PUBLICIDADE

Mundo

Quase 30 escolas são fechadas na Bélgica após ameaças de bomba

27 nov 2023 - 09h58
(atualizado às 10h55)
Compartilhar
Exibir comentários

Ao menos 27 escolas permanecem fechadas nesta segunda-feira (27) na Bélgica após todas receberem ameaças de bomba por e-mail no último fim de semana, segundo noticiado pelo jornal belga "Le Soir".

Segundo a Wallonia-Brussels Education (WBE), rede que administra as instituições de ensino na região francófona belga, cerca de 10 mil estudantes foram afetados pela suspensão das aulas, por causa do "estrito cumprimento do princípio da precaução".

A paralisação das aulas atinge escolas, faculdades e colégios em Bruxelas e na província de Brabante Valão, no sul da capital.

"Ontem à noite, fomos informados por vários diretores de escola sobre o recebimento de um e-mail 'ameaçador'", disse Julien Nicaise, administrador geral da WBE, ao canal belga RTBF, especificando que o texto mencionava a possível utilização de "explosivos, caso não houvesse o pagamento de resgate".

Segundo a WBE, "a organização está em contato com as autoridades competentes e vários locais já foram verificados ou estão em processo de verificação e a situação será reavaliada hoje".

No início de novembro, no regresso das férias, duas escolas belgas já tinham sido evacuadas em Charleroi e Dinant, na Valónia, na sequência de falsas ameaças de bomba recebidas por e-mail.

A WBE deplora "a multiplicação deste tipo de alarme nas últimas semanas e as dificuldades que provocam". O número de alertas se multiplicou nos últimos dias entre a França e a Bélgica após o ataque jihadista que custou a vida de um professor no dia 13 de outubro em Arras, no norte do território francês, e do atentado de 16 de outubro em Bruxelas, no qual duas pessoas de nacionalidade sueca perderam a vida. .

Ansa - Brasil   
Compartilhar
Publicidade
Publicidade