PUBLICIDADE

Startup Inventa levanta US$ 55 mi para expandir produtos para varejistas

Empresa oferece plataforma de e-commerce para pequenos e médios lojistas e já soma R$ 405 milhões em rodadas de arrecadação

27 abr 2022 10h10
ver comentários
Publicidade

A startup Inventa, que oferece uma plataforma para conectar fornecedores a pequenos e médios varejistas, anunciou nesta quarta-feira, 27, um aporte de US$ 55 milhões (cerca de R$ 260 milhões). É o terceiro grande investimento formal da empresa e o segundo em menos de quatro meses. No total, foram R$ 405 milhões arrecadados desde a fundação da empresa em março de 2021.

O cheque mais recente é liderado pela Greylock Partners, conhecida por investimentos anteriores em gigantes como Facebook, Airbnb e LinkedIn e que, pela primeira vez, injeta recursos em uma empresa brasileira. Também compõem o aporte os fundos Greenoaks, Andreessen Horowitz, Monashees, Founders Fund, Tiger Global, NXTP, ONEVC, Maya, Pear VC, Avenir Growth e A* Capital.

Fernando Carrasco, Marco Salama e Laura Camargo, os fundadores da Inventa 
Fernando Carrasco, Marco Salama e Laura Camargo, os fundadores da Inventa
Foto: Divulgação/Inventa / Estadão

O uso de dados para ampliar o portfólio dos clientes é uma das principais apostas da Inventa, conta ao Estadão Marcos Salama, atual CEO da empresa e fundador da companhia ao lado dos sócios Fernando Carrasco e Laura Camargo. A partir da análise de informações das compras anteriores das lojas e dos produtos que outros comércios semelhantes estão vendendo, novos itens são sugeridos aos lojistas parceiros.

"Vivemos um momento de juros altos e inflação. O dinheiro está caro. Ter a recomendação de produtos com boas margens e que vão funcionar para sua empresa é um diferencial importante", avalia Salama, destacando que a Inventa oferece 90 dias de prazo para o pagamento e frete grátis.

Expansão

Com os recursos, a Inventa pretende aumentar de três para sete a quantidade de categorias de produtos com as quais trabalha. Acessórios, bijuterias, pets e papelarias irão se juntar às linhas já disponíveis na plataforma: bem-estar, casa e decoração e mercearia. As novidades são baseadas em demandas dos próprios clientes.

Atualmente, a plataforma reúne mais de 20 mil produtos, 800 fornecedores e 40 mil lojistas em diferentes regiões do País. Para garantir a entrega dos produtos, a empresa conta com parcerias com empresas de distribuição e aposta no cruzamento de dados e na tecnologia para otimizar as entregas.

Na empresa, são cerca de 230 funcionários trabalhando hoje, e a meta é que, com os novos aportes, até o fim de ano esse número dobre, com maior peso entre os profissionais da área de tecnologia.

A expansão geográfica também está nos planos da Inventa. A meta é desembarcar no México e na Colômbia até o final do ano. "O mercado mexicano é o segundo maior da América Latina e o colombiano muito parecido com o brasileiro. Além disso, esses dois países estão muito naturalizados com empresas de tecnologia", explica Salama.

Geração de caixa

Com um ano de existência recém-completo, o CEO da Inventa comenta que a empresa não atingiu um nível de geração de caixa robusto o suficiente, e por isso a necessidade dos aportes.

"Apresentamos números econômicos bastante positivos, mas ainda estamos em um momento que exige muitos investimentos. Mais do que um sinal de que a ideia do negócio é boa, os aporte obtidos são um sinal de que a nossa execução do projeto está satisfatória", analisa Salama.

Estadão
Publicidade
Publicidade