PUBLICIDADE

Comidas congeladas perdem nutrientes? Descubra!

Além de esclarecer a dúvida, conheça o passo a passo para o congelamento e descongelamento, que fazem os alimentos durarem até 12 meses

26 jul 2022 - 16h45
(atualizado em 27/7/2022 às 09h34)
Ver comentários
Publicidade
Legumes congelado facilitam a rotina | Foto: Reprodução
Legumes congelado facilitam a rotina | Foto: Reprodução
Foto: Guia da Cozinha

Comidas congeladas perdem nutrientes? Essa é a pergunta que passa na cabeça de quase todo mundo que não pode abrir mão da praticidade de uma boa marmita congelada. Na correria da rotina, o hábito de congelar as refeições da semana tornou-se uma alternativa excelente. Porém, permanece a dúvida e a resposta é sim, mas bem pouco.

"O processo de congelamento naturalmente irá trazer algumas perdas nutricionais, especialmente no que diz respeito a vitaminas sensíveis à luz, como é o caso da Vitamina C, algumas fibras, minerais e até um pouco de água", afirma Gisele Haiek, nutricionista especialista em Controle Higiênico Sanitário dos Alimentos. Segundo ela, perto dos benefícios, a perda é pequena.

Portanto, se fizermos uma lista de prós e contras do congelamento de alimentos é possível ver que os benefícios superam o fator da perda mínima de nutrientes. Na parte dos contras teremos que: cerca de 10% dos nutrientes, proteínas, minerais e vitaminas podem ser perdidos com o congelamento. Por outro lado, para alguns alimentos, uma parcela semelhante de perdas ocorre com o próprio cozimento.

"Em minha opinião, para quem tem a rotina muito corrida vale a pena investir nos congelados, evitando perdas por não conseguir preparar e garantir uma boa alimentação. Deixar de congelar os alimentos com o pensamento de perder nutrientes é perder a oportunidade de fazer algo que seria bom para a saúde, esperando o cenário ideal. O ótimo é inimigo do bom!", diz Haiek.

Legumes congelado facilitam a rotina | Foto: Reprodução
Legumes congelado facilitam a rotina | Foto: Reprodução
Foto: Guia da Cozinha

Contando pontos para a lista de prós, o congelamento de comidas permite o aumento do tempo até o vencimento. Assim, há o aproveitamento de sobras, a conservação de vegetais e frutas da época e evita desperdícios.

Então, a forma como você lida com esses alimentos - da seleção, seu preparo para o congelamento e até a forma de descongelamento - ditam a conservação de seus nutrientes, dos sabores, aparência, cheiros e também se há a proliferação de microrganismos. Por isso, conheça o passo a passo para o congelamento e descongelamento, que fazem os alimentos durarem até 12 meses:

1. Seleção do alimento

O primeiro passo para a conservação dos nutrientes, cores, sabores e textura das comidas congeladas é a seleção. Entender quais alimentos podem ser conservados e qual é a melhor técnica para que o processo ocorra bem é essencial.

Frutas

Evite congelar frutas - ou qualquer alimento que será consumido cru -, isso porque inevitavelmente haverá prejuízos. Caso esses alimentos sejam utilizados em receitas futuramente, como em smoothies, sucos, vitaminas ou bolos, prefira congelar na forma de purê ou polpa.

Vegetais, leguminosas e laticínios

Os vegetais em geral podem ser congelados sem prejuízos. E o mesmo vale para leguminosas, como feijão e grão-de-bico. Na seção dos laticínios, o leite, o queijo e o iogurte também podem ser congelados, mas é preferível que se utilize em receitas, já que há algumas mudanças na textura.

Cheiro verde congelado | Foto: Reprodução
Cheiro verde congelado | Foto: Reprodução
Foto: Guia da Cozinha

Carnes, pães e bolos

Você sabia que pães, bolos e carnes de todos os tipos também podem ser congelados? Com a massa crua ou com esses alimentos já prontos, é possível recorrer ao freezer para a sua conservação! A única diferença é que, em comparação com as comidas que são congeladas sem tempero, o prazo de validade é significativamente menor, pois tem cerca de 1 mês, a depender da receita.

2. Preparando para o congelamento

Selecionado o alimento a ser congelado, a limpeza e o preparo são os próximos passos. As frutas devem ser lavadas e, como foi explicado no tópico anterior, deverão ser destinadas apenas a receitas e - para não ficarem muito "feias" - é preferível que sejam armazenadas como purê ou polpa.

As carnes devem ser congeladas cruas e sem temperos. Após o descongelamento, a carne só pode voltar ao freezer quando estiver em um prato pronto, como em um escondidinho ou lasanha, por exemplo. Lembre-se que para o congelamento de carnes, não é necessário lavá-la!

Comidas congeladas perdem nutrientes? Conheça a técnica de branqueamento

A nutricionista Gisele Haiek ensina a técnica de branqueamento - que inativa enzimas e evita o escurecimento -, uma excelente alternativa para quem quer congelar legumes que estão passando do tempo na geladeira. "A técnica consiste em: lavá-los, cortá-los e submetê-los à água fervente ou vapor por poucos minutos e depois colocar na água fria para 'pausar' esse cozimento e logo na sequência congelar", finaliza a especialista.

3. Escolhendo a embalagem 

Comidas congeladas perdem nutrientes? Bom, quantos desses nutrientes serão perdidos e quantos serão conservados são determinados por esta etapa. De qualquer forma, não é complicado: escolha embalagens e potes bem vedados. 

Legumes congelados na embalagem correta preservam nutrientes \ Foto: Reprodução
Legumes congelados na embalagem correta preservam nutrientes \ Foto: Reprodução
Foto: Guia da Cozinha

Porções menores de alimentos congelados são uma ótima dica! Então, se você mora sozinho, escolha recipientes menores e dose o que realmente será utilizado nas suas refeições.

Embalagem pronta para ir para o congelador? Não se esqueça de anotar o dia que o congelamento foi feito para que você possa controlar o tempo de validade.

4. Descongelamento correto

Chegada a hora de descongelar, nunca coloque o alimento em temperatura ambiente, no sol ou sob água quente! O ideal é que a comida seja descongelada, ainda em pote vedado, na parte de baixo da geladeira. Para isso, é só tirar o recipiente do congelador um dia antes.

Às vezes acontece de esquecermos de descongelar exatamente aquele ingrediente principal do almoço ou jantar. Nesses casos, coloque o pote do alimento sob água gelada corrente ou imerso (trocando a água a cada 30 minutos). Lembre-se, também, que alguns alimentos, como os legumes, podem ser descongelados durante o próprio cozimento.

Guia da Cozinha
Publicidade
Publicidade