PUBLICIDADE

Estudo britânico mostra mais hospitalizações pela Ômicron entre crianças, mas casos são leves

14 jan 2022 13h18
ver comentários
Publicidade

Crianças pequenas e bebês têm proporcionalmente mais chances de serem hospitalizados por conta da variante Ômicron em comparação com crianças mais velhas do que com variantes anteriores, mas os casos são leves, afirmaram pesquisadores britânicos, acrescentado que o quadro geral era reconfortante. 

A variante Ômicron se espalhou rapidamente pelo Reino Unido e alimentou um disparo nos números de casos para altas recordes, embora a variante seja menos grave do que as anteriores e os altos níveis de vacinação entre adultos tenham ajudado a limitar o crescimento de hospitalizações. Crianças são menos vulneráveis à Covid-19 do que adultos mais velhos.

O estudo, publicado na sexta-feira e compartilhado com conselheiros do governo, concluiu que há uma proporção maior de crianças mais novas internadas nas últimas quatro semanas, principalmente bebês com menos de um ano de idade. 

Das crianças hospitalizadas com a Covid-19, 42% tinham menos de 1 ano de idade, em comparação com cerca de 30% menos em ondas anteriores, mostraram dados iniciais, embora os pesquisadores tenham enfatizado que os quadros da doença são leves. 

"Essas crianças não estão particularmente adoecidas. Na verdade, estão ficando por períodos curtos de tempo", disse o autor Calum Semple, professor de Medicina e Saúde Infantil da Universidade de Liverpool a jornalistas, acrescentando que a proporção dos internados que exige oxigenação está em queda. 

A vacinação dos maiores de 12 anos pode explicar a queda proporcional de crianças mais velhas sendo hospitalizadas, afirmou Semple, mas não explica tudo. 

Russell Viner, professor de Saúde Infantil e Adolescente da UCL disse que a tendência provavelmente se deve em parte aos sintomas da Ômicron, que se assemelham aos tipos de condições respiratórias que podem fazer com que pais levem seus bebês para o hospital como precaução, enquanto os caminhos clínicos para crianças mais velhas não as levam ao hospital com tais sintomas leves. 

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
Publicidade
Publicidade