1 evento ao vivo

No RS, Dilma diz não fazer campanha eleitoral: 'vou é governar'

Presidente está no Estado para inauguração de campus em Osório e do aeromóvel em Porto Alegre

9 ago 2013
10h56
atualizado às 11h25
  • separator
  • 0
  • comentários

A presidente Dilma Rousseff disse nesta sexta-feira durante entrevista coletiva no salão de festas do edifício onde tem apartamento em Porto Alegre (RS) que não faz campanha para a reeleição. “Não faço campanha porque todo o resto é quem tem que fazer campanha porque aqui é o meu lugar. Estou exercendo o governo. A troco de que vou fazer campanha? Vou é governar. Graças a Deus vivemos em uma democracia. Estou preparadíssima para governar até 31 do 12 de 2014”, afirmou. As eleições presidenciais ocorrem em 2014. 

Aeromóvel vira solução 30 anos depois

Dilma está no Estado desde quinta-feira para a inauguração do Campus Osório do Instituto Federal do Rio Grandes do Sul e a formatura do Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec) hoje no litoral gaúcho. Na manhã de sábado, a presidente participa, na capital, da cerimônia de início das operações a linha do aeromóvel entre a estação Aeroporto da Empresa de Trens Urbanos de Porto Alegre (Trensurb) e o Terminal 1 do Aeroporto Internacional Salgado Filho.

“Eu vou entregar um campus e, mais do que isso, não vamos esquecer o monotrilho que será amanhã. Eu sou da época que o monotrilho só ficava parado. Eu vou ter o grande privilégio de andar (nele), que eu sempre quis andar”, contou Dilma, que morou durante décadas em Porto Alegre.

Inflação e desemprego
A presidente aproveitou a ocasião para falar a respeito da situação econômica do País. “A inflação está sob controle. Tivemos um período de dificuldades e conseguimos superá-lo. Fizemos esforço e conseguimos”, exaltou, reforçando que tem absoluta certeza que o índice do ano ficará dentro da meta prevista pelo governo. 

Quanto à taxa de desemprego, Dilma foi enfática.  “Sabe quanto o desemprego cresceu? 0,1%. E aí tenho que aguentar falas do seguindo teor: ‘ah, o emprego está diminuindo’. 0,1% é margem. O fato é que o Brasil nunca teve uma taxa tão baixa de desemprego”, defendeu.

Dilma também citou que no segundo semestre o Brasil contará com um conjunto de licitações que irá trazer para o Brasil um programa de investimentos ainda maior que no primeiro semestre. “Serão 7,5 mil quilômetros de rodovias, 10 mil quilômetros de ferrovias. Aprovamos a medida (provisória) dos portos no início de junho e, para vocês terem ideia, conseguimos fazer mais de 55 terminais de uso privativo variado, tonalizando R$ 16 bilhões. A MP abriu os portos para o setor privado”, disse.

Além disso, a presidente informou que até o dia 21 de outubro o governo deverá licitar o “maior campo de pré-sal dos últimos tempos”. “Durante 100 anos acumulamos em torno de 15 milhões de barris de petróleo de reserva. O Brasil se transformará em um grande país exportador de petróleo”, destacou. 

Obras em rodovias, na ponte do Guaíba e no Trensurb
Dilma fez um 'panorama' das obras no Rio Grande do Sul que contam com recursos federais.  Segundo ela, a ampliação da Empresa de Trens Urbanos de Porto Alegre S.A. (Trensurb) está garantida e, no momento, o projeto está em fase de diálogo com o governo do Estado. "Consideramos extramente relevante o projeto do metrô porque o Brasil tem defeito. Nos anos 80 e 90 diziam que metrô não era para o Brasil porque não era um país rico, o que foi absurdo para cidades como São Paulo e Rio de Janeiro. Porto Alegre é uma grande cidade, mas não chegou ainda a 11 milhões (de habitantes). Porto Alegre tem condições de ter metrô, de fazer sem grandes dificuldades, por isso o governo federal vai ajudar o governo a financiar esse metrô e até investir a tempo perdido nesse metrô", ressaltou.

Durante a coletiva, a presidente informou que a construção da segunda ponte que passa pelo Guaíba deve começar até abril de 2014. "No mais tardar, até junto do ano que vem inicia a obra", completou. Segundo o projeto, a ponte terá um vão livre de 36 metros de altura, projetado com base na maior cheia registrada, que vai permitir que as embarcações transitem sem necessidade de paralisar o trânsito, como ocorre com a ponte atual, que se eleva para permitir a passagem dos barcos. Serão duas pistas de cada lado, com a possibilidade de ampliação para três faixas no futuro.

Quanto às obras em rodovias, que foram anunciadas em abril e que tiveram pouco avanço, a presidente negou que estejam atrasadas. De acordo com ela, a ampliação entre Sapucaia do Sul e Estância Velha da BR-448, a rodovia do Parque, aguarda a licença ambiental que deve sair até 30 de maio do ano que vem para então ser licitada. Mesma situação que se encontra o novo trecho da BR-392, entre Santa Maria e Santo Ângelo. Já o projeto da BR-116 que prevê a revitalização de cerca de 39 quilômetros da rodoviadeve ser licitado até o final do ano. 

 

Aeromóvel
VEÍCULO MOVIDO A AR TERÁ SUA ESTREIA EM PORTO ALEGRE. CONFIRA PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS
Inauguração:  prevista para 10 de agosto de 2013
Trajeto: 814 metros em via elevada entre o aeroporto Salgado Filho e a estação da Trensurb
Tarifa: a passagem é gratuita para usuários do trensurb, que pagam R$ 1,70 pelo bilhete
Horário: das 10h às 16h, durante 90 dias após a inauguração
Capacidade: 150 passageiros no primeiro veículo. O segundo aeromóvel, com o dobro da capacidade, deve chegar em setembro e começar a operar em 2014
Custo total: R$ 37,8 milhões (recursos do governo federal)
Fonte: Terra
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade