PUBLICIDADE

Rio Acre registra segunda maior cheia da história; 22 municípios estão em situação de emergência

Desde a quinta-feira, 29, o rio se mantém acima dos 17 m na capital; de domingo para segunda, o nível do rio aumentou 10 centímetros

4 mar 2024 - 17h21
(atualizado às 17h58)
Compartilhar
Exibir comentários
Resumo
O Rio Acre registrou o seu segundo maior nível histórico, atingido 17,78 metros. Mais de cem mil pessoas são atingidas pela cheia no Estado, que deixou 22 municípios em situação de emergência.
Foto: Pedro Devani/Secom Acre

O Rio Acre chegou a 17,78 metros na medição feita às 9h desta segunda-feira, 4, em Rio Branco, capital do Estado. Este é o segundo maior registro de nível do rio na história, que, também em um 4 de março, desta vez de 2015, atingiu 18,40 m.

A cheia do rio traz com ela mais alerta para a população. Até o momento, 22 municípios tiveram situação de emergência declarado. Na ocasião de 4 de março de 2015, quando houve a maior cheia histórica do Rio Acre, mais de cem mil pessoas foram atingidas - e a situação se repete durante a cheia atual.

Desde a quinta-feira, 29, o rio se mantém acima dos 17 m na capital. De domingo para segunda, o nível do rio aumentou 10 centímetros.

A Coordenadoria Estadual de Proteção e Defesa Civil e a Secretaria de Estado do Meio Ambiente têm monitorado os rios acreanos: Juruá, Envira, Tarauacá, Iaco, Purus e Bacia do Acre. Na cabeceiras desses rios, todos apresentam vazantes, segundo o coordenador da Defesa Civil Estadual, coronel Carlos Batista.

Situação de emergência

O Estado do Acre está em situação de emergência devido às enchentes, que tiveram início com o transbordamento do Rio Acre. De acordo com o boletim da Defesa Civil divulgado nesta sexta-feira, 1º, o número de pessoas afetadas pelo alagamento já ultrapassa 100 mil. Os municípios de Jordão e Brasiléia são os mais prejudicados. 

Segundo o governo do Estado, entre os afetados, há pessoas desabrigadas, desalojadas e aquelas que, mesmo com a chegada das águas, ainda não conseguiram deixar as suas casas. No total, há 15.089 desalojados, de acordo com dados divulgados pelo Corpo de Bombeiros. 

Foi montada uma força-tarefa para fazer a remoção das famílias para lugares seguros e para viabilizar o envio de água, cestas básicas, materiais de limpeza, higiene pessoal e medicamentos pelo Bombeiros, Defesa Civil, gestão estadual e municipal. 

O governo relançou a campanha Juntos pelo Acre para arrecadar doações para ajudar os afetados pelas enchentes
O governo relançou a campanha Juntos pelo Acre para arrecadar doações para ajudar os afetados pelas enchentes
Foto: Pedro Davani/Secom Acre

Como doar

Além das arrecadações fornecidas por secretarias, instituições e ONGs, o governo estadual relançou a campanha Juntos Pelo Acre. Estão sendo aceitas doações de cestas básicas, água mineral, kits de limpeza e higiene pessoal.

Para ajudar, caso esteja na região, basta levar os itens para a Biblioteca Pública de Rio Branco (Avenida Getúlio Vargas, 389 - Centro). Também é possível fazer doações via Pix (SOS2024), para quem desejar ajudar financeiramente. 

Como é a cidade com menor proporção de domicílios com banheiro no Brasil Como é a cidade com menor proporção de domicílios com banheiro no Brasil

Fonte: Redação Terra
Compartilhar
Publicidade
Publicidade