PUBLICIDADE

Criança internada com coriza acaba com pernas e dedos amputados por infecção

Australiano de um ano sofreu parada cardíaca e teve um choque séptico decorrente da bactéria Streptococcus A

17 out 2023 - 12h42
Compartilhar
Exibir comentários
Ryan Lines tem se recuperado bem após as amputações
Ryan Lines tem se recuperado bem após as amputações
Foto: Jess Lines via ABC News

Com apenas um ano, o australiano Ryan Lines perdeu as duas pernas e alguns dedos das mãos. A criança sofreu um choque séptico em decorrência de uma infecção pela bactéria Streptococcus.

A história começa dez meses atrás, em dezembro de 2022. Nesse dia, Ryan acordou com o nariz entupido, depois o quadro evoluiu para febre e fraqueza, conforme descreve o portal “Sepsis Alliance”.

A família, então, levou a criança ao hospital. Inicialmente, o diagnóstico foi de que ele estava com um vírus e os sintomas seriam decorrentes da dentição, o que se mostrou um equívoco. Sem melhora, os pais voltaram à unidade de saúde, onde pediram a realização de mais exames.

A partir daí, a família conta que tudo ocorreu rapidamente. Eles foram levados de avião à cidade mais próxima para receber um atendimento adequado enquanto a situação da criança se agravava.

Ryan Lines durante internação no hospital
Ryan Lines durante internação no hospital
Foto: Jess Lines via ABC News

Ryan sofreu uma parada cardíaca e os médicos identificaram a bactéria Streptococcus do grupo A, que geralmente provoca problemas de garganta e na pele. A infecção depois se transformou em um choque séptico e, com o sangue dedicado à reparação dos órgãos principais, os membros superiores e inferiores do menino foram afetados. Ele perdeu as duas pernas, todas as pontas dos dedos da mão e alguns dedos inteiros.

Apesar disso, quase um ano depois, a criança se recupera bem dentro das possibilidades. Segundo a ABC Broken Hill, a mãe dele, Jess Lines, tenta fazer o filho se acostumar com as próteses.

Ela e os parentes também se dedicam a difundir informações sobre a bactéria. Antes de ser internado, Ryan já tinha sintomas da doença, como dor muscular e baixo fluxo urinário, mas seus responsáveis não tinham como relacionar esses sinais comuns à enfermidade.

"Para mim, é loucura pensar que ele tinha uma simples coriza e dor de garganta e isso avançou para algo tão sério", lamentou Jess.

Na Austrália, estima-se que 55 mil pessoas sejam afetadas por sepse todo ano. Quando não tratada adequadamente, os sintomas podem provocar um choque séptico, como aconteceu com Ryan.

Caso serve de alerta: bebê morreu ao tomar remédio errado em Goiás Caso serve de alerta: bebê morreu ao tomar remédio errado em Goiás

Fonte: Redação Terra Você
Compartilhar
Publicidade
Publicidade