dia, o correto é consultar com um especialista. "Há uma série de fatores que podem ser ajustados, para melhorar o quadro. Uma dieta rica em vitaminas e minerais, deixando de lado estimulantes como chocolates e café, por em excesso gerarem ansiedade, é uma das alternativas", ressalta Tabata.

Alguns alimentos podem contribuir com os sintomas da gastrite, como chá preto, refrigerante, sucos industrializados, bebidas alcoólicas, alimentos muito gordurosos e fibrosos, por exemplo os vegetais crus, molhos (ketchup ou mostarda). E um fato curioso é que a pimenta não prejudica os indíviduos com gastrite, pois ela é capaz de ajudar na digestão e possui propriedades que protegem a mucosa. 

Já outros ajudam a controlar o PH estomacal e a aliviar os sintomas, especialmente a azia. São eles, legumes cozidos em especial a batata, frutas como a banana e o melão (as cítricas devem ser evitadas), grãos integrais (aveia), carnes magras que inclui peixes e frango sem pele.

Além da reeducação alimentar é recomendado beber água, pois auxilia no controle do estresse, reduz a temperatura corporal e evita a secura na garganta, geralmente causada pelo nervosismo e ajuda na digestão e na hidratação de seu organismo. Alimentos com efeito calmante, como doces leves e chás, são indicados para minimizar a reação biológica ao estresse.

Vale ressaltar que é importante praticar atividade física para que haja a liberação de endorfinas e colabore com o emocional. Os melhores tipos de exercícios são, caminhada, meditação e yoga.

Consultoria: Dra. Tabata Cristina Alterats Antoniaci, gastroenterologista do Grupo São Cristovão Saúde.

Saúde em Dia
Publicidade
Publicidade