1 evento ao vivo

Países africanos fecham fronteiras por conta do coronavírus

Como medida para conter o avanço do covid-19, as nações também cancelaram voos para o continente africano

15 mar 2020
16h36
atualizado às 17h01
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

Vários países africanos fecharam suas fronteiras, cancelaram voos e impuseram exigências rígidas de entrada e quarentena neste domingo, em medidas para conter a disseminação do novo coronavírus, presente em 26 nações do continente e cujos casos continuam a crescer. 

"O governo está suspendendo viagens para todas as pessoas vindo para o Quênia de qualquer país com casos relatados de coronavírus… apenas cidadãos quenianos ou estrangeiros com permissão de residência válida terão a entrada permitida, desde que entrem em auto-quarentena", afirmou o presidente Uhuru Kenyatta à nação em um discurso transmitido pela televisão.

Vários países africanos fecharam suas fronteiras, cancelaram voos e impuseram exigências rígidas de entrada e quarentena neste domingo
Vários países africanos fecharam suas fronteiras, cancelaram voos e impuseram exigências rígidas de entrada e quarentena neste domingo
Foto: Reuters

Qualquer pessoa que chegou ao Quênia nos últimos 14 dias terá que entrar em quarentena, afirmou ele. A proibição entrará em vigor em 48 horas e permanecerá válida pelo menos por 30 dias.

As escolas e universidades deverão ser fechadas imediatamente até o fim da semana, acrescentou o presidente. Cidadãos ainda serão encorajados a fazerem transações sem dinheiro vivo para cortar o risco de lidar com notas contaminadas. 

No oeste da África, Gana proibirá a partir de terça-feira a entrada de qualquer um que esteve em um país com mais de 200 casos do vírus nos últimos 14 dias, a menos que seja um residente oficial ou cidadão ganense.

No sul da África, Namíbia ordenou o fechamento das escolas por um mês, após dois casos confirmados de coronavírus serem anunciados neste sábado. 

Outras nações também fecharam escolas e cancelaram festivais religiosos e eventos esportivos para minimizar o risco de transmissões de coronavírus. Por volta de 156,6 mil pessoas ao redor do mundo já foram infectadas e quase 6 mil morreram. 

Quênia e Etiópia registraram três e quatro casos respectivamente, disseram autoridades das duas nações neste domingo, dois dias depois de ambos países terem relatado os seus primeiros casos. Todos os novos casos foram descobertos traçando os contatos do primeiro paciente infectado em cada país, disseram as autoridades. 

Djibouti, que não tem casos confirmados de Covid-19, anunciou neste domingo que está suspendendo todos os voos internacionais. A Tanzânia, que também não tem casos ainda, cancelou voos para a Índia e suspendeu jogos escolares. 

Até este domingo, casos haviam sido relatados em Marrocos, Tunísia, Egito, Argélia, Senegal, Togo, Camarões, Burkina Faso, República Democrática do Congo, África do Sul, Nigéria, Costa do Marfim, Gabão, Gana, Guiné, Sudão, Quênia, Etiópia, Mauritânia, Ruanda, Seicheles, Essuatíni, Namíbia, República Centro-Africana, República do Congo e Guiné Equatorial. 

Veja também:

Coronavírus esvazia cidade turística na Itália

 

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade