3 eventos ao vivo

Francês impedido de ver filho protesta "morando" em guindaste

18 fev 2013
06h40
atualizado às 07h46
  • separator
  • 0
  • comentários

Um pai divorciado começou hoje seu quarto dia em um guindaste industrial da cidade francesa de Nantes, noroeste do país, para denunciar que a justiça o impede de ver seu filho. 

<p>Serge Charnay escalou o guindaste de 43 m de altura para protestar contra a proibi&ccedil;&atilde;o de ver seu filho</p>
Serge Charnay escalou o guindaste de 43 m de altura para protestar contra a proibição de ver seu filho
Foto: AFP

Serge Charnay, 42 anos, ganhou a atenção da mídia francesa após permanecer três dias no alto de um imponente guindaste em uma área industrial de Nantes. Ele assegura que permanecerá entrincheirado até que suas reivindicações sejam escutadas.

O primeiro-ministro, Jean-Marc Ayrault, ordenou à responsável de Justiça, Christiane Taubira, receber a associação "SOP papa", que defende os direitos dos pais divorciados que se consideram prejudicados pelas decisões de justiça. Eles dizem que as autoridades sempre favorecem as mães na custódia dos filhos.

"Aplicam a lei com ideias do passado", assegurou Charnay do alto do guindaste em conversa por telefone com o canal BFM TV, ao mesmo tempo em que assinalou sua intenção de manter sua atitude pelo menos até que aconteça a reunião com Taubira.

O homem foi privado de seu direito de ver seu filho após ter sido condenado por subtração do mesmo. O advogado da mãe assegurou na emissora RTL que Charnay é "um homem violento".

Para as associações de defesa dos direitos dos pais, o gesto de Charnay é "um grito de desespero" perante o que consideram como "a incompreensão da justiça". No entanto, nenhuma destas associações aprovou o ato do homem entrincheirado no guindaste.

EFE   
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade