PUBLICIDADE

Irmã de jovem morto por brasileiro foragido nos EUA relembra caso: "Acabou com nossa família"

Caso aconteceu em novembro de 2017. Danilo Sousa Cavalcante segue sendo procurado pelas autoridades estadunidenses

11 set 2023 - 14h24
(atualizado às 14h59)
Compartilhar
Exibir comentários
Danilo Cavalcante foi condenado por matar ex-namorada com 38 facadas
Danilo Cavalcante foi condenado por matar ex-namorada com 38 facadas
Foto: Prisão do Condado de Chester / BBC News Brasil

Antes de ir para os Estados Unidos, onde é procurado por matar a facadas a ex-mulher, Danilo Sousa Cavalcante, de 34 anos, também era fugitivo no Brasil, acusado pela morte de Valter Júnior Moreira dos Reis. O caso aconteceu em novembro de 2017, no Tocantins. Segundo a família, foi “uma noite assustadora”.

O rapaz foi morto a tiros em uma lanchonete na cidade de Figueirópolis (TO), próximo de onde morava. À TV Anhanguera, a irmã da vítima, Daiane Moreira dos Reis, disse que aquele era um dia de festa na cidade e, por isso, o irmão teria dito que ia “tomar refrigerante com os amigos”.

“Foi uma noite assustadora. Ele está no barzinho tranquilo e quando voltei já estava morto. Estava de boa, tomando refrigerante com os amigos dele. Ele me disse 'vou tomar esse refrigerante aqui e vou ficar com a minha mãe' e eu disse 'então, tá bom' (sic). Quando cheguei em casa só ouvi os tiros", disse Daiane.

Evaldo Feitosa, dono da lanchonete onde ocorreu o crime, conta que ouviu os tiros e que alguém gritou: "Rapaz, ele atirou no amigo dele". Segundo a família, no dia do crime, muitas pessoas viram Danilo saindo correndo da cena do crime, não deixando dúvidas sobre quem seria o autor do disparo.

Já nas investigações, a causa do crime seria uma dívida entre os dois por causa do conserto de um veículo. A irmã relembra que ambos conversavam pelas redes sociais e que Valter teria sido ameaçado por Danilo. “Ele pensava que era amigo e que não ia fazer isso com ele, mas meu irmão não falava nada. Ele era uma pessoa muito calada. Se ele tinha um problema ficava caladinho, só resolvia ele e a pessoa", conta.

Ao todo, foram seis disparos. Uma semana após o crime, Danilo foi declarado foragido por homicídio duplamente qualificado. Porém, em janeiro de 2018, ele conseguiu embarcar para os EUA, isto porque o mandado de prisão ainda não havia sido registrado no banco nacional.

A família ainda lamenta a morte de Valter e que o processo judicial “não deu em nada”.

"Minha mãe ficou acabada. Depois que o filho dela morreu, nunca foi a mesma. Chora demais, ficou diferente. Acabou com a nossa família. Meu pai também nunca mais foi o mesmo. Ficou muito assim... aéreo. Ainda dói, né”, disse Daiane.

Danilo segue foragido

Condenado à prisão perpétua nos Estados Unidos pelo assassinato da ex-namorada, Danilo segue sendo procurado. Segundo informações da última coletiva dada aos jornalistas, a polícia disse que o fugitivo conseguiu escapar dos policiais com uma van roubada.

Uma grande operação com mais de 400 policiais está em andamento para capturá-lo. Entre eles, autoridades municipais, estaduais e federais, além de helicópteros e drones.

Danilo Cavalcante mudou aparência, diz polícia
Danilo Cavalcante mudou aparência, diz polícia
Foto: Polícia da Pensilvânia / BBC News Brasil
Fonte: Redação Terra
Compartilhar
Publicidade
Publicidade