PUBLICIDADE

Telas e limpeza evitam que borrachudos estraguem as férias

ver comentários
Publicidade

Poucas coisas são tão irritantes nas férias de verão quanto aquela multidão de borrachudos que teima em invadir a casa que você escolheu para passar o tão aguardado período de descanso na praia. Isso acontece pois os borrachudos são animais de sangue frio e aceleram seu metabolismo com a chegada do verão, quando se tornam mais ativos e passam a se reproduzir e se alimentar com mais frequência, sobretudo ao amanhecer e no final da tarde.

Os insetos costumam ser atraídos pela sujeira ou simplesmente pela presença do homem, por conta da nossa emissão de CO2, suor e ácido lático. Por isso, as melhores maneiras de proteger a casa deste incômodo são mantê-la sempre limpa e instalar telas em portas e janelas para impedir a entrada dos borrachudos, recomenda Roberto Lúcio de Oliveira, diretor técnico de controle de zoonoses de Balneário Camboriú (SC).

“Repelentes naturais, como vela de citronela, têm uma eficácia bastante limitada, pois protegem uma área pequena e apenas na região em que a fumaça chega. Mas existem alguns produtos à base de caradina que funcionam por até 12 horas na pele”, informa o técnico.

Além da sujeira e do calor, outro elemento que atrai os insetos é a água. “Os borrachudos têm um ciclo de vida de 21 dias e se reproduzem em água corrente que tenha sujeira. Por isso, eles são muito comuns perto de rios”, afirma Oliveira.

Os borrachudos são insetos similares aos pernilongos, mas sua picada provoca uma reação mais intensa na pele das vítimas e é mais perigosa. “É preciso ter cuidado, pois a picada deles pode transmitir desde viroses até algo mais grave, como uma trombose”, alerta o técnico de controle de zoonoses. A coceira provocada pela picada pode ser aliviada lavando-se bem o local com água e sabão e passando gelo envolvido em um lenço.

Fonte: PrimaPagina
Fonte: Terra
Publicidade
Publicidade