2 eventos ao vivo

Líder da Crimeia diz que unificação com Rússia levaria meses

10 mar 2014
03h54
atualizado às 03h57
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

O primeiro-ministro pró-russo da Crimeia, Sergei Axionov, afirmou nesta segunda-feira que a incorporação à Rússia da república autônoma ucraniana poderia ser completada "em meses", caso o referendo convocado para este domingo aprove essa opção.

"Se a consulta popular disser que sim, que a Crimeia deve fazer parte da Rússia, começaremos a trabalhar as 24 horas do dia e tentaremos nos instalar o mais rápido possível no campo legislativo da Rússia", disse Axionov em entrevista divulgada pela agência oficial russa "RIA Novosti".

O primeiro-ministro crimeano, ao que o governo central da Ucrânia nega toda legitimidade, opinou que este processo "seria finalizado, se muito, em meses". Ele acrescentou que, em todo caso, a incorporação da Crimeia à Federação Russa exigiria um período de transição, já que a república deverá adotar o rublo como meio de pagamento.

"O referendo será o mais transparente possível. Os observadores não terão nenhum problema", garantiu Axionov ao se referir à consulta, considerada ilegal não só pelo governo de Kiev, mas também por grande parte da comunidade internacional.

Os crimeanos responderão no domingo duas perguntas: "É a favor da reunificação da Crimeia com a Rússia como sujeito da Federação Russa?" e "É a favor que se volte a pôr em vigor a Constituição da Crimeia de 1992 e do status da Crimeia como parte da Ucrânia?".

Na Crimeia quase 60% da população é russa, 25% ucraniana, além de uma minoria tártara (12%), por isso quase ninguém dúvida da vitória do "sim" à incorporação da república autônoma à Rússia.

Veja também:

O mergulhador paraplégico que ajuda a limpar mar em Israel
EFE   
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade