7 eventos ao vivo

Quase 250 mil venezuelanos pediram asilo em 2018, diz Acnur

Ao todo, 414.570 pedidos de asilo foram apresentados por venezuelanos no exterior desde 2014

8 mar 2019
16h12
atualizado às 16h51
  • separator
  • 0
  • comentários

Cada vez mais venezuelanos estão pedindo asilo no exterior, e quase 250 mil cidadãos do país o fizeram só em 2018, o dobro do ano anterior, informou o Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (Acnur) nesta sexta-feira.

Ao todo, 414.570 pedidos de asilo foram apresentados por venezuelanos no exterior desde 2014, segundo o Acnur. Quase 60 por cento, ou 248.669, foram feitos em 2018, enquanto em 2017 foram 110.825.

Venezuelanos atravessam trilha em fronteira da Venezuela com o Brasil em Pacaraima
27/02/2019
REUTERS/Ricardo Moraes
Venezuelanos atravessam trilha em fronteira da Venezuela com o Brasil em Pacaraima 27/02/2019 REUTERS/Ricardo Moraes
Foto: Reuters

"Em resultado da situação na Venezuela, o número de pedidos de asilo de cidadãos venezuelanos em todo o mundo aumentou exponencialmente", disse o Acnur em um comunicado com estatísticas nacionais.

A economia da Venezuela vem sendo prejudicada pela má administração e, desde 2014, pela queda no preço do petróleo, seu principal item de exportação. A inflação está em mais de 2 milhões por cento ao ano em um país no qual o salário mínimo é de cerca de 6 dólares por mês.

Nesta sexta-feira a Venezuela fechou escolas e suspendeu o horário comercial porque o pior blecaute em décadas paralisou a maior parte da nação pelo segundo dia, provocando revolta nos cidadãos.

A crise de falta de alimentos e remédios piorou desde que o presidente Nicolás Maduro foi reeleito em 2018 em uma eleição vista amplamente como fraudulenta. O líder opositor Juan Guaidó foi declarado presidente interino pela Assembleia Nacional em meio a grandes protestos.

Dois terços dos pedidos de postulantes a asilo venezuelanos foram registrados na América Latina, e o restante na América do Norte e em alguns países europeus, informou o Acnur.

As cinco nações que mais receberam pedidos entre 2014 e 2018 foram Peru (167.238), Brasil (83.893), Estados Unidos (72.722), Espanha (29.603) e Equador (13.535).

Veja também:

 

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade