PUBLICIDADE

Sobe para 414 os municípios afetados pelas enchentes no RS; número de desaparecidos é menor

O número de desaparecidos caiu de 131 para 128 na região afeta pela enchente. O registro de óbitos se manteve o mesmo

8 mai 2024 - 10h07
(atualizado às 10h36)
Compartilhar
Exibir comentários
Ruas de Porto Alegre ficam sob água após enchente histórica no RS
Ruas de Porto Alegre ficam sob água após enchente histórica no RS
Foto: EVANDRO LEAL/ENQUADRAR/ESTADÃO CONTEÚDO

Subiu para 414 o número de municípios afetados pelas enchentes causadas que atingiram o Rio Grande do Sul, conforme balanço da Defesa Civil divulgado às 9h desta quarta-feira, 8. São 13 a mais do que no boletim anterior, de terça, 7.

Apesar de haver mais cidades afetadas, o número de desaparecidos caiu, passando de 131 para 128. A quantidade de óbitos confirmados se manteve a mesma, 95 em mais de 40 cidades. Cruzeiro do Sul e Gramado foram os municípios com mais registro de pessoas mortas por causa das chuvas, 8 e 7, respectivamente. 

Até o momento, há o registro de 1.450.078 pessoas afetadas pelo desastre, 6.128 e mais do que na terça-feira. Destes, 66.434 estão em abrigos, 158.992 estão desalojados, e há 372 feridos.

A Defesa Civil investiga ainda a causa de outros quatro óbitos que podem ter relação com as enchentes, nas cidades de Caxias do Sul, Pinhal Grande, Santa Maria e Três Coroas.

Nível dos rios às 7h

O governo do Rio Grande do Sul também divulga diariamente, em dois horários, a medição do nível dos rios. A comparação com a medição anterior mostra que o nível da água tem caído muito lentamente.

  • Guaíba - Porto Alegre – 5,14 metros 
  • Sinos - São Leopoldo - 6,90 metros 
  • Gravataí - Passo das Canoas - 6,15  metros 
  • Rio Taquari - Muçum  – 6,13 metros
  • Rio Uruguai - Garruchos  – 15,60 metros
  • Rio Caí - Feliz – 3,14 metros
  • Lagoa dos Patos - Laranjal - 2,18 metros, medição das 17h de 07/05 

Enchentes no RS: quais são os rios que estão no centro da tragédia gaúcha Enchentes no RS: quais são os rios que estão no centro da tragédia gaúcha

Fonte: Redação Terra
Compartilhar
Publicidade
Seu Terra












Publicidade