PUBLICIDADE

RJ adia plano de reabertura por tempo indeterminado

Plano de retomada gradual das atividades, previsto para começar na semana que vem, foi adiado devido ao avanço da variante Delta na cidade

26 ago 2021 12h21
| atualizado às 13h08
ver comentários
Publicidade

A cidade do Rio de Janeiro adiou nesta quinta-feira (26) por tempo indeterminado o início do plano de retomada gradual das atividades, previsto para começar na semana que vem, em virtude do avanço da variante Delta do coronavírus, informou a prefeitura da capital fluminense.

Homem se exercita na praia de Ipanema durante pandemia de Covid-19 no Rio de Janeiro
20/03/2021 REUTERS/Ricardo Moraes
Homem se exercita na praia de Ipanema durante pandemia de Covid-19 no Rio de Janeiro 20/03/2021 REUTERS/Ricardo Moraes
Foto: Reuters

A decisão foi tomada em atendimento às recomendações do comitê científico formado por especialistas que assessoram a prefeitura carioca na adoção de medidas de combate à pandemia de covid-19. O comitê já havia recomendado a aplicação de uma terceira dose da vacina contra a doença em idosos, público considerado mais vulnerável diante do avanço de novas variantes.

"Diante do recente aumento do número de casos da doença devido à circulação da variante Delta, do retorno de todo o mapa de risco para alerta moderado e da recomendação do Comitê Especial de Enfrentamento da Covid-19, o plano de reabertura foi adiado", disse a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) em nota.

O plano original de retomada previa que, já a partir de 2 de setembro, estariam liberados os eventos públicos em locais abertos e a presença de 50% da lotação em estádios de futebol, boates, danceterias e casas de shows. Em outubro, a prefeitura pretendia autorizar 100% da capacidade e, em novembro, desobrigar o uso de máscaras.

"Desde o primeiro anúncio sobre o plano de reabertura, foi frisado que essas medidas estavam condicionadas a um cenário epidemiológico favorável. Em não confirmando essas condições, o planejamento poderia ser revisto", frisou a secretaria.

Não há previsão de quando as medidas de reabertura serão implementadas.

"Estamos analisando os dados aqui para poder replanejar. Não sabemos (quando será possível a retomada)", disse à Reuters o secretário de saúde da cidade, Daniel Soranz. "Já era esperada (uma piora no cenário epidemiológico) com a chegada do inverno e uma variante", adicionou ele.

A cidade e o Estado do Rio se tornaram neste mês o epicentro no Brasil da variante Delta do coronavírus, apontada como altamente transmissível, e houve um aumento expressivo no número de casos e internações. A taxa de ocupação de leitos de unidade de terapia intensiva (UTI) na cidade subiu para 92% e no Estado está em 71%.

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
Publicidade
Publicidade