0

Dilma admite que houve desvio de dinheiro da Petrobras

18 out 2014
17h26
atualizado às 18h53
  • separator
  • 0
  • comentários

A presidente da República e candidata à reeleição, Dilma Rousseff (PT), admitiu neste sábado que houve desvio de dinheiro da Petrobras. A petista disse que fará “todo o possível” pelo ressarcimento do dinheiro que saiu dos cofres da estatal, conforme revelaram depoimentos do ex-diretor Paulo Roberto Costa e do doleiro Alberto Youssef.

Dilma Roussef concedeu entrevista coletiva no Palácio da Alvorada, neste sábado, 18 de outubro
Dilma Roussef concedeu entrevista coletiva no Palácio da Alvorada, neste sábado, 18 de outubro
Foto: Fernando Diniz / Terra

“Eu farei todo o meu possível para ressarcir o País. Se houve desvio de dinheiro público, queremos ele de volta. Se houve, não. Houve, viu?”, disse Dilma, em entrevista coletiva no Palácio da Alvorada, deixando um discurso condicional para reconhecer os fatos divulgados no depoimento.

Dilma, até então, relativizava os depoimentos de Paulo Roberto Costa, reclamando de vazamentos seletivos e reivindicando acesso à delação premiada que está no Supremo Tribunal Federal (STF). A presidente ainda adotou cautela quanto ao que foi dito pelos investigados em troca de redução de pena, mas foi mais taxativa. Costa e Youssef detalharam um esquema que desviava 3% de contratos superfaturados para o PP, PMDB e PT.  

“Daqui para frente, a não ser que eu seja informada pelo Ministério Público e pelo juiz eu não tenho medida nenhuma a tomar. Não é o presidente que processa, quem processa são os órgãos, Ministério Publico, e quem julga é o juiz. Eu tomarei todas as medidas para ressarcir tudo ou todos. Agora, ninguém sabe hoje ainda o que deve ser ressarcidos. Porque a chamada delação premiada não foi entregue a nós”, disse a presidente.

No último debate presidencial, na quinta-feira, Dilma questionou seu adversário, Aécio Neves (PSDB), sobre uma denúncia de Costa segundo a qual o ex-presidente do PSDB, Sérgio Guerra, morto em março deste ano, recebeu propina para esvaziar uma CPI da estatal em 2009. Depois dessa fala, os oposicionistas começaram a dizer que Dilma passou a dar credibilidade ao depoimento do ex-diretor.

Dilma diz que ela quem deveria processar Aécio
Na entrevista, Dilma disse que ela é quem deveria processar o candidato Aécio Neves (PSDB) pelo tratamento que recebeu no último debate presidencial, na última quinta-feira. A campanha do tucano decidiu entrar com processo contra o vídeo da campanha de Dilma que acusa o senador mineiro de desrespeitar mulheres.

“Quando começa a discussão, o candidato adversário não gosta muito. Aí ele parte com atitudes um tanto quanto desrespeitosas, como foram desrespeitosas comigo, como foram desrespeitosas com a Luciana Genro (no primeiro turno). Ele pode inclusive querer processar, mas quem devia processar somos nós. Ele chamou as duas de levianas. Não é uma fala, digamos assim, correta para mulheres”, disse a presidente.

Sobre a tentativa do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) de conter o baixo nível da campanha presidencial, Dilma disse debater propostas. O presidente da Corte, José Antonio Dias Toffoli, disse que os eleitores estariam sujeitos a assistir a um “baile do risca faca” se não houvesse ação do tribunal.

“Eu acredito que o que é baixo nível da campanha é algo que deve ser completamente superado. O que acontece? Acontece que nós temos proposta, eu discuto indústria naval, discuto Pronatec, discuto Minha Casa Minha Vida e um conjunto de políticas”, disse.

No final da entrevista, Dilma evitou comentar a fala de Luiz Inácio Lula da Silva em um discurso em Belo Horizonte. “Pergunte para ele.”

Fonte: Terra
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade