PUBLICIDADE

Aécio diz que unidade do PSDB vai vencer as eleições

28 out 2013
17h36 atualizado às 17h36
0comentários
17h36 atualizado às 17h36
Publicidade
Aécio participou de evento do partido em Uberlândia, no interior de Minas Gerais.
Aécio participou de evento do partido em Uberlândia, no interior de Minas Gerais.
Foto: PSDB-MG / Divulgação

O presidente do PSDB e provável candidato do partido à Presidência da República, senador Aécio Neves (MG), disse nesta segunda-feira que o PSDB está “extretamamente unido” para conseguir a vitória nas eleições de 2014. “A nossa unidade é o combustível mais valioso que temos para vencer as eleições”, disse ele, em evento do partido em Uberlândia, no interior de Minas Gerais.

O tucano também afirmou que o PSDB só deve definir o candidato para 2014 no início do ano. Aécio disputa a candidatura do partido com o ex-governador de São Paulo José Serra. “Não há necessidade de termos uma candidatura colocada agora. Tenho viajado o Brasil como presidente nacional do PSDB. Tenho buscado construir esta agenda nesta condição de dirigente partidário. Acho que no início do ano que vem teremos o clima adequado para a definição de quem irá empunhar essas bandeiras”, disse.

“Nada adianta você ter um candidato hoje que as pessoas não compreendam com clareza o que ele representa, que tipo de visão tem em relação à Federação, em relação ao financiamento da saúde, da segurança, à política externa”, completou.

Segundo Aécio, ele ainda pretende viajar pelo País em encontros do PSDB antes de lançar, em dezembro, um “embrião” do programa de governo. “A partir daí estaremos prontos, acredito que na primeira quinzena de dezembro, para lançar não um programa de governo, há tempo ainda, mas as linhas gerais daquilo que vou chamar, agenda para o futuro. As principais ações, que na nossa visão, deveriam, rapidamente implementadas para que o Brasil volte a crescer de forma digna”, disse.

O presidente do PSDB aproveitou para criticar novamente o governo de Dilma Rousseff. “Vamos crescer apenas mais do que a Venezuela esse ano. Isso não se justifica. E o crescimento, no período da atual presidente da República, do Brasil comparado aos vizinhos da América do Sul, é vergonhoso”, cutucou. “O Brasil não pode crescer eternamente como o país do pleno emprego de dois salários mínimos. Queremos qualificar o emprego, fortalecer a nossa indústria, garantir competitividade às empresas nacionais.”

Aécio também falou sobre os resultados da últimas pesquisas eleitorais, nas quais ele aparece atrás dos prováveis candidatos do PSB, Marina Silva e Eduardo Campos. “Me lembro da intenção de voto do governador (de Minas Gerais, Antonio) Anastasia, que talvez não tivesse a um ano da eleição: 3% de intenção de votos, e venceu em primeiro turno”, lembrou ele. “O sentimento que acho que vai reger essas eleições é o de mudança, e ninguém estará em melhores condições do que o PSDB, pela estrutura que tem, pelos governos exitosos que tem, a começar pelo de Minas Gerais, para fazer esse enfrentamento. Na hora certa vamos chegar muito competitivos para vencer as eleições.”

Fonte: Terra
Publicidade
Publicidade