2 eventos ao vivo

Trump ordena aumento de sanções contra o Irã

Medida é retaliação a ataque contra refinarias sauditas

18 set 2019
10h44
atualizado às 11h06
  • separator
  • 0
  • comentários

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, ordenou nesta quarta-feira (18) um aumento "substancial" nas sanções contra o Irã, a quem Washington acusa de bombardear refinarias de petróleo na Arábia Saudita.

Jornal iraniano estampa Rohani e Trump em sua capa
Jornal iraniano estampa Rohani e Trump em sua capa
Foto: ANSA / Ansa - Brasil

A declaração do mandatário americano indica que sua resposta ao país persa será mais no campo econômico do que no militar. "Acabo de instruir o secretário do Tesouro [Steve Mnuchin] a aumentar substancialmente as sanções contra o Irã", disse Trump no Twitter.

As refinarias da estatal petrolífera Saudi Aramco foram bombardeadas no último sábado (14), em ato reivindicado pelos rebeldes houthis, que enfrentam uma coalizão liderada pela Arábia Saudita no Iêmen e são apoiados pelo Irã.

Riad, no entanto, diz que os supostos mísseis usados no ataque partiram do norte do Golfo Pérsico, ou seja, do Irã. Já o presidente iraniano, Hassan Rohani, afirmou nesta quarta que o bombardeio é uma "advertência" para a Arábia Saudita encerrar a guerra no Iêmen.

"Eles não atingiram um hospital, uma escola ou o bazar de Sanaa. Simplesmente atingiram um centro industrial para colocá-los em guarda. Aprendam as lições", alertou Rohani. O presidente também pode cancelar sua participação nos debates da Assembleia Geral das Nações Unidas (ONU), uma vez que os EUA ainda não emitiram os vistos para a delegação da república islâmica.

De acordo com a agência oficial Irna, Rohani estaria pronto a desmarcar sua presença na Assembleia Geral. Em viagem aos EUA em julho para um fórum econômico, o chanceler iraniano, Mohammad Javad Zarif, já havia tido seus deslocamentos limitados à sede da ONU e aos edifícios diplomáticos de seu país.

Ansa - Brasil   
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade