PUBLICIDADE

'Estamos lidando com um monstro', diz promotora sobre brasileiro foragido nos EUA

Danilo deu chutes e mordidas nos lábios de Déborah Brandão até jorrar sangue; meses depois, ele matou a ex-namorada a facadas na frente dos filhos do casal

11 set 2023 - 09h47
(atualizado às 11h05)
Compartilhar
Exibir comentários

A promotora que formulou a acusação contra Danilo Cavalcante afirmou que "nós estamos lidando com um monstro". O brasileiro foi condenado à prisão perpétua, mas fugiu de uma penitenciária nos Estados Unidos. Deb Ryan relatou o histórico de violência do condenado com a ex-namorada que ele matou, a também brasileira Déborah Brandão, em entrevista ao programa Fantástico (TV Globo)

O maranhense Danilo Cavalcante está foragido no EUA; ele foi descrito como "muito violento" Crédito
O maranhense Danilo Cavalcante está foragido no EUA; ele foi descrito como "muito violento" Crédito
Foto: Reprodução/Fantástico / Perfil Brasil

Ryan explicou que Danilo, 34, matou Déborah à luz do dia, na frente dos dois filhos da vítima, destacando que seria preciso "muita força para cometer esse assassinato".

"Ele tem muita raiva, alguma coisa está quebrada dentro desse homem", disse a promotora Ryan. O brasileiro, que tem pouco mais de 1,5 m de altura e pesa aproximadamente 50 kg, está foragido há mais de dez dias.

A promotora comentou que Danilo e Déborah foram para os EUA em períodos diferentes e se conheceram no país em 2019. Em alguns períodos, o casal chegou a morar junto. A promotora relatou que em junho de 2020, Danilo mordeu os lábios de Deborah até sangrar em jorros.

Em dezembro do mesmo ano, no Natal, Danilo chutou o corpo da companheira no chão por diversas vezes, pegou uma faca e ameaçou Déborah de morte.

Déborah conseguiu uma medida protetiva e decidiu se separar de Danilo. Sarah e Sílvia Brandão, irmãs de Déborah, disseram à CNN Internacional e à TV Bandeirantes que Danilo se transformou ao longo do tempo, com crises de ciúmes, "mudanças de personalidade e comportamento muitos rápidos e agressivos". E o caracterizam como sendo "muito violento".

Cerca de quatro meses depois, o brasileiro assassinou a ex-namorada. "Conseguimos rastrear o número de telefone dele e a polícia o encontrou quatro horas depois [de cometer o crime]. Ele foi preso no estado da Virgínia e transferido para a Pensilvânia, local do crime.", disse Sarah.

Ela, que também mora nos EUA, disse que a vida está sendo "assustadora" com Danilo foragido da prisão, já que ela cuida dos dois filhos de Déborah.

Danilo nasceu no Maranhão e se mudou com alguns familiares para o Tocantins, onde trabalhou como lavrador. Em 5 de novembro de 2017, Danilo matou o estudante Walter Junior a tiros em um trailer de lanches, na cidade de Figueirópolis (TO), a cerca de 260 km de Palmas.

Perfil Brasil
Compartilhar
Publicidade
Publicidade