5 eventos ao vivo

Itália quebra sequência de recordes, mas tem 17 mil casos em 24h

País já soma mais de meio milhão de contágios na pandemia

26 out 2020
13h38
atualizado às 14h17
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

Após bater recorde de novos casos do coronavírus Sars-CoV-2 por cinco dias consecutivos, a Itália registrou 17.012 contágios nesta segunda-feira (26), cerca de 4,2 mil a menos no último domingo (25).

Donos de restaurantes protestam contra medidas restritivas na Itália
Donos de restaurantes protestam contra medidas restritivas na Itália
Foto: ANSA / Ansa - Brasil

No entanto, segunda-feira costuma ser o dia com menos casos em toda a semana, já que reflete o represamento dos dados de sábado e domingo devido à redução da carga de trabalho dos laboratórios - foram 37 mil exames a menos em relação ao dia anterior.

Na segunda passada (12), a Itália teve 9.338 diagnósticos positivos, pouco mais da metade do número de hoje. De acordo com o boletim do Ministério da Saúde, o país totaliza 542.789 casos de Sars-CoV-2 desde o início da pandemia.

Também foram registrados 141 óbitos em 24 horas, contra 128 de domingo, elevando o total de vítimas confirmadas do novo coronavírus em solo italiano para 37.479. O número de mortes nesta segunda é equivalente às cifras diárias da quinzena final de maio, quando o país havia acabado de sair do lockdown.

Ainda de acordo com o Ministério da Saúde, a Itália tem 268.626 pacientes curados e 236.684 casos ativos, número recorde desde o início da pandemia. Desse total, 1.284 pessoas estão internadas em UTIs, maior cifra desde 7 de maio (1.311), ainda antes do fim da quarentena.

No último domingo, o maior sindicato de médicos hospitalares do país alertou que as unidades de terapia intensiva para Covid-19 podem ficar saturadas já na segunda semana de novembro.

A tendência de alta na curva epidemiológica fez o primeiro-ministro Giuseppe Conte anunciar novas medidas restritivas válidas a partir desta segunda-feira, como o fechamento de academias, piscinas, teatros e cinemas e a limitação do horário de funcionamento de bares e restaurantes.

Outras regiões foram ainda mais longe e já decretaram toque de recolher noturno, como Lombardia, Lazio e Campânia - esta última ainda deve impor um lockdown regional nos próximos dias.

Veja também:

As irmãs Khachaturyan: o assassinato que divide a Rússia
Ansa - Brasil   
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade