PUBLICIDADE

Mundo

Recompensa por brasileiro que fugiu de prisão nos EUA aumenta para R$ 123 mil

Danilo Cavalcante, de 34 anos, está foragido desde o dia 31 de agosto

11 set 2023 - 18h34
Compartilhar
Exibir comentários
Danilo Cavalcante foi flagrado por uma câmera de segurança em frente a uma casa
Danilo Cavalcante foi flagrado por uma câmera de segurança em frente a uma casa
Foto: Divulgação/U.S Marshals Service Philadelphia

A recompensa para quem fornecer informações que levem à captura do brasileiro Danilo Cavalcante, foragido nos Estados Unidos, aumentou para US$ 25 mil - cerca de R$ 123 mil, na atual conversão. A Polícia da Pennsylvannia, estado onde Danilo escapou, realizou uma coletiva de imprensa nesta segunda-feira, 11, com mais detalhes sobre o caso.

Inicialmente, a recompensa oferecida era de US$ 10 mil, mas esse valor foi dobrado e aumentado até chegar no número atual.

Segundo a CNN americana, a polícia acredita que o brasileiro continue na região, mesmo ele tendo passado pelo perímetro de busca neste fim de mudança, o que acarretou em uma "mudança de direção" para os investigadores. A partir de agora, a polícia diz não ter mais uma área de busca definida.

A última vez em que ele foi visto foi no último sábado, 9, quando câmeras de segurança na entrada de uma residência capturaram seu rosto, sem barba. A polícia acredita que Danilo Cavalcante estava se locomovendo com uma van roubada, do modelo Ford Transit 2020. O veículo foi abandonado posteriormente no município de East Nantmeal.

As imagens de seu rosto foram capturadas enquanto ele tentava pedir ajuda a um conhecido, que não estava em casa e não respondeu ao seu chamado. Os oficiais americanos pedem que quem estiver inclinado a ajudá-lo repense a atitude. "Ele precisa de ajuda adicional. Ele precisa de recursos para o longo prazo e os está buscando", disse o oficial George Bivens, em coletiva.

Crime e condenação

Danilo, de 34 anos, foi condenado à prisão perpétua nos Estados Unidos depois de ter assassinado a ex-namorada Débora Evangelista Brandão.

Cavalcante estava detido na Prisão de Chesco, no condado de Chester desde sua prisão, há dois anos. Ele ficaria detido lá por mais 30 dias após sua sentença, que foi definida uma semana antes de sua fuga, até ser transferido para o sistema penitenciário estadual – enquanto ele e seus advogados decidiam se iriam apelar de sua condenação.

Segundo o jornal americano Daily Local, o crime ocorreu em 2021, na cidade de Phoenixville, no estado da Pensilvânia. Na ocasião, o brasileiro esfaqueou sua ex-namorada até a morte na frente dos filhos pequenos dela. Depois, fugiu do local em um carro e foi preso no dia seguinte em Virgínia, após receber ajuda de dois amigos que testemunharam no caso.

A irmã da vítima relatou à TV Globo naquele ano que Danilo não aceitava o fim do relacionamento e, desde de 2020, ano anterior ao crime, já ameaçava Débora. A brasileira morava no país há 5 anos, com seus dois filhos, frutos de outro casamento.

No dia 22 de agosto ocorreu o julgamento do brasileiro, que durou cerca de 20 minutos. Na ocasião, o homem apenas apresentou um pequeno pedido de desculpas. "Quero pedir desculpas a eles", disse Cavalcante ao se referir aos filhos de Débora, e a irmã dela, Sarah Brandão.

Apesar disso, o juiz Patrick Carmody afirmou a ele que suas ações desmentiam qualquer sentimento de remorso e que "se ele estivesse realmente arrependido se confessaria culpado, poupando a irmã e a filha da vítima de testemunharem".

Fonte: Redação Terra
Compartilhar
Publicidade
Publicidade