1 evento ao vivo

Resumo das Eleições 2018: Doria e França tecnicamente empatados em SP, diz Ibope

Bolsonaro lidera com 63% entre paulistas, Gleisi diz que PT subestimou WhatsApp e Cid Gomes grava vídeo em apoio a Haddad; veja destaques desta quarta

17 out 2018
20h50
atualizado às 23h08
  • separator
  • comentários

De segunda a sexta, o Estado publicará resumos com as principais notícias sobre as campanhas e o dia dos candidatos nas eleições 2018.

Confira abaixo os destaques desta quarta-feira, 17:

Ibope: Doria 52% X 48% França

João Doria (PSDB) e Márcio França (PSB) estão tecnicamente empatados na disputa pelo governo de São Paulo no segundo turno das eleições 2018, indica pesquisa Ibope/ Estado/ TV Globo divulgada nesta quarta-feira, 17. O tucano conta com 52% dos votos válidos, enquanto o atual governador registrou 48%. A margem de erro é de três pontos.

Quando considerados as intenções de votos brancos e nulos, Doria tem 46% contra 42% de França. No total do levantamento, 10% dos eleitores disseram que pretende votar branco ou nulo e 2% não souberam responder.

Em SP, Bolsonaro lidera com 63%, diz Ibope

A pesquisa Ibope/ Estado/ TV Globo também mediu as intenções de voto para presidente da República no eleitorado paulista. O levantamento indicou que Jair Bolsonaro (PSL) lidera a corrida presidencial em São Paulo, com 63% da preferência. Fernando Haddad (PT) alcançou 37%. O cálculo leva em conta apenas os votos válidos.

Quando considerados os votos totais, Bolsonaro lidera com 55% contra 32% de Haddad. Os indecisos são 2% e 10% pretendem votar nulo ou em branco.

Bolsonaro: 'estamos com uma mão na faixa'

Bolsonaro está otimista com a liderança nas pesquisas eleitorais. Após visitar a sede da Polícia Federal no Rio de Janeiro nesta quarta, 17, o candidato do PSL disse que está "com uma mão na faixa".

"Nós estamos com uma mão na faixa, é verdade. Pode até não chegar lá, mas estamos com uma mão na faixa. Não vai tirar 18 milhões de votos de agora até daqui a dois domingos. Não vai tirar isso", disse Bolsonaro.

Bolsonaro assume compromisso contra aborto

Também nesta quarta, 17, Bolsonaro visitou a Arquidiocese do Rio. O presidenciável se encontrou com o cardeal arcebispo Dom Orani Tempesta e assumiu compromissos contra o aborto e a legalização das drogas.

"Assumimos o compromisso em defesa da família, em defesa da inocência da criança, em defesa da liberdade das religiões, contrários ao aborto, contrários à legalização das drogas", disse Bolsonaro.

PT subestimou poder do WhatsApp, diz Gleisi Hoffmann

A menos de duas semanas para o segundo turno das eleições 2018, a senadora Gleisi Hoffmann admitiu que o PT subestimou o poder do WhatsApp na campanha presidencial. Presidente do partido, ela afirmou que Bolsonaro construiu uma relação "direta" com a população e que os petistas não se prepararam para enfrentar o adversário neste segmento.

"Ele (Bolsonaro) utilizou de outros instrumentos para se comunicar direto com o povo, essa coisa das redes sociais e principalmente o WhatsApp, o levou a se comunicar (direto). Eu diria que a comunicação popular do Bolsonaro é organizada, orquestrada e construída, diferente do Lula que é um líder popular nato. O Bolsonaro construiu isso", afirmou a senadora.

Pesquisa eleitoral liderada por Haddad é falsa

É falsa uma pesquisa eleitoral atribuída a Genial Investimentos na qual Haddad lideraria a corrida presidencial com 58% dos votos válidos. O levantamento enganoso foi divulgado no Facebook e afirmava ter ouvido cinco mil eleitores entre 1 e 13 de outubro, que a margem de erro era de 4,5% e o nível de confiança de 94%. Todos os dados são falsos.

A checagem foi realizada pelo Projeto Comprova, que entrou em contato com a Genial Investimentos. A corretora informou que não realizada pesquisas eleitorais, mas as encomenda. O último levantamento a pedido da empresa foi realizado no dia 27 de setembro.

Cid grava vídeo em apoio a Haddad

Dois dias depois de criticar o PT em um ato de campanha do próprio partido, o senador eleito Cid Gomes (PDT-CE) divulgou um vídeo anunciando que votará em Haddad para presidente. Assista a fala abaixo:

Escritores assinam manifesto em apoio a Haddad

Escritores, editores, livreiros e outros profissionais do mercado editorial assinam um manifesto em apoio a Haddad divulgado nesta quarta, 17. Entre os signatários estão nomes como Luís Fernando Veríssimo, Milton Hatoum e Chico Buarque, além de estrangeiros como o linguista Noam Chomsky e a filósofa Angela Davis.

"Professor, pesquisador, ministro da Educação e prefeito de São Paulo, Haddad demonstrou compromisso claro com valores que são essenciais para a vida intelectual e literária de um país democrático: a promoção do letramento e da democratização da vida escolar, a defesa intransigente da liberdade de opinião e a busca pela igualdade de vozes no debate político, cultural e pedagógico", diz o manifesto.

TSE nega pedido de coligação de Haddad

O ministro Luís Felipe Salomão, do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) negou um pedido da chapa de Haddad para remover 123 postagens nas redes sociais. A alegação da coligação era de que as informações eram "inverídicas, difamatórias e injuriosas".

Entre as postagens estão mensagens de usuários no Facebook que afirmam "pedofilia é crime diga não ao PT" e "PT e Haddad com o kit gay para seus filhos, não vote nele".

Estadão
  • separator
  • comentários
publicidade