PUBLICIDADE

Que calor! Confira cuidados para garantir o bem-estar do seu pet

Desde cuidados nos passeios até mudanças na alimentação são mais do que essenciais para seu cão ou gato ter saúde e bem-estar nesse calor

17 nov 2023 - 13h01
(atualizado às 18h46)
Compartilhar
Exibir comentários

Nos últimos dias, você com certeza reclamou ou ouviu alguém reclamar do calor excessivo que vários estados brasileiros têm enfrentado. A frase "que calor!" nunca foi tão comum ou tão verdadeira. Porém, não é apenas a rotina dos seres humanos afetada pelas temperaturas altas. Na verdade, os pets podem sofrer ainda mais.

Veja como o calor afeta os pets e como ajudá-los - Shutterstock
Veja como o calor afeta os pets e como ajudá-los - Shutterstock
Foto: Alto Astral

Você já viu o seu cão ou gato ofegante e com a boca aberta durante dias quentes? Pois é! Segundo a veterinária Ana Elisa Arruda Rocha, isso ocorre porque o bichinho está com muito calor e tentando regular sua temperatura por meio da respiração.

Ela, que é professora do curso de Medicina Veterinária do UniCuritiba, explica que os tutores têm grande responsabilidade no sentido de auxiliar na qualidade de vida dos animais neste período de calor.

Assim, você evitará casos de desidratação, hipertermia e até mesmo queimaduras solares. A seguir, a proprietária da Puppies Personal Vet dá algumas dicas em diferentes áreas para o cuidado com os pets em dias de calor:

Passeios sem sofrimento

Os animais, especialmente os cães, amam passear, não é mesmo? Mas no calor, isso pode levar a queimaduras na pele e, principalmente, nas patas.

Além disso, o animal pode desidratar se ficar muito tempo sem água. Para evitar isso, siga as instruções a seguir:

  • Evite sair com o animal em horário de sol forte. Prefira passeios até as 10 horas ou após as 16 horas. Em horários de mais calor, opte por locais bem arborizados e sombreados, como trilhas
  • Lembre-se de usar repelente de mosquitos específico para os pets e mantenha em dia o controle de parasitas externos, como pulgas e carrapatos
  • Não circule em calçada ou asfalto aquecidos pelo sol para minimizar a chance de queimadura, ressecamento e rachadura dos coxins (patinhas)
  • Após os passeios, hidrate os coxins com produtos veterinários desenvolvidos para esse fim
  • Sempre ofereça água fresca à vontade ao pet, levando um cantil durante o passeio

Alimentação refrescante

A alimentação, quando ajustada corretamente, também pode ajudar a refrescar o animal e trazer mais bem-estar nos dias de calor. Veja como:

  • Congele patês para cães e gatos ou algumas frutas, como morango e melancia, com água de coco e ofereça aos pets como sorvete
  • Se for usar alimentação natural, é importantíssimo dosar as porções adequadamente e retirar o excedente para evitar a fermentação e decomposição dos alimentos nos comedouros
  • Coloque pedras de gelo no potinho para manter a água fresca. No calor, também é necessário trocar a água com mais frequência

Em casa

Algumas adaptações no ambiente também são muito bem-vindas. Assim, o pet vai poder ter um lar fresquinho e que não faça ele sofrer. Confira dicas:

  • Tapetes gelados (a base de gel) são boas opções para os pets que sentem calor excessivo. Esses tapetes ajudam a refrescar e a regular a temperatura nos dias mais quentes
  • Animais precisam de área sombreada e de ventilação adequada. Por isso, atenção aos que vivem em casas, soltos no pátio. Os tutores devem criar um espaço de proteção aos bichinhos e oferta abundante de água fresca
  • Jamais deixe os animais presos em correntes, mesmo que estejam perto da casinha. Algumas casinhas se transformam em "fornos" se forem pequenas e expostas diretamente ao sol

Banho e tosa

Se tem uma coisa que traz dúvidas para os tutores no calor é como lidar com os banhos e tosas dos animais. Veja as dicas de Ana Elisa a seguir:

  • Tome cuidado na hora de banhar os cães de focinho curto, especialmente em pet shops que usam máquinas de secagem, pois o animal pode desenvolver hipertermia
  • A água e o secador devem ser usados em temperatura ambiente, no máximo mornos
  • Apesar do calor, os pets não devem ser tosados. A incidência dos raios solares diretamente na pele é prejudicial, tanto pelo risco de câncer de pele quanto por possíveis queimaduras e hipertermia. Tosas higiênicas e da região abdominal podem ser realizadas normalmente
  • Aproveite o calor para banhos e brincadeiras em piscininhas infantis. Nessas horas também é importante monitorar o animal

Protetor solar

Por fim, não são apenas os seres humanos que precisam de protetor solar. A seguir, entenda como usar o produto nos pets:

  • Animais claros, despigmentados e de pelo curto devem usar filtro solar específico para pets. Existem produtos prontos ou manipulados. Além disso, lembre-se de passar o filtro solar nas áreas de maior exposição: face, focinho e dorso
  • No caso de animais que se deitam ao sol de barriga para cima na hora de descansar, aplique protetor solar nessas regiões também
Alto Astral
Compartilhar
Publicidade
Publicidade