0

Famosas deixam de se depilar; compare métodos e veja prós e contras

12 ago 2013
15h00
atualizado em 10/12/2013 às 13h55
  • separator
  • 0
  • comentários

Não há como negar que depilação a laser dói, a cera deixa manchas e a lâmina às vezes incomoda a pele. Então afinal, por que as mulheres ainda insistem em tirar os pelos? E por que a minoria que resolve assumi-los causa tanto espanto? Na última semana, Nanda Costa virou centro das atenções após posar para a Playboy com uma depilação íntima que não segue o padrão “bigodinho” das brasileiras.

Assim como Claudia Ohana, que passou pela mesma situação ao ser capa da revista em 1985, ela teve que lidar com comentários maldosos por fugir dos padrões. Pelo Twitter, a atriz fez piadas com a situação e disse que acha “chato ser igual”. “Jamais faria bigodinho de Hitler na terra de Fidel”, brincou nas redes sociais ao falar sobre o ensaio feito em Cuba.

<p>Após polêmica, Nanda Costa fez piadas no Twitter</p>
Após polêmica, Nanda Costa fez piadas no Twitter
Foto: Instagram / Reprodução

“Geralmente escrevo e guardo meus rascunhos, hoje não. Foi divertido e assustador ler tantos comentários sobre a depilação que supostamente não fiz. Vi, reli e aprovei cada uma das fotos, nunca imaginei que o assunto desse ensaio, que considero no mínimo autêntico, fossem os pelos. Pelo que vejo a arte aqui continua sendo vista pelos detalhes, pelos pequenos e pelo o todo, pelos grandes. Seguir ‘padrões’ significa negar a grandeza de ser diferente. Cada um é único, sejamos nós mesmos, pelo o mais, pelo menos!”, desabafou.

Junto com Nanda, Adriane Galisteu, Vera Fischer, Julia Roberts e outras famosas também já tiveram que lidar com comentários com um assunto tão íntimo e pessoal que é a depilação – ou falta de. Para quem, assim como elas, prefere ao natural, os padrões de beleza devem ser ignorados. Já para as mulheres que gostam do aspecto "lisinho" e ainda não encontraram uma técnica de depilação ideal, o diretor do Instituto de Dermatologia e Estética (IDE) de São Paulo, Adriano Almeida, e a professora de depilação do Senac Evanir Okimasu apontam as diferenças dos métodos. Confira a seguir.

Lâmina: o método caseiro é prático, rápido e pode ser feito durante o banho. A lâmina pode causar irritação no local e não se deve tomar sol logo após a depilação.
Duração: dois dias, em média
Gasto de tempo: baixo
Dor: indolor
Riscos: alergia, corte e irritação
Preço: R$ 10, em média, a lâmina

Cremes e loções: o método é caseiro, rápido e prático. Os produtos têm substâncias tóxicas que podem causar reações adversas.

Duração: sete dias, depende
Gasto de tempo: baixo
Dor: indolor
Riscos: alergia, queimaduras e manchas na pele
Preço: R$ 20, em média, o creme

Fotodepilação: é o procedimento mais moderno, porém não é considerado depilação a laser. O aparelho funciona à base de luz pulsada, dói menos e enfraquece os pelos. O método é ideal para diminuir a quantidade de pelos na região e depois manter a depilação com outro processo, como cera, por exemplo.
Duração: 3 meses em média
Gasto de tempo: médio
Dor: regular
Riscos: queimadura, manchas, inflamações e reações alérgicas
Preço: R$ 60 por sessão, em média

Depilação por corrente elétrica: se consiste em retirar pelos fio a fio. O procedimento é realizado com anestesia, uma agulha é introduzida no folículo piloso e uma corrente elétrica é disparada. O método é preciso, mas muito demorado. São removidos cerca de 20 pelos por sessão.
Duração: 6 meses a 2 anos
Gasto de tempo: altíssimo
Dor: dolorido
Riscos: queimaduras, manchas e reações alérgicas
Preço: R$ 250, em média, por sessão

Cera quente: é um método muito utilizado e a cera pode conter vários ingredientes que hidratam a pele. A alta temperatura estimula a circulação sanguínea, por isso, não o procedimento não é indicado para pessoas com vasos e varizes, pois pode causar lesões.
Duração: 15 dias
Gasto de tempo: médio
Dor: muito dolorido
Riscos: pode queimar a pele, provocar manchas e se for feita de forma errada causa flacidez. Preço: entre R$ 15 e R$ 50 meia perna, cada depilação

Laser alexandrite: o aparelho possui técnica de resfriamento na ponta, que alivia a dor durante a depilação. O aparelho tem a mesma eficiência que o de laser diodo.
Duração: 6 meses a 2 anos (após de 5 a 8 sessões)
Gasto de tempo: médio
Dor: dolorido
Riscos: queimaduras, manchas, inflamações e reações alérgicas
Preço: R$ 100, em média, por sessão

Cera fria: a depilação pode ser feita em casa ou no salão. É bem aderente e é útil para pessoas com varizes, pois não faz a dilatação dos vasos como a cera quente.
Duração: 15 dias
Gasto de tempo: médio
Dor: extremamente dolorido
Riscos: as regiões das axilas e virilha podem ficar manchadas por causa da sudorese da cliente, provocada pela dor. Se a cera for puxada de forma errada pode cortar a pele.
Preço: entre R$ 15 e R$ 50 meia perna, por depilação

Laser diodo - o aparelho mais comum usado neste tipo de depilação é o light sheer. Ele emite correntes de calor que são atraídas pela melanina do pelo, penetram os folículos pilosos e destroem a célula germinativa do pelo. Pessoas mulatas, negras ou bronzeadas não podem fazer e é ineficaz com pelos claros.
Duração: 6 meses a 2 anos (após 5 a 8 sessões)
Gasto de tempo: médio
Dor: muito dolorido
Riscos: queimaduras, manchas, inflamações e alergias
Preço: R$ 100

Fonte: Terra
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade