PUBLICIDADE

Delegado pede investigação de influencer que vendeu curso de 'peeling de fenol'

"Vamos extrair cópia do inquérito policial e enviar para a polícia do Paraná investigar a suspeita de que Daniele possa ter cometido exercício ilegal da medicina por ensinar como fazer peeling de fenol", afirmou

10 jun 2024 - 20h42
Compartilhar
Exibir comentários

O delegado Eduardo Luis Ferreira, titular do 27º Distrito Policial (DP) de Campo Belo, anunciou nesta segunda-feira (10) que pedirá à Polícia Civil do Paraná que investigue se a farmacêutica e influencer Daniele Stuart cometeu exercício ilegal da medicina ao vender um curso online de peeling de fenol para Natalia Becker.

Natalia Becker e Henrique Chagas
Natalia Becker e Henrique Chagas
Foto: Reprodução / Perfil Brasil

O Conselho Federal de Medicina (CFM) esclareceu que apenas médicos dermatologistas estão autorizados a realizar esse tipo de peeling, considerado invasivo. "Vamos extrair cópia do inquérito policial e enviar para a polícia do Paraná investigar a suspeita de que Daniele possa ter cometido exercício ilegal da medicina por ensinar como fazer peeling de fenol. Esse curso online extrapola a questão do ato médico", afirmou o delegado ao g1.

Natalia Becker, que se apresenta como esteticista nas redes sociais, não possui registro na Associação Nacional dos Esteticistas e Cosmetólogos (Anesco). Ela é dona da clínica onde o empresário Henrique Chagas, de 33 anos, morreu em 3 de junho, aproximadamente duas horas após o procedimento de peeling de fenol. Natalia foi indiciada por homicídio com dolo eventual e responde em liberdade. A clínica Studio Natalia Becker foi fechada pela prefeitura após a morte do paciente por suspeitas de irregularidades.

A Polícia Civil de São Paulo ainda aguarda o resultado do laudo que determinará a causa da morte de Henrique, mas a principal hipótese é que ele tenha inalado o fenol, se asfixiado e sofrido uma parada cardiorrespiratória. Em entrevista ao Fantástico, Natalia afirmou que a morte de Henrique "foi uma fatalidade".

Durante seu interrogatório, Natalia revelou que aprendeu a aplicar o fenol após adquirir um curso virtual por cerca de R$ 500 com Daniele Stuart, farmacêutica e influencer de Curitiba. Daniele, proprietária da Clínica Neo Stuart, se apresenta como doutora e especialista em biomedicina, embora a biomedicina não qualifique alguém como médico.

Além de solicitar a investigação pela polícia de Curitiba, o delegado Ferreira busca ouvir Daniele Stuart no inquérito de São Paulo que apura as causas e responsabilidades pela morte de Henrique. Ainda não foi decidido se o depoimento será na capital paulista ou no Paraná.

O que diz a defesa da influencer?

O advogado Jeffrey Chiquini, representante de Daniele, defendeu sua cliente: "Tentar envolver a doutora Daniele nesse caso e relacioná-la à morte da vítima é injusto, irresponsável e precipitado. Doutora Daniele é uma profissional respeitada e especialista na área, que forneceu um curso conceitual acessado por mais de 3 mil alunos, sem qualquer reclamação".

Chiquini acrescentou que Daniele não tem controle sobre quem acessa o curso online e que em momento algum teve contato com Natalia Becker. "A doutora Daniele em momento algum ensinou essa senhora a realizar procedimentos invasivos. Não a instruiu a agir como fez. Os procedimentos que aquela senhora adotou não condizem com o que a doutora Daniele ensina".

Segundo a defesa, Daniele não teve contato com a vítima e Natalia, que aplicou o procedimento de forma errada, não era habilitada para tal. "A doutora Daniele é habilitada para atuar nessa área e para ensinar. Mas o que a doutora Daniele ensina não foi aplicado como deveria", concluiu o advogado.

Perfil Brasil
Compartilhar
Publicidade
Seu Terra












Publicidade