PUBLICIDADE

Premiê da Itália prevê independência de gás russo em 2024

País já fechou acordos de importação com países africanos

19 mai 2022 13h10
| atualizado às 13h13
ver comentários
Publicidade

O primeiro-ministro da Itália, Mario Draghi, disse nesta quinta-feira (19) que o país deve se tornar independente do gás natural da Rússia no "segundo semestre de 2024".

Mario Draghi durante audiência no Senado da Itália
Mario Draghi durante audiência no Senado da Itália
Foto: ANSA / Ansa - Brasil

A declaração foi dada em um pronunciamento no Senado, durante o qual o premiê atualizou os parlamentares sobre os efeitos da guerra na Ucrânia.

"As estimativas do governo indicam que poderemos nos tornar independentes do gás russo no segundo semestre de 2024. Os primeiros efeitos desse processo já serão vistos no fim deste ano", afirmou Draghi.

Ao longo das últimas semanas, o governo italiano já assinou acordos para ampliar as importações de gás natural da Argélia - que vai se tornar o principal fornecedor do país europeu -, de Angola e da República do Congo, todos na África.

Até 2021, a Rússia respondia por cerca de 40% das importações italianas de gás natural, com 29 bilhões de metros cúbicos por ano. "Nós nos movimentamos rapidamente para diversificar nossos fornecedores e incrementar o fornecimento de gás natural, do qual precisamos como combustível de transição", reforçou Draghi.

No entanto, o premiê também prometeu "eliminar os entraves burocráticos" para aumentar a capacidade de geração de energia de fontes renováveis na Itália.

Ansa - Brasil   
Publicidade
Publicidade