0

França prende 9 suspeitos de participação em morte de professor

Assassino era jovem russo de 18 anos, segundo governo

17 out 2020
12h05
atualizado às 14h38
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

O procurador nacional antiterrorismo da França, Jean-François Ricard, informou neste sábado (17) que nove pessoas foram presas suspeitas de envolvimento no brutal assassinato do professor de história Samuel Paty, ocorrido na sexta-feira (16).

Morte de professor chocou franceses
Morte de professor chocou franceses
Foto: EPA / Ansa - Brasil

Segundo Ricard, o principal responsável pela decapitação do professor é Abdoullakh Abuyezidvich Anzorov, 18 anos. O rapaz nasceu na Chechênia, na Rússia, em março de 2002 e tinha um status de refugiado na França.

Anzorov não era conhecido dos serviços de Inteligência franceses e tinha apenas o registro de "pequenos crimes" na polícia. Ele foi morto pelos policiais na ação que fez a busca pelos suspeitos do assassinato.

"A irmã adotiva do pai do jovem, que publicou um vídeo no YouTube sobre a aula do professor, fez um juramento de lealdade ao Estado Islâmico e fugiu para a Síria. Ela é alvo de um mandato de captura internacional", revelou ainda Ricard.

Segundo as informações atuais da mídia francesa, Paty havia dado uma aula sobre liberdade de expressão e mostrado uma caricatura de Maomé, que teria "ofendido" um grupo de estudantes. .
   

Veja também:

O que o muro de Trump diz sobre a eleição dos EUA
Ansa - Brasil   
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade