PUBLICIDADE

Como a morte de Getúlio Vargas iniciou um levante popular no Brasil

O suicídio gerou uma onda de manifestações pelo Brasil - e a foto de uma carta misteriosa deixada a João Goulart ajudou a segurar um Golpe Militar

23 out 2023 - 12h19
Compartilhar
Exibir comentários

Texto publicado em parceria com o Politize!

Durante o velório de Vargas, uma fotografia capturou o momento em que João Goulart segurava um papel misterioso. Logo surgiram rumores de que poderia ser uma versão da carta deixada por Vargas exclusivamente para Jango.
Durante o velório de Vargas, uma fotografia capturou o momento em que João Goulart segurava um papel misterioso. Logo surgiram rumores de que poderia ser uma versão da carta deixada por Vargas exclusivamente para Jango.
Foto: Politize!/Reprodução / Guia do Estudante

Em 24 de agosto de 1954, o Brasil foi surpreendido com a notícia de que Getúlio Vargas, o presidente que marcou uma era no país, havia cometido suicídio. O evento, acompanhado de uma carta deixada por ele, desencadeou uma intensa reação popular por todo o Brasil e conseguiu desarticular um golpe militar.

As ruas das principais cidades ficaram repletas de pessoas chorando, acendendo velas e prestando homenagens a Vargas. Escolas, comércios e órgãos públicos fecharam suas portas, enquanto o país mergulhava em um luto coletivo. As pessoas se sentiam profundamente ligadas a Vargas, que havia governado o Brasil por grande parte de suas vidas e desempenhado um papel central em sua história.

A reação popular 

A reação popular ao suicídio de Getúlio Vargas foi massiva. Milhares de brasileiros saíram às ruas para expressar sua tristeza e indignação. As imagens das multidões emocionadas abalaram o país e são um dos mais importantes retratos da chamada "República Populista".

Manifestantes ocuparam ruas e praças, atacaram sedes de partidos de oposição e de jornais, além de quartéis militares. Apoiadores do presidente culpavam a imprensa e os opositores de Vargas como os responsáveis pela morte do presidente.

No Rio de Janeiro, populares percorreram o centro da cidade destruindo material de propaganda da oposição e incendiando bancas e carros de jornais como "O Globo" e da "Tribuna de Imprensa", que faziam forte oposição a Vargas.

O levante não teve precedência na história brasileira e foi apontado por historiadores como o mais próximo que o Brasil esteve de uma verdadeira revolução popular.

+ Golpe de 1964 ou Revolução de 1964? O correto é Golpe. Entenda aqui

A carta secreta de Getúlio Vargas

Mas a história não para por aí. Durante o velório de Vargas, uma fotografia capturou o momento em que João Goulart, ex-ministro e futuro presidente do Brasil, segurava um papel misterioso. Rumores e especulações surgiram em torno desse papel, sugerindo que seu conteúdo poderia ser uma versão da carta deixada por Vargas exclusivamente para Jango.

No terceiro episódio da série Sobreposição, a Politize! te conta os detalhes por trás dessa carta e como Vargas foi capaz de adiar a Ditadura Militar de 1964 em 10 anos.

Entenda essa história assistindo ao vídeo abaixo:

Entre no canal do GUIA no WhatsApp e receba conteúdos de estudo, redação e atualidades no seu celular!

Guia do Estudante
Compartilhar
Publicidade
Publicidade