PUBLICIDADE

Concurso Nacional Unificado não vai ter 'lacração', mas exigirá engajamento com serviço público

Segundo especialistas, prova deve ser elaborada de forma a extrair respostas analíticas, e não a opinião política dos candidatos

17 jan 2024 - 16h56
(atualizado às 17h37)
Compartilhar
Exibir comentários
Resumo
O Concurso Público Nacional Unificado, que oferece 6.640 vagas em 21 órgãos, cobrará dos candidatos engajamento com o serviço público, "espírito republicano" e compreensão do que é o Estado Democrático de Direito. As inscrições serão entre 19 de janeiro e 9 de fevereiro.
'Enem dos Concursos'
'Enem dos Concursos'
Foto: Freepik

A prova do Concurso Público Nacional Unificado, apelidado de 'Enem dos Concursos', vai cobrar dos candidatos engajamento com o serviço público, "espírito republicano", compreensão do que é o Estado Democrático de Direito e da realidade do país. Conforme o Ministério da Gestão e da Inovação em Serviços Públicos (MGI), isso será exigido sem questões de "lacração" e sem partidarismo. As informações são da Folha de S. Paulo.

Especialistas que analisaram o edital do concurso explicaram ao jornal que a prova deve ser elaborada de forma a extrair respostas analíticas, e não a opinião política dos candidatos.

"A gente não quer fazer uma prova de 'lacração', pretendemos selecionar as melhores pessoas possíveis, as mais qualificadas e com espírito público", disse Pedro Assumpção Alves, assessor do gabinete da Secretaria de Gestão de Pessoas do MGI e membro do grupo técnico operacional do exame, à Folha.

"Fugimos dos temas muito tradicionais para tentar buscar conteúdos que dialogassem efetivamente com o tipo de problema que precisamos solucionar no serviço público", acrescentou o assessor.

Ainda conforme os especialistas ouvidos, o concurso ampliará a abordagem a valores humanos. Segundo Fernando de Souza Coelho, professor de administração pública da Universidade de São Paulo (USP) e integrante do Movimento Pessoas à Frente, a prova de conhecimentos gerais não será dividida em disciplinas, mas deverá tratar de temas interdisciplinares relevantes para servidores, como democracia, ética e diversidade.

Para Humberto Martins, professor de gestão pública da Fundação Dom Cabral (FDC), o concurso pode até cobrar episódios como as invasões em Brasília no dia 8 de janeiro, mas as questões vão buscar uma resposta analítica. Segundo o especialista, a Cesgranrio, banca organizadora do concurso, tem experiência para elaborar um exame que capte esse espírito público.

Quais são os cargos com maiores salários no 'Enem dos concursos' Quais são os cargos com maiores salários no 'Enem dos concursos'

'Enem dos Concursos'

Os editais do Concurso Público Nacional Unificado foram publicados no dia 10 de janeiro. São 6.640 vagas ofertadas, em 21 órgãos diferentes, com remunerações que partem de R$ 4.008,24 e podem chegar a R$ 22.921,71.

Os documentos trazem informações sobre as vagas, salários, conteúdos das provas, critérios de classificação e desclassificação, cadastro de reserva, validade do certame, composição das notas finais, entre outras informações.

Os interessados no concurso poderão se inscrever entre os dias 19 de janeiro e 9 de fevereiro no portal Gov.Br. Para se inscrever, o candidato deve acessar sua conta no aplicativo Gov.br. A prova será aplicada no dia 5 de maio em dois turnos, manhã e tarde.

A taxa de inscrição é de R$ 60 para candidatos com formação de nível médio e R$ 90 para os que possuem formação de nível superior. O 'Enem dos Concursos' reserva 5% das vagas para pessoas com deficiência e 20% para candidatos negros. Adicionalmente, 30% das oportunidades na Funai são direcionadas especificamente para a população indígena.

No link, veja o cronograma completo do 'Enem dos Concursos', editais, vagas ofertadas, como serão as provas, blocos temáticos e outros detalhes do certame.

Fonte: Redação Terra
Compartilhar
Publicidade
Publicidade