PUBLICIDADE

'O desafio crítico é lidar com a falsificação', diz executivo do Grupo Campari

Ao Paladar, Vinicius Löw, diretor de marketing do Grupo Campari no Brasil, falou sobre desafios, inovação e próximos passos do setor

17 mai 2024 - 16h20
Compartilhar
Exibir comentários

O grupo Campari, fundado em 1860, é um dos gigantes no setor de bebidas alcoólicas. No portfólio, marcas icônicas como Aperol, Skyy Vodka e, claro, o próprio Campari. A importância do grupo reside não apenas em sua herança e tradição, mas também em sua capacidade de inovação e adaptação às tendências contemporâneas e novas estratégias.

Vinicius Löw é diretor de marketing do Grupo Campari no Brasil. Na série Paladar Convida, o executivo falou sobre os desafios do setor, busca por inovação e próximos passos.

Quais os principais desafios que existem, hoje, no mercado de bebidas? Como superar isso?

No mercado de destilados, o desafio crítico é lidar com a falsificação e o mercado ilegal de bebidas alcoólicas. Segundo a Associação Brasileira de Bebidas Destiladas (ABBD), os destilados ilícitos correspondem a cerca de 36% do volume de bebidas destiladas comercializadas no país. Produtos falsificados expõem o consumidor a riscos com a falta de supervisão e regulamentação das normas de produção, além de ameaçar a confiança das marcas reguladas. O Grupo Campari incentiva o uso responsável de bebidas alcoólicas, e por isso, compreende a ameaça que a falsificação de produtos das marcas pode causar ao bem-estar da população.

Hoje, o que faz a diferença no setor? Como se destacar? Qual dica daria para quem está começando?

Sem dúvida a atenção às necessidades e interesses do consumidor são um ponto chave. Com base no comportamento do público, a inovação entra em cena e faz uma marca se destacar. Inovar não somente em um produto, mas um ritual, um coquetel ou até mesmo um copo podem fazer a diferença. Para quem está começando eu diria: esteja atento a comportamentos, sabores e movimentos emergentes, gere insights e aja rápido.

 
Foto: Gabriela Biló|Estadão / Estadão

Em comparação com outros mercados globais, como o Brasil está posicionado no setor de bebidas? O que falta para ganhar mais força por aqui?

O Brasil é um mercado importante para o Grupo Campari. Um país que tradicionalmente se aproxima muito da cerveja, porém com muita oportunidade para destilados. A mixologia ganhou muita relevância nos últimos 10 anos e isso naturalmente impulsiona o mercado, não só nos bares e restaurantes, mas também em casa. Nosso portfólio diverso e extenso conta com marcas que estão no coração dos drinks, do Negroni à Caipirinha, do Aperol Spritz ao Dry Martini, nos posicionamos no centro da coquetelaria.

Como vê a chegada da inovação no setor de bebidas? Há receptividade? O que vocês fazem aí na Campari nesse sentido?

A inovação é um imperativo para diversos setores. No setor das bebidas alcoólicas, as oportunidades estão não somente nos produtos e formas de consumo, como mencionei anteriormente, mas também em ferramentas de conexão e experiência para os consumidores, bem como impactos no meio ambiente.

A Campari foi a primeira marca do ramo de bebidas a lançar uma coleção de NFTs focada na coquetelaria, com o intuito de conectar os amantes da coquetelaria e tecnologia. Na plataforma, é possível adquirir artes digitais colecionáveis e NFTs, além da oportunidade de participar de experiências exclusivas de Campari, e a arrecadação das vendas das coleções são destinadas a um fundo para bartenders, em apoio ao Campari Academy. Até o momento, mais de R$ 84 mil reais já foram arrecadados para o fundo.

Em janeiro deste ano, a Nova Garrafa da bebida Campari chegou ao Brasil. Além da inovação do design da garrafa, que mostra a proximidade entre Campari e sua cidade natal, Milão, também retiramos o dosador interno, feito de plástico, estabelecendo mais um compromisso da marca com a sustentabilidade, deixando de produzir mais de meia tonelada de CO2 no ambiente;

A Campari tem apostado cada vez mais na nossa paixão pelo cinema. Ano passado promovemos no Brasil a primeira edição do Parla Piano e voltaremos este ano com uma segunda edição. Estamos patrocinando o festival de Cannes com a nossa campanha We are Cinema com uma série de ativações, inclusive estaremos como parceiros do Official Cannes After Party para Furiosa: Uma Saga Mad Max.

[E temos] nossa competição de bartenders onde buscamos uma nova lenda da coquetelaria entre profissionais de todo o Brasil que querem seguir nessa carreira.

Como vê a Campari daqui cinco, dez, quinze anos? Como acredita que ela vai se transformar para se adequar às novas gerações?

O Grupo Campari busca o contemporâneo sem deixar de lado as tradições. Estamos atentos às mudanças culturais, tecnológicas e sociais, buscando constantemente insights, para identificar, interpretar e agir em padrões emergentes. Colocando o consumidor no centro, nossas marcas terão suas essências adaptadas aos momentos e gerações, em especial ao que acontece no âmbito cultural do país.

Estadão
Compartilhar
Publicidade
Seu Terra












Publicidade