PUBLICIDADE

Aécio elogia Serra e diz que PSDB deve definir candidatura no início do ano

25 out 2013
21h11 atualizado às 21h37
0comentários
21h11 atualizado às 21h37
Publicidade
Aécio Neves elogiou fato de seu partido ter José Serra entre seus quadros
Aécio Neves elogiou fato de seu partido ter José Serra entre seus quadros
Foto: George Gianni/PSDB / Divulgação

O senador e presidente nacional do PSDB, Aécio Neves, disse nesta sexta-feira que o partido deverá definir no início do ano que vem o candidato que concorrerá à eleição presidencial e elogiou o ex-governador de São Paulo José Serra. Aécio é visto como favorito para disputar o Planalto no pleito do ano que vem pelo PSDB, mas Serra também parece tentar concorrer à indicação do partido para a corrida presidencial.

"Acredito que no ano que vem haverá um encaminhamento natural. O PSDB não tem necessidade de ter nenhuma candidatura colocada agora", afirmou Aécio em entrevista coletiva em São José do Rio Preto, no interior de São Paulo.

O senador mineiro começou uma série de visitas e reuniões com lideranças para apresentar uma nova agenda para o País, assim como Serra, embora ainda não haja uma definição clara sobre o candidato do PSDB para presidente. "É muito bom que o companheiro José Serra também esteja fazendo o mesmo, conversando com os brasileiros... Agora, a unidade do PSDB eu garanto a vocês que ocorrerá", afirmou Aécio.

<a data-cke-saved-href="http://noticias.terra.com.br/infograficos/mapa-eleitoral-2014/" href="http://noticias.terra.com.br/infograficos/mapa-eleitoral-2014/">Mapa eleitoral 2014</a>

"Acho muito bom que o PSDB possa ter um quadro da qualidade de José Serra disponível para qualquer candidatura. Isso deve ser saudado por nós e deve preocupar os nossos adversários, que acreditaram sempre na divisão do partido", acrescentou o senador.

Aécio acusou o governo de promover a "maior privatização da história do Brasil" com o leilão do pré-sal de Libra e insistiu que o PT, ao contrário do que defendia no passado, tem privatizado em larga escala, incluindo aeroportos e rodovias.

Também criticou a forma como o governo vem conduzindo a economia, dizendo que o País apostou "única e exclusivamente" no crescimento econômico pelo consumo e o amplo crédito, sem se preocupar com atrair investimentos. "Investimentos que poderiam estar vindo aqui para gerar renda, empregos de maior qualidade", disse Aécio.

No cenário mais provável para 2014 apresentado pela pesquisa Ibope divulgada na quinta-feira, a presidente Dilma Rousseff lidera com 41%, à frente de Aécio, que teria 14%, e o governador de Pernambuco e presidente do PSB, Eduardo Campos, com 10%.

Substituindo Aécio por Serra, Dilma segue liderando, com 40%, ante 18% do ex-governador de São Paulo e 10% de Campos.

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
Publicidade
Publicidade