PUBLICIDADE

As 10 comidas mais perigosas do mundo

Alimentos que podem causar fortes alucinações, desidratação e até morte; confira a lista

6 jun 2022 13h50
| atualizado em 9/6/2022 às 19h10
ver comentários
Publicidade
Foto: iStock

Você sabia que a mandioca está na lista dos alimentos mais perigosos do mundo? Eles podem até parecer inofensivos, mas precisam ser preparados da forma correta para não colocar a sua vida em risco. Descubra o porquê na lista abaixo:

Baiacu

Foto: iStock

Apesar de ser um dos peixes mais venenosos que existem, já que os órgãos dele contém toxina tetrodoxina, que causa paralisia muscular dos órgãos respiratórios, levando à morte, ele também é considerado uma iguaria em muitos países, assim, chefes são treinados por vários anos para conseguirem preparar e servi-los aos clientes.

Mandioca

Foto: iStock

Esse alimento queridinho dos brasileiros tem uma toxina bem forte em suas folhas e raízes, o cianureto de hidrogênio, que pode causar náuseas, vômito e morte em até 3 horas. O segredo está em prepará-la corretamente para que a eliminação dessa toxina seja feita, depois disso pode ir para o nosso prato tranquilamente.

Folhas de Ruibarbo

Diferente dos dois alimentos acima, este não pode ser consumido de nenhuma forma. Mesmo cozidas, as folhas de ruibarbo possuem grandes quantidades de ácido oxálico, que causam insuficiência renal, dificuldade em respirar, diarreia e até morte.

Casu Marzu

Esse queijo de ovelha é banido na União Européia de tão perigoso. Isso porque ele é maturado com larvas vivas (sim, é isso mesmo que você leu!) e elas não são retiradas do queijo, então, podem sobreviver ao serem engolidas, causando grandes estragos no revestimento intestinal, dor no estômago e diarréia em quem se arriscou a comer. 

Sapo-boi Africano

É possível comer esse anfíbio em alguns lugares, como a Namíbia, mas isso não é indicado, isso porque sua pele e órgãos contém uma variedade de substâncias tóxicas para o humanos. Os sintomas vão desde ardor na uretra, até insuficiência renal. 

Akee

Quando está totalmente madura, é uma fruta deliciosa, mas se for comida antes disso pode causar vômitos, desidratação e até mesmo a morte, isso porque ela produz um veneno chamado hipoglicina. O momento ideal para prová-la é quando a parte vermelha está aberta por completo.

Amêijoas ou moluscos de sangue

Apesar de ser um prato popular na Ásia, há riscos de contrair hepatite A ou febre tifóide ao consumi-lo. Elas podem ser servidas cruas, cozidas ou cozidas no vapor, mas nenhuma dessas opções oferece menos riscos aos humanos.

Sannakji (polvo cru vivo)

Foto: iStock

Este molusco é preparado de uma forma muito peculiar, é cortado ainda vivo e servido cru, por isso suas ventosas continuam ativas por algum tempo, podendo prender na garganta e sufocar quem estiver comendo. O segredo é mastigar muito bem antes de engolir.

Hákarl

É uma carne de tubarão tradicional na Islândia, que leva seis meses para ficar pronta para o consumo humano. O grande problema é que este animal não possui trato urinário, o que significa que todos os excrementos, toxinas e resíduos são filtrados pela carne e pela pele. Então, é impossível comer este tubarão cru.

 

*Erramos: Nesta reportagem nós falamos que o caju contém urushiol e que o consumo poderia ser fatal, por isso, a fruta precisaria ser cozida antes. Pelo erro, pedimos desculpas. Aproveitamos para publicar abaixo perguntas e respostas sobre o tema, elaboradas pelos pesquisadores Kirley Canuto, Doutor em Química pela Universidade Federal do Ceará e pesquisador da Embrapa Agroindústria Tropical; e Edy Sousa de Brito, Doutor em Tecnologia de Alimentos pela Universidade Estadual de Campinas e pesquisador da Embrapa Alimentos e Territórios. 

MITOS E VERDADES SOBRE O URUSHIOL NO CAJU

 O que é o urushiol?

É um alquil-catecol (anel benzênico com duas hidroxilas vicinais ligado a uma cadeia de 15 ou 17 carbonos) encontrado na Natureza especialmente em plantas da família Anacardiácea: hera venenosa (Toxicodendron radicans) e árvore de laca (Toxicodendron vernicifluum ou Rhus verniciflua).  

O urushiol é tóxico? Quais são seus efeitos?

O urushiol causa alergias em contato com a pele (dermatite de contato). Os sintomas comuns da alergia ao urushiol são coceira, vermelhidão, bolhas, queimação.

 O urushiol é encontrado no caju?

Não. Não existe nenhum trabalho na literatura que relate a presença deste composto no caju (pedúnculo ou castanha). Inversamente, existe um estudo demonstrando a ausência de urushiol no caju bem como nas folhas e casca do cajueiro.

 Por que se acredita que o caju e sua amêndoa contenham urushiol?

Porque o cajueiro (Anacardium occidentale), que é uma planta da família Anacardiácea, contêm substâncias quimicamente parecidas com o urushiol. O caju e as castanha-de-caju contêm ácido anacárdico e cardol. Destes compostos só o cardol tem duas hidroxilas, mas não são vicinais como as do urushiol. Tal como o urushiol, estes compostos são classificados genericamente como lipídios fenólicos ou alquenil-fenólicos.

 Quais outros alimentos contêm compostos alquil-fenólicos?

Manga, pistache e gingko (uma planta medicinal muito consumida nos países asiáticos).

 Os compostos alquil-fenólicos do caju são tóxicos?

O ácido anacárdico e o cardol estão presentes em uma concentração muito baixa (cerca de 1 g/Kg na amêndoa e no caju). O ácido anacárdico e o cardol podem eventualmente causar dermatite se o individuo tiver uma hipersensibilidade a estes compostos quando em contato direto com estas substâncias puras e em altas concentrações. Na castanha-de-caju, altas concentrações de alquil-fenóis são encontradas apenas no líquido da casca da castanha (LCC), que é um óleo não-comestível com várias aplicações industriais. Portanto, o caju e a castanha-de-caju são alimentos seguros, tal como a manga e pistache. Fato que poder ser confirmado pelo seu histórico de consumo secular sem ocorrência de efeitos adversos. 

 

Redação Degusta
Publicidade
Publicidade