PUBLICIDADE

Harmonização facial: como evitar problemas com o procedimento

Profissional explica quais os principais vilões da harmonização facial e de que forma evitar que ela vire uma "desarmonização facial"

3 dez 2023 - 15h01
(atualizado em 4/12/2023 às 18h44)
Compartilhar
Exibir comentários

A harmonização facial se tornou uma grande tendência no mundo da estética, inclusive entre famosos. Vira e mexe, porém, alguém é criticado na internet por conta de resultados considerados ruins após o procedimento, quando ocorre a chamada "desarmonização facial". Mas por que isso acontece?

Cuidado para sua harmonização facial não virar "desarmonização facial" - Shutterstock
Cuidado para sua harmonização facial não virar "desarmonização facial" - Shutterstock
Foto: Alto Astral

Dra. Rita Han, que é dentista e especialista em Harmonização Orofacial, alerta que os maiores riscos são os maus profissionais e os produtos de baixa qualidade. "A quantidade insuficiente de produto ou o excesso podem comprometer os resultados desejados. Portanto, é fundamental pesquisar e selecionar um profissional experiente e com casos de sucesso comprovados", explica a especialista.

Um dos maiores vilões nesse cenário é o uso indiscriminado do PMMA (polimetilmetacrilato), componente plástico utilizado em procedimentos estéticos. Apesar de ser uma opção mais acessível, esse material permanente não é absorvido pelo organismo, podendo resultar em deformações, inflamações, necrose e até mesmo a morte do paciente. A Dra. Han explica que esse material promete resultados milagrosos, mas causa danos irreversíveis.

Outros riscos na harmonização facial

Outros riscos, fora o PMMA, podem ocorrer na harmonização facial. A Dra. Han destaca alguns:

  • Efeito cinderela: se um produto de reticulação não é o certo para uma região específica, o procedimento pode durar apenas alguns dias ou semanas, resultando no chamado "efeito Cinderela"
  • Rápida reabsorção: quando a pele do paciente não tem uma avaliação correta e está desidratada, o ácido hialurônico desaparece rapidamente
  • Necrose: injeções equivocadas podem pressionar os vasos sanguíneos, levando à temida necrose
  • Quantidade insuficiente de produto: a falta de cuidado na dosagem muitas vezes resulta em procedimentos ineficazes
  • Efeito cara de Fofão: um rosto estufado e artificial, especialmente em idosos que buscam o estiramento da pele, pode ocorrer quando o uso do material é excessivo

Como evitar a "desarmonização facial"

Para a Dra. Han, um ponto é o mais importante de todos quando a questão é impedir problemas com a harmonização facial: bons profissionais. O paciente deve ter toda a conscientização sobre os riscos associados a técnicas estéticas e o especialista deve sempre optar pelos caminhos e produtos mais seguros.

A partir disso, a dica é pesquisar muito sobre o profissional antes de fazer qualquer decisão, buscando inclusive a opinião de outras pessoas sobre ele.

Alto Astral
Compartilhar
Publicidade
Publicidade