1 evento ao vivo

Com Bolsonaro, Silvio Santos elogia reforma e critica armas

Entrevista do apresentador do SBT com o presidente foi exibida neste domingo; Bolsonaro disse que reforma vai 'ajudar os mais pobres'

6 mai 2019
00h32
atualizado às 07h46
  • separator
  • 0
  • comentários

SÃO PAULO - O presidente Jair Bolsonaro recebeu o apoio do empresário e apresentador Silvio Santos na defesa da reforma da Previdência durante entrevista exibida na noite desde domingo, 5, mas ouviu críticas do dono do SBT sobre a flexibilização da posse de armas no Brasil.

Ao comentar sobre o projeto da reforma, que está no Congresso, Bolsonaro buscou destacar que os principais objetivos são "ajudar os pobres" e garantir a sustentabilidade do sistema previdenciário para que futuras gerações tenham suas aposentadorias garantidas. "Deixo bem claro que essa reforma é para ajudar os pobres, é exatamente o contrário do que alguns políticos de esquerda vem falando", declarou.

Na entrevista, Bolsonaro não chegou a abordar detalhes técnicos da reforma ou pontos considerados polêmicos, como a aposentadoria rural e o Benefício de Prestação Continuada (BPC). Sobre a tramitação do texto no Congresso, o presidente disse apenas que a maioria dos parlamentares já está "convencida" da necessidade de se aprovar a reforma, embora isso possa gerar "desgate político" a alguns setores.

Bolsonaro durante entrevista ao apresentador Silvio Santos, no SBT
Bolsonaro durante entrevista ao apresentador Silvio Santos, no SBT
Foto: JAIR BOLSONARO/TWITTER / Estadão Conteúdo

A pauta da Previdência também foi exaltada pelo próprio Silvio Santos, que comentou diversas vezes na conversa com o presidente que a manutenção das regras atuais levaria a um quadro inflacionário no País. "Se não tiver a reforma da Previdência, vai ter inflação", disse o empresário e apresentador.

Em outros momentos, quando Bolsonaro tentou mudar de assunto, Silvio Santos retomou o tema da reforma previdenciária, salientando que ela é mais importante do que outras medidas do governo. Ele disse que tem 88 anos e nem sabe se está aposentado ou não. "Já estou vivendo de gorjeta com 88 anos", disse Silvio.

Faroeste

A única discordância entre os dois veio à tona quando o dono do SBT questionou o presidente sobre a flexibilização do posse de armas. Silvio disse que "não pode aprovar (a medida) porque vai virar o faroeste". Bolsonaro respondeu que a medida já havia sido feita por decreto e que ela segue o modelo de política adotado nos Estados Unidos, onde o empresário tem residência.

"Mas nos Estados Unidos o cara vai para a cadeia e fica lá. Aqui é piada", rebateu Silvio. O presidente enfatizou que o pacote anticrime do minsitro Sérgio Moro (Justiça e Segurança Pública) vai endurecer a pena para crimes violentos.

Durante a entrevista, Bolsonaro falou ainda brevemente sobre outras iniciativas de sua gestão, como a recém-assinada "MP da Liberdade Econômica", para reduzir a burocracia e estimular investimento privado no País, e as mudanças que ainda serão propostas para a Carteira Nacional de Habilitação (CNH), como ampliação da validade do documento de cinco para dez anos e do número máximo de pontos de infração de trânsito para o motorista ter a carteira cassada.

Em clima bastante discontraído, Silvio Santos disse que Bolsonaro havia chegado à Presidência da República por sorte porque "ninguém conhecia" e perguntou ao presidente como foi carregar a bolsa de colostomia na barriga após o atentado que ele sofreu durante a campanha eleitoral em 2018 e se ele tinha ciúmes da primeira-dama Michelle Bolsonaro.

Veja também:

 

Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade