2 eventos ao vivo

Alckmin declara que energia solar pode acabar com a conta de luz no Brasil

De acordo com o candidato tucano à Presidência, brasileiros poderiam até vender energia gerada em suas residências

25 ago 2018
18h36
atualizado às 19h03
  • separator
  • comentários

RIBEIRÃO PRETO (SP) - O ex-governador paulista Geraldo Alckmin, candidato à Presidência pelo PSDB, declarou neste sábado, 25, em Ribeirão Preto, que o potencial de geração de energia solar no Brasil é capaz de fazer zerar a conta de luz dos brasileiros e que as pessoas poderiam até "vender energia" gerada em suas casas.

"O Brasil tem tudo para ser o campeão da energia limpa, da energia renovável. Aqui em Ribeirão Preto com o etanol, que é um exemplo. A gente (vai) fortalecer o setor de álcool combustível no País inteiro, mais barato e mais limpo. Energia eólica (está) crescendo muito no Nordeste e no Rio Grande do Sul. Energia solar: tem país mais ensolarado do que o Brasil? Nós podemos, inclusive a pessoa, a residência, a conta ser mais barata ou até de graça, poder vender energia."

Presidenciável do PSDB, Geraldo Alckmin, esteve em Ribeirão Preto (SP), neste sábado, 25, onde se encontrou com prefeitos do interior paulista e fez corpo a corpo com o eleitorado
Presidenciável do PSDB, Geraldo Alckmin, esteve em Ribeirão Preto (SP), neste sábado, 25, onde se encontrou com prefeitos do interior paulista e fez corpo a corpo com o eleitorado
Foto: Ciete Silvério/Divulgação/PSDB / Estadão

O presidenciável respondia a uma pergunta sobre como pretende reverter seus baixos índices nas pesquisas de intenção de voto quando deu a declaração. No interior de São Paulo, considerado seu reduto eleitoral, Alckmin reúne 16% das intenções de voto num cenário sem o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva na disputa, segundo a última pesquisa Ibobe. No Estado como um todo, o tucano concentra 15%.

"A campanha é agora que vai começar. Nós estamos extremamente animados. Está crescendo, a receptividade é ótima, e o nosso foco é emprego e renda, é a economia brasileira voltar a crescer. Nossa meta é crescer 3,5, 4, mais de 4% a economia. Para isso, nós vamos precisar de energia", disse. "O caminho é fortalecer o emprego e energia limpa e renovável", concluiu. O tucano foi, então, novamente questionado sobre se acha possível reverter os número das pesquisas. "A campanha vai começar mesmo na sexta-feira (31 de agosto, quando se inicia a propaganda eleitoral gratuita)."

Após defender suas posições sobre reforma política, Alckmin negou que tenha receio de perder votos para o candidato a presidente do PSL, Jair Bolsonaro, no interior de São Paulo, afirmando que está percorrendo todo o Brasil, sem focar especialmente em seu Estado, onde o ex-militar concentrou 22% das intenções em um cenário sem Lula na última pesquisa Ibobe. "Não vamos resolver os problemas do Brasil à bala, com violência. Nós vamos resolver é com eficiência, com competitividade, com reformas que o Brasil precisa. "

Estadão

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade