1 evento ao vivo

Peixonauta na telona e em 3D!

24 jan 2018
11h45
atualizado às 11h51
  • separator
  • comentários

Créditos de imagem: Adoro Cinema.

Foto: Mãe com Prosa

Quem poderia imaginar ver algum dia um peixe que voa até o espaço e um filme de animação brasileira no cinema em 3D?

Nadando de braçadas, a TV PinGuim mostra como é legal sonhar grande e valorizar o que é nosso. Bacana ver o Parque do Ibirapuera, a OCA, a 23 de maio e as antenas da Paulista retratadas com tantas cores no cenário de mais uma história de mistério que une ainda mais três velhos amigos (o próprio Peixonauta, a menina Marina e o macaco Zico).

Confesso que eu e a Isabela (que tem quase três anos) só conhecíamos o Peixonauta de nome até a sessão do filme começar. Eu sabia da carreira internacional da série que estreou no Discovery Channel em 2009 e ela conhecia bem o Show da Luna, outra personagem dos mesmos criadores.

Ou seja: havia uma expectativa, mas não tínhamos nenhuma intimidade com o peixinho-astronauta. Tanto que no saguão, antes de entrar na sala de cinema, a Isabela nem quis se aproximar do boneco que recepcionava as crianças. Acenou um tchauzinho tímido, de longe. E quando viu o Paulo Tatit chegar, não hesitou em dizer: "mamãe, não quero mais ver o Peixonauta. Quero ver Palavra Cantada". Logo expliquei que algumas músicas do filme tinham sido criadas pelo Tatit. Ele garante a sonoridade bem brasileira da trilha, desde o lançamento do Peixonauta. "- Então vamos"!

E fomos para a curtição que é levar uma criança ao cinema. Abraçada num saco de pipoca maior do que ela e com o óculos 3D, ficou vidrada na telona. Viu a travessura de dois amigos acabar no lançamento de um foguete e achou muita graça de ver as pessoas ficarem do tamanho de formiguinhas. Eu gostei mesmo de assistir à paisagem de uma cidade como São Paulo totalmente "desligada", com todos os carros parados e abandonados pelas ruas. Que mistério é esse? Pergunte à Pop - a bola colorida que dá pistas para desvendar os acontecimentos estranhos que tornam a série tão famosa. As crianças precisam participar, claro. E batem palmas num ritmo bem marcado enquanto o filme rola. E quando ele termina, aplaudem desordenadamente, como deve ser. "- Ele é um fofo, né mamãe? Eu amo o Peixonauta". Quer melhor avaliação que essa?

Estreia do filme 25 de Janeiro de 2018

Outros textos de Patricia Travassos

Acesse nosso site: www.maecomprosa.com.br

Adoro Cinema

Mãe com Prosa

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade