PUBLICIDADE

Como enfrentar o mal do século (Síndrome do Pensamento Acelerado)?

None

18 mai 2021 17h41
| atualizado em 19/5/2021 às 12h35
ver comentários
Publicidade
Psicóloga destaca a importância de procurar ajuda profissional
Psicóloga destaca a importância de procurar ajuda profissional
Foto: Shutterstock / Saúde em Dia

A Síndrome do Pensamento Acelerado (SPA) é uma alteração em que a mente fica imersa em pensamentos, estando completamente cheia durante todo o tempo em que a pessoa está acordada, o que dificulta a concentração, aumenta a ansiedade e desgasta a saúde física e mental, em decorrência da alta atividade. Ela vem transformando os portadores dessa síndrome em, pouco a pouco, prisioneiros de suas próprias mentes.

Existem diversos estímulos que podem desencadear os momentos de alta atividade mental, tais como: problemas físicos/biológicos (alterações hormonais); contexto profissional (possibilidade de desemprego, promoção) ou acadêmico (momentos de avaliação); fatores familiares (divórcio, crises financeiras, educação dos filhos); dilemas pessoais (relações interpessoais); situações de infância (negligência), entre outros, como eventos decorrentes de catástrofes ou incidentes/acidentes graves.

O momento atual intensifica ainda mais esse estado mental acelerado, uma vez que temos que lidar com a angústia e medo naturais referentes à pandemia, o que nos faz viver um estado de contínuo alerta, que intensifica ainda mais o nosso estresse.

Esses estímulos podem desencadear a SPA tanto em crianças, como em adolescentes e adultos de qualquer nacionalidade. Em crianças, essa síndrome simula sintomas de hiperatividade e tem confundido profissionais do mundo todo. É preciso ensiná-las a ter autocontrole da mente.

Já aos adolescentes, essa síndrome pode simular sintomas de necessidade excessiva de conexão: as redes sociais são potenciais desencadeadores de SPA. Para aqueles considerados viciados, a abstinência de acessos às redes pode levá-los a ter crises de ansiedade. Já os adultos sofrem por antecipação ou ruminam perdas e mágoas. Temos, em todas as situações um quadro de aprisionamento interior. É necessário urgentemente trabalhar ferramentas para gerenciamento da própria mente.

Gerir a mente muitas vezes não é algo tão fácil, pois não podemos contar com várias pessoas para atingir esse objetivo. Gerir a mente é, antes de mais nada, protegê-la, fazendo-se necessário também ter autocontrole do estresse.

Muitas pessoas confundem estresse e ansiedade. Estresse é um estado de tensão cerebral; ansiedade, um estado de tensão psíquico. Um pode vir a causar o outro. Em baixos níveis, porém, o estresse é um mecanismo fundamental de preservação da existência; de igual maneira, também existe um nível saudável de ansiedade.

Mas, então, quando poderemos detectar que o limite do saudável foi ultrapassado e chegou o momento de buscar ajuda?

O nosso corpo fala e há alguns sintomas físicos e psicológicos que nosso organismo passa a sinalizar como um descompasso. Em uma crise de ansiedade, os sintomas físicos são: tontura ou sensação de desmaio, falta de ar ou respiração ofegante, dor de barriga e até diarreia, enjoos e vômitos, dor ou aperto no peito e palpitações no coração, tremores, agitação e balanço das

pernas e braços, fala acelerada, tensão muscular, irritabilidade e dificuldade para dormir. Os sintomas psicológicos são: preocupação e medo constante, nervosismo, preocupação, descontrole sobre os próprios pensamentos, preocupação exagerada em relação à realidade, que pode resultar em uma sensação constante de que algo ruim vai acontecer

Uma pessoa que ultrapassa o nível saudável de ansiedade pode sentir vários destes sintomas ao mesmo tempo, especialmente em momentos importantes ou quando é necessário se expor a outras pessoas, como durante apresentação de trabalhos ou reuniões. No caso das crianças que apresentam ansiedade, por vezes só apresentam um sintoma e não vários como nos adultos. É importante e se faz necessário consultar o pediatra.

Para que tenhamos uma vida saudável e bem resolvida, priorize sua saúde mental. Busque um profissional, um psicólogo. Poderemos andar juntos e buscar ferramentas para encontrar o equilíbrio e um estágio de leveza na vida!

Consultoria: Dra. Mariangela Suosso, psicóloga (CRP 14031-06), psicanalista e mediadora de conflitos. Instagram: @psimariangelasuosso

Saúde em Dia
Publicidade
Publicidade