PUBLICIDADE

Mais produtividade e menos faltas: o que dizem empresas que aderiram à semana de 4 dias

Projeto propõe mudança da cultura corporativa a empresas, e tem agradado funcionários e patrões

4 mar 2024 - 05h00
Compartilhar
Exibir comentários
Resumo
Resultados surpreendentes estão sendo notados no projeto que trata da adoção da semana de 4 dias nas empresas, como: diminuição das faltas, aumento da produtividade, saúde mental em dia e sensação de novos desafios.
Empresas aderem à semana de 4 dias e vêem bons resultados
Empresas aderem à semana de 4 dias e vêem bons resultados
Foto: Imagem ilustrativa/Unsplash

Trabalhar menos é a solução para aumentar a produtividade e até a felicidade dos funcionários? Um projeto realizado com 22 empresas no Brasil tem mostrado que sim. Após meses de preparação, as empresas já começaram a colocar em prática a semana de 4 dias, e compartilham resultados surpreendentes.

O projeto piloto é feito pela 4 Day Week Brazil, parceira no Brasil da 4 Day Week Global, uma organização sem fins lucrativos que realiza pesquisas sobre trabalho ao redor do mundo. As empresas que aderiram à iniciativa, que é paga, possuem até 250 colaboradores. Apesar da diminuição da carga horária, o salário dos funcionários continua o mesmo. 

Entre as principais mudanças citadas pelas empresas e funcionários estão:

• Diminuição das faltas;

• Folga semanal;

• Tempo para resolver pendências pessoais;

• Aumento da produtividade;

• Saúde mental em dia;

• Sensação de novos desafios.

Mudança cultural

A porta-voz e embaixadora do projeto 4 Day Week Brazil, Renata Rivetti, conta que as empresas que adotaram o regime proposto pelo projeto perceberam a necessidade de adaptações, como uma escala de plantão na sexta-feira para garantir a continuidade das operações. Por outro lado, a maioria das empresas observou aumento no engajamento dos funcionários, que se esforçaram para cumprir suas tarefas em quatro dias. 

Consequentemente, foram notadas maior dedicação ao trabalho e redução nas distrações.

"O que a gente sentiu é que ainda existe uma culpa das pessoas por não trabalharem na sexta-feira. Então, por mais que a empresa fale 'Não, é pra você, de fato, descansar, pra fazer tuas coisas', as pessoas nesse começo ainda tiveram essa adaptação de 'Ah, mas será que eu não deveria mesmo?'. Então, ainda tem essa mentalidade de estar sempre conectado", diz a porta-voz do projeto.

A ideia, segundo ela, é que os funcionários se acostumem a ter um dia para si, principalmente para lidar com questões pessoais e afazeres que, muitas vezes, ficam para trás no dia a dia.

Quebra de paradigmas

Fabrício Oliveira, CEO da Vockan, relata que a implementação da semana de 4 dias na empresa foi um sucesso notável, e trouxe benefícios significativos. Os pontos positivos da mudança incluem o aumento na qualidade de vida e felicidade dos colaboradores, juntamente com aumento na produtividade.

O CEO da empresa, que já era adepta da modalidade e decidiu se juntar ao projeto para aprimorar os resultados, destaca a mudança de paradigma na forma de pensar e fazer as tarefas. Uma das iniciativas foi a criação de uma escala de folgas para garantir suporte aos clientes. 

Outra ação tomada foi a análise detalhada das atividades dos colaboradores, para identificar e eliminar desperdícios de tempo, como em reuniões desnecessárias.

Diminuição de reuniões foi um dos pontos mudados em empresas
Diminuição de reuniões foi um dos pontos mudados em empresas
Foto: Imagem ilustrativa/Unsplash

"Hoje, 90% do time considera a qualidade de vida, a felicidade, ótima e 10% boa, então são resultados muito, muito significativos para uma empresa. Os relatos são muito positivos. Os feedbacks que a gente vem recebendo, desde funcionários que, por exemplo, um deles foi buscar o filho na sexta-feira e o filho perguntou, 'Pai, o que você está fazendo aqui? Você não deveria estar trabalhando?'. Enfim, esse tipo de coisa é muito positiva", destaca Fabrício. "Eles podem gastar mais tempo com eles mesmos, com saúde, com desconexão".

Embora avalie que não há pontos negativos nesse modelo de trabalho, Fabrício pontuou desafios na semana de 4 dias. Entre eles, o trabalho extra necessário para mapear as atividades dos colaboradores e a mudança cultural necessária para os funcionários se adaptarem ao novo modelo.

O CEO da Vockan, aliás, considera que essa mudança na forma de encarar o trabalho endereça pontos importantes, como qualidade de vida, atratividade e retenção de talentos, produtividade e alinhamento com as tendências do futuro do trabalho.

Adaptações geraram resultados

Diogo Telli Fisch, diretor-geral da Brasil dos Parafusos, conta que a implementação da semana de 4 dias na empresa está em andamento desde o início de janeiro. O impacto positivo no bem-estar também é realidade por lá.

"Nós adotamos o sistema de rodízio e backups dentro dos setores. Como nossa empresa não pode parar, cada setor estabeleceu um rodízio entre os colaboradores do seu time, para que cada um possa ter um dia inteiro de folga na semana, sem que haja um prejuízo no desempenho", conta.

Para acompanhar o processo, a empresa definiu reuniões semanais com as lideranças de cada setor para monitorar o desempenho e analisar os índices mensais de produtividade. O primeiro relatório de feedback com o colaboradores apontou expressiva satisfação dos funcionários, exceto pelos ajustes internos que precisaram ser feitos para atender as demandas e sanar dificuldades de comunicação. 

"Ajustes assim já eram esperados no decorrer do projeto, pois é algo novo que será construído ao longo do tempo", detalha.

Gestores buscam estimular a saúde mental dos funcionários em projeto
Gestores buscam estimular a saúde mental dos funcionários em projeto
Foto: Imagem ilustrativa/Unsplash

Diogo acrescenta que, como as principais mudanças esperadas são relacionadas ao bem-estar dos funcionários e à produtividade, os funcionários estão conseguindo usar o dia de folga para descansar e resolver demandas pessoais. 

"Os colaboradores devem ter essa visão de onde há gargalos na empresa e como podemos otimizar nosso tempo. Com isso esperamos ter pessoas mais satisfeitas com seu trabalho, com a saúde em dia e processo mais eficientes para que façamos mais com menos", completa.

Fonte: Redação Terra
Compartilhar
Publicidade
Publicidade