PUBLICIDADE

Mudança de aparência e roubo de van: os novos desdobramentos da busca por brasileiro foragido nos EUA

Segundo autoridades, Danilo Cavalcante, condenado à prisão perpétua pelo assassinato da ex-namorada, raspou a barba e o bigode e está vestindo roupas novas

11 set 2023 - 05h07
(atualizado às 10h59)
Compartilhar
Exibir comentários
Danilo Cavalcante mudou aparência, diz polícia
Danilo Cavalcante mudou aparência, diz polícia
Foto: Polícia da Pensilvânia / BBC News Brasil

O brasileiro Danilo Cavalcante, de 34 anos, condenado à prisão perpétua nos Estados Unidos pelo assassinato da ex-namorada, conseguiu escapar de policiais após roubar uma van, informou a polícia em entrevista a jornalistas na tarde de domingo (10/9).

Segundo as autoridades, ele raspou a barba e o bigode e está vestindo roupas novas.

Uma grande operação envolvendo mais de 400 policiais municipais, estaduais e federais, além de helicópteros e drones, está em curso para capturá-lo.

Apesar disso, desde que fugiu da prisão, na manhã de 31 de agosto, escalando paredes separadas por um corredor de 1,5 metro de largura (veja vídeo abaixo), Cavalcante ainda não foi localizado.

Sua fuga viralizou nas redes sociais e foi notícia ao redor do mundo.

Uma recompensa de US$ 10 mil (R$ 50 mil) foi inicialmente oferecida por informações que levem à sua captura. Posteriormente, esse valor dobrou, para US$ 20 mil (R$ 100 mil).

Roubo de van e mudança de aparência

Segundo a polícia, ele roubou uma van e foi flagrado no fim de semana em imagens feitas por uma câmera de campainha numa área de Phoenixville — do outro lado do condado de Chester, a cerca de 40 quilômetros de distância.

"Ele é um indivíduo muito determinado", disse o tenente-coronel da polícia do Estado da Pensilvânia, George Bivens, em entrevista a jornalistas na tarde de domingo, na qual compartilhou as últimas atualizações sobre o caso.

Questionado sobre como Cavalcante escapou do perímetro de busca inicial, Bivens disse que uma série de fatores poderiam ter colaborado, incluindo o terreno acidentado, escuridão, mau tempo, valas de drenagem e túneis subterrâneos.

"Nenhum perímetro é 100% seguro. Nós fazemos o melhor que podemos. Na maioria das vezes, conseguimos proteger adequadamente."

Segundo Bivens, Cavalcante abandonou o veículo e alterou sua aparência — fotos anteriores o mostravam com barba e bigode, mas agora ele é descrito como um homem sem barba e vestindo um casaco verde com capuz.

O policial pediu aos moradores que protejam suas casas e veículos para evitar facilitar sua fuga.

Após roubar a van, as autoridades acreditam que Cavalcante dirigiu a East Pikeland, onde foi à casa de uma pessoa que conheceu há vários anos, às 21h52 de sábado (22h52 de Brasília).

"Cavalcante conversou com o indivíduo por meio da campainha de vídeo daquela residência e perguntou sobre um encontro com esse indivíduo", disse Bivens. "O indivíduo estava jantando com a família e não respondeu ao encontro com Cavalcante. Cavalcante então deixou aquela residência."

Às 22h07 (23h07 de Brasília), Cavalcante tentou contato com outro conhecido na região de Phoenixville.

Essa pessoa também não estava em casa, mas chamou a polícia depois que uma moradora viu o preso fugitivo.

A polícia estadual ficou sabendo dos avistamentos por volta das 12h30 (13h30 de Brasília) de domingo.

Foi a primeira indicação das autoridades de que ele havia deixado a área de Longwood Gardens, onde Cavalcante fora flagrado várias vezes na semana passada, disse Bivens.

As autoridades identificaram um desses veículos desaparecidos perto de Longwood Gardens, cujos proprietários não perceberam que ele havia sido roubado. As chaves foram deixadas dentro dele.

A polícia encontrou a van às 10h40 de domingo, abandonada em um campo atrás de um celeiro em East Nantmeal Township, disse Bivens. O veículo estava sem gasolina.

Segundo Bivens, policiais estão agora vasculhando o entorno da área.

Bivens diz acreditar que Cavalcante ainda está na Pensilvânia, mas não estabeleceu um perímetro.

"Há uma série de outras coisas em jogo que não exigem presença física. E tudo isso é igualmente ou até mais importante neste momento."

Além disso, Bivens confirmou que a irmã de Cavalcante foi detida pela Imigração dos EUA. Ela pode ser deportada.

Ele não detalhou os motivos para a prisão, limitando-se a dizer que houve "problemas de imigração", mas disse que as autoridades "tomam medidas para tentar minimizar ou eliminar" qualquer ajuda que o preso possa receber.

"E foi exatamente isso que fizemos. Ele está absolutamente em busca de apoio. Ele precisa desse apoio. Ele não tem isso", acrescentou.

Danilo Cavalcante foi condenado por matar ex-namorada com 38 facadas
Danilo Cavalcante foi condenado por matar ex-namorada com 38 facadas
Foto: Prisão do Condado de Chester / BBC News Brasil

Crime nos EUA

Cavalcante foi flagrado por câmeras de vigilância diversas vezes desde que fugiu da prisão
Cavalcante foi flagrado por câmeras de vigilância diversas vezes desde que fugiu da prisão
Foto: Polícia do Estado da Pensilvânia / BBC News Brasil

Em 2021, segundo autoridades, Cavalcante se aproximou da ex-namorada Débora Brandão, que estava com os dois filhos, agarrou-a pelos cabelos, "jogou-a no chão e esfaqueou-a 38 vezes em praticamente todos os órgãos vitais… fazendo-a sangrar até a morte", disse o gabinete da promotora distrital do condado de Chester em uma postagem no Facebook.

Os filhos de Brandão, de sete e quatro anos na época, correram para pedir ajuda aos vizinhos, e Cavalcante fugiu, acrescentou a promotoria.

Ele foi preso várias horas depois no estado americano da Virgínia.

A polícia da cidade de Schuylkill foi enviada à casa por volta das 16h17 do dia do assassinato e encontrou Brandão no chão "com múltiplas facadas no peito", disse o gabinete da promotora.

Débora Brandão tinha dois filhos e foi morta por Cavalcante
Débora Brandão tinha dois filhos e foi morta por Cavalcante
Foto: Gabinete do Procuradora Distrital do Condado de Chester / BBC News Brasil

Uma vizinha tentou realizar primeiros socorros em Brandão enquanto esperavam a chegada dos serviços médicos de emergência, mas ela foi declarada morta em um hospital pouco depois.

Brandão havia entrado com um mandado de prevenção de abuso contra Cavalcante em dezembro de 2020, segundo o inquérito policial.

A ordem de restrição mostra que ele tinha histórico de agressões a Brandão e já havia apontado uma faca para ela.

Em 16 de agosto de 2023, Cavalcante foi condenado por homicídio, segundo o Ministério Público dos EUA, e poucos dias depois, condenado à prisão perpétua sem possibilidade de liberdade condicional.

Os advogados de Cavalcante disseram aos jurados durante o julgamento que ele foi provocado e "agredido" quando atacou Brandão.

Em entrevista a jornalistas na quinta-feira, a promotora distrital do condado de Chester, Deb Ryan afirmou que a família de Brandão está aterrorizada e preocupada com sua segurança.

"Eles estão aterrorizados. Não saem de casa e estão barricados, muito preocupados com sua segurança", disse ela.

Segundo Ryan, uma investigação está em curso para entender como Cavalcante conseguiu fugir da prisão.

Cavalcante também é procurado por assassinato no Brasil ocorrido em Tocantins em 2017.

Ele é réu no caso do homicídio em que Valter Júnior Moreira dos Reis foi morto a tiros em uma praça em Figueirópolis.

O motivo para o crime teria sido uma briga relacionada ao conserto de um carro.

BBC News Brasil BBC News Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização escrita da BBC News Brasil.
Compartilhar
TAGS
Publicidade
Publicidade