2 eventos ao vivo

OMS: Mundo deve bater 10 milhões de casos de coronavírus

A expectativa é de que o número seja alcançado na próxima semana; pandemia ainda é intensa nas Américas Central e do Sul

24 jun 2020
13h39
atualizado às 13h51
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

O diretor-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS), Tedros Adhanom, disse nesta quarta-feira, 24, estimar que o número de casos do novo coronavírus no mundo, que atualmente está em torno de 9,3 milhões, chegará a 10 milhões na próxima semana.

Tedros disse também, em coletiva de imprensa, que apoia a decisão da Arábia Saudita de proibir peregrinos do exterior de participarem da peregrinação anual do Haj para ajudar a conter a disseminação do vírus.

Ele disse que a OMS agora está apoiando muitos países no enfrentamento das dificuldades de obter concentradores de oxigênio, dispositivos que aumentam o fluxo de oxigênio para ajudar na respiração de pacientes de Covid-19. "A demanda está superando a oferta", disse ele.

Mike Ryan, chefe do programa de emergências da OMS, disse que a pandemia ainda não atingiu seu pico em muitos países das Américas, e que "ainda é intensa", especialmente na América Central e do Sul.

Um parente interage com um paciente de 76 anos, que foi infectado pelo coronavírus, no Chile. 18/06/2020. REUTERS/Ivan Alvarado.
Um parente interage com um paciente de 76 anos, que foi infectado pelo coronavírus, no Chile. 18/06/2020. REUTERS/Ivan Alvarado.
Foto: Reuters

"Eu caracterizaria a situação como ainda em evolução, ainda não tendo atingido seu pico e provavelmente resultando em um número elevados de novos casos e mortes nas próximas semanas", disse Ryan.

Muitos países da região registraram aumentos de 25% a 50% nos casos na última semana, disse ele.

REINO UNIDO

Ryan também afirmou que o programa de testes de coronavírus do Reino Unido pode ajudar a mostrar como o vírus se dissemina no país.

"A testagem no Reino Unido aumentou, o sistema de vigilância é capaz de entender onde o Reino Unido está", disse ele, acrescentando que muitos países, incluindo o Reino Unido, "lutaram arduamente" e estão executando uma saída segura do isolamento.

"O Reino Unido está adotando uma abordagem gradual, o Reino Unido está ouvindo a ciência", disse Ryan.

Veja também:

Por apoio à CPMF, Guedes vai propor cortar à metade tributos sobre salários
Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade