PUBLICIDADE

Polícia

Torcedor do Flamengo é preso por suspeita de ter matado palmeirense Gabriela Anelli

Suspeito foi detido no bairro Campo Grande, no Rio de Janeiro, nesta terça-feira

25 jul 2023 - 09h37
(atualizado às 09h55)
Compartilhar
Exibir comentários
Gabriela Anelli morreu depois de ser atingida no pescoço por estilhaços de uma garrafa.
Gabriela Anelli morreu depois de ser atingida no pescoço por estilhaços de uma garrafa.
Foto: Reprodução/Instagram @femarchiano / Estadão

A Polícia Civil de São Paulo confirmou a prisão do torcedor do Flamengo suspeito de ter matado a palmeirense Gabriela Anelli, de 23 anos. A jovem foi atingida por uma garrafa de vidro durante uma confusão entre torcedores no entorno do estádio, no dia 8 de julho.

Jonathan Messias Santos da Silva foi apontado como sendo o homem de barba que aparece em um vídeo feito pelo circuito de segurança, atirando uma garrafa. Ele foi encontrado no bairro Campo Grande, no Rio de Janeiro, e foi preso nesta terça-feira, 25, segundo informações da Secretaria de Segurança Pública (SSP) de São Paulo. Ele será apresentado na unidade policial do Rio e depois seguirá para São Paulo.

O Departamento Estadual de Homicídios e de Proteção à Pessoa (DHPP), que investiga o caso, informou que será realizada a reconstituição virtual do momento da confusão entre as torcidas do Flamengo e Palmeiras. Em 15 de julho, policiais estiveram na Rua Padre Tomás, onde a vítima foi atingida pela garrafa.

Gabriela era frequentadora do Allianz Parque, e costumava acompanhar os jogos do Palmeiras com a família. O pai da jovem relatou em entrevista à TV Globo que o Palmeiras era a vida da filha.

"A diversão dela era praticamente essa. Aos finais de semana, as viagens que ela fazia. Foi a forma que ela se encontrou. Tem meninas da idade dela que gostam de ir em baile funk, que gostam de ir para sertanejo, ela gostava do Palmeiras. A vida dela era essa. Palmeiras, e a torcida. Era isso", disse Ettore Amarchiano Neto.

A mãe da jovem também afirmou que Gabriela já tinha passado por cirurgias e superado diversos problemas de saúde ao longo da vida. "Não foi o problema de saúde que ela tinha que matou ela, foi uma garrafa que cortou a jugular dela", disse Dilcilene Prado Anelle dos Santos.

Os dois também estavam no estádio e só souberam do ocorrido quando a filha estava na Santa Casa.

Fonte: Redação Terra
Compartilhar
Publicidade
Publicidade