PUBLICIDADE

Qual a moeda menos valiosa do mundo?

27 fev 2013 09h55
| atualizado às 12h37
ver comentários
Publicidade
O tiyin, centavo da moeda do Uzbequistão, que vale R$ 0,001, apesar de pouco usado, continua em circulação
O tiyin, centavo da moeda do Uzbequistão, que vale R$ 0,001, apesar de pouco usado, continua em circulação
Foto: Yuri Dema / BBC News Brasil

Diversos países contam com centavos que ainda estão oficialmente em circulação, mas é muito raro encontrá-los em transações no dia a dia. O caso mais extremo é o do Uzbequistão e seu tiyin, o centavo da moeda uzbeque, o som.

Quiz: Como era o 1º "dinheiro"?

O centavo uzbeque é atualmente a moeda de menor valor em todo o mundo. Um tiyin equivale a R$ 0,001, ou seja, R$ 1 vale 1 mil tiyin.

No Uzbequistão é quase impossível encontrar um centavo de tiyin nas ruas. A inflação fez com que até as moedas de maior valor do Uzbequistão também fossem relegadas à história, mas, ainda assim, elas permanecem sendo adotadas no país, onde é mais comum você receber uma caixa de fósforos ou balas como troco do que uma moeda.

Um centavo britânico, o "penny", equivale a 3.038 tiyin, e US$ 0,01, a 1.999.

Trocadinho
Mas bancos centrais de muitos países em que os centavos desapareceram das ruas continuam apegados às suas ''moedinhas''. Na Tanzânia, moedas de cinco centavos, equivalentes a 320 centavos de dólar, estão definhando nos cofres do Banco Central do país ou estão perdidas pelas casas das pessoas.

''Na Tanzânia, é difícil encontrar moedas de cinco centavos em circulação porque elas literalmente não são capazes de comprar nada. O mínimo que você encontra são moedas de 20 centavos, com as quais só é possível comprar um alface no mercado atualmente'', afirma Emanuel Boaz, do Banco Central da Tanzânia.

Mas até mesmo em países com economias sólidas e moedas estáveis, como os Estados Unidos, os centavos estão passando por contratempos. A Casa da Moeda canadense parou neste mês de cunhar o centavo de sua moeda, o dólar canadense, já que ele custa mais para ser produzido do que o seu valor nominal.

''O sentido da moeda corrente é facilitar transações em dinheiro. Antigamente, o centavo cumpria essa função porque valia alguma coisa, mas não é mais o caso'', afirma Jeff Gore, presidente da entidade Cidadãos em Defesa do Fim do Centavo Americano.

Sem troco
Existe um histórico de nações que já abriram mão de seus centavos. Os Estados Unidos aboliram o meio centavo em 1857 e a Grã-Bretanha abdicou de seu meio centavo em 1984. A Nova Zelândia e a Austrália abandonaram o centavo e suas moedas de dois centavos na década de 1990.

Agora, ativistas nos Estados Unidos e na Grã-Bretanha estão buscando a abolição do centavo, sob o argumento de que não há mais nada que possa ser comprado com uma moeda de um centavo nos dois países.

''Há muitas pessoas que estão acostumadas a usar suas moedas porque isso já faz parte de seu patrimônio'', disse Phillip Mussell, diretor da revista Coin News Magazine.

E ainda há temores de que abolir as moedas de menor valor tiraria de muitas entidades de caridade fontes de receita.

<a data-cke-saved-href=" http://www.terra.com.br/noticias/educacao/infograficos/dinheiro-no-brasil/iframe.htm " href=" http://www.terra.com.br/noticias/educacao/infograficos/dinheiro-no-brasil/iframe.htm ">veja o infográfico</a>
BBC News Brasil BBC News Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização escrita da BBC News Brasil.
Publicidade
Publicidade