4 eventos ao vivo

Crianças erguem armas ao comemorar cessar-fogo em Gaza

Enquanto algumas crianças palestinas eram vistas com os rostos cobertos durante a comemoração, outras seguravam e erguiam grandes armas

26 ago 2014
16h06
atualizado às 16h21
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

Nesta terça-feira, um acordo para um cessar-fogo foi alcançado para por fim aos 50 dias de guerra entre o movimento islâmico Hamas e o exército de Israel, na Faixa de Gaza. Logo após o anúncio, palestinos tomaram as ruas de Gaza e crianças foram flagradas, ao lado de seus pais, comemorando o aparente fim dos confrontos. 

Enquanto algumas crianças eram vistas com os rostos cobertos, outras seguravam e erguiam grandes armas. Imagens do momento da comemoração foram divulgadas pela agência Associated Press. 

Foto: Mohammed Salem / Reuters

Segundo a agência, os palestinos acreditam que o cessar-fogo possa ser considerado uma vitória sobre Israel. 

Musa Abu Marzuq, número dois do Hamas no exílio, que participava nas negociações do Cairo para obter um cessar-fogo com Israel, afirmou que o acordo, que "encarna a resistência de nosso povo", constitui uma "vitória para a resistência".

Os confrontos entre o exército israelense e o Hamas deixaram 2.125 mortes entre os palestinos, sendo a grande maioria civis e 25% de crianças.

Do lado israelense morreram 64 soldados em combates com milícias palestinas, e dois civis - um deles menor - um beduíno e um trabalhador asiático, estes últimos atingidos por projéteis disparados de Gaza.

Foto: Mohammed Salem / Reuters

Fotos: Mohammed Salem/Reuters

De acordo com números da ONU, mais de 450 mil pessoas deixaram suas casas e se tornaram deslocados internas, número que representa um quarto da população da Faixa.

Faixa de Gaza: entenda o conflito Faixa de Gaza: entenda o conflito
Conheça um pouco mais sobre a região, que tem um quarto do tamanho do município de São Paulo, mas uma enorme importância para a história do Oriente Médio

Veja também:

Último debate entre Trump e Biden tem tom mais ameno, mas com troca de acusações; veja destaques
Fonte: Terra
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade