0

SP tem meio milhão de pessoas infectadas pela covid-19

Após falha no sistema de processamento do registro de casos, São Paulo chega a 514.197 pessoas com a doença; mortes superam 22 mil

29 jul 2020
13h47
atualizado às 14h06
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

Depois de uma pane que fez com que o governo do Estado não divulgasse na última terça-feira (28) os dados sobre a evolução da pandemia do coronavírus, a Secretaria Estadual da Saúde paulista informou nesta quarta (29) que São Paulo superou a marca de 500 mil pessoas infectadas por covid-19 no Estado. São 514.197 confirmações da doença, que já provocou 22.389 mortes.

Pessoas circulam por rua de comércio popular em São Paulo
15/07/2020
REUTERS/Amanda Perobelli
Pessoas circulam por rua de comércio popular em São Paulo 15/07/2020 REUTERS/Amanda Perobelli
Foto: Reuters

A pane, resultado da impossibilidade dos técnicos paulistas de acessar dados do Ministério da Saúde após uma atualização de sistemas, fez com que, na terça, os dados da saúde não fossem divulgados, o que comprometeu a análise da evolução da pandemia. Segundo o governo, foram 383 mortes na terça-feira e 330 nesta quarta. Já o total de casos foi de 12.647 na terça e 13.896 nesta quarta.

O Centro de Contingência do Coronavírus já havia divulgado, há duas semanas, uma projeção de que o total de caso chegaria a até 600 mil no Estado até o fim deste mês. O secretário executivo do centro, João Gabbardo, afirmou que "nós temos de abril até julho um aumento de 500% no número de testes que foram feitos, sendo uma média de 28.510 por dia", ao relacionar o aumento de casos confirmados ao aumento do número de testes. Ele destacou que o número de mortes e de internações não acompanham essa aceleração.

Gabbardo defendeu o aumento do número de testes para rastrear a doença e evitar aumento de internações e mortes. "Se os prefeitos acharem que é melhor não testar para não aumentar os indicadores, o prefeito vai ser surpreendido não com o aumento do número de casos, mas com o aumento do número de internações e óbitos."

O secretário estadual da Saúde, Jean Gorinchteyn, voltou a comentar sobre a pane que havia impossibilitado a divulgação dos dados. Ele disse que "São Paulo faz uma tabulação digital, automática, e frente à modificação do sistema do Ministério da Saúde, houve uma incompatibilidade no acesso a essas informações. Dessa maneira, passamos a ter problemas semana passada, esse problema voltou nesta semana".

Veja também:

 

Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade